domingo, 25 de julho de 2021

Os cavalos de Marvão


 Os cavalos, os cães e o amigo de ambos!

.Summertime, Vivaldi, Four Seasons

domingo, 18 de julho de 2021

Entre pontes e proximidades em Marvão

A ponte romana na Portagem



 A Espanha no horizonte, lá ao longe mas tão perto

.Summertime, George Gershwin

domingo, 11 de julho de 2021

Pelos soutos e pelas pedras de Marvão


 






E o passeio continua...

.Summertime, Billie Holiday



domingo, 4 de julho de 2021

O trevo de 4 folhas

Todos os anos floresce por esta altura

(este ano agarradinho ao craveiro)



Todos os anos nos traz a sorte possível!

.
Summertime, Ella Fitzgerald/Louis Armstrong



 

domingo, 27 de junho de 2021

Contemplação



 Do nosso lado esquerdo aprecia-se o Cabo Carvoeiro, habitualmente envolto em neblina; em frente, se se esperar um pouco e o sol ajudar, consegue-se ver as Berlengas; à volta e até onde os olhos alcançam é o mar, a sua música e o seu perfume. Depois fecham-se os olhos, relaxa-se o corpo e a mente, e entra-se em contemplação interior, que é onde tudo se transforma e se guarda!

.La mer, Claude Debussy


domingo, 20 de junho de 2021

O passeio do costume



 A Foz do Arelho é assim uma espécie de romaria que eu cumpro todos os anos! E todos os anos encontro os mesmos tons na lagoa, respiro o mesmo perfume do mar, faço as mesmas caminhadas, fotografo as mesmas paisagens, visito os mesmos familiares- mas tudo é novo em cada visita! Ou então serei eu que em cada visita olho para a minha Foz de uma maneira diferente!

Contra o que muitos repetem, é bom voltar ao sítio onde se foi feliz uma vez, e aí voltar a sê-lo.


.La mer, Claude Debussy


domingo, 13 de junho de 2021

A beleza das coisas simples

O equilíbrio das formas



 A serenidade das linhas rectas


.Souvenance, Anouar Brahem

domingo, 6 de junho de 2021

Esculturas ao vento


 Indispensável no passado, escultura de vento que perdeu utilidade mas manteve a beleza

.

Windmills of your mind, Sting


sábado, 29 de maio de 2021

Maio e a música/poesia


 José Afonso ficou para sempre ligado a este mês com as suas Cantigas do Maio. Escolhi a faixa Cantar Alentejano  porque, no contexto dos temas relacionados com Maio, nesta canção Zeca Afonso fala da resistência cidadã de antes de Abril, e dos crimes imperdoáveis cometidos contra quem lutava por uma vida mais digna. Cantar Alentejano é um retrato de Maio e do que representa:

Chamava-se Catarina
O Alentejo a viu nascer
Serranas viram-na em vida
Baleizão a viu morrer
Ceifeiras na manhã fria
Flores na campa lhe vão pôr
Ficou vermelha a campina
Do sangue que então brotou
Acalma o furor campina
Que o teu pranto não findou
Quem viu morrer Catarina
Não perdoa a quem matou
(…)


. Cantar Alentejano, José Afonso

sábado, 22 de maio de 2021

Maio e a natureza

Maio é mês de plenitudes: das papoilas a pintarem as searas (se é que ainda as há); de favas deliciosas apanhadas e comidas no mesmo dia, Maio as dá, Maio as leva, diz-se por aqui, e durante é aproveitar e comer favas todos os dias; das cerejas, a fruta que é uma decoração, uma guloseima, uma natureza morta – cerejas de Maio, ou as leva a chuva ou as leva o gaio; das inúmeras flores silvestres, sem dono e em jardim de todos, distribuindo alegria a quem quiser olhar para elas.

Maio, maduro Maio!


.Maio maduro Maio, José Afonso

 

terça-feira, 18 de maio de 2021

A beleza natural

A beleza espontânea, que a natureza oferece



 A beleza cultivada, mas que é sempre oferta da natureza 

.Morning, Yusef Lateef

quinta-feira, 13 de maio de 2021

Maio e as convicções


 Maio é o mês, hoje é o dia da mais importante peregrinação em Portugal. Nós vemo-los passar aqui quase à porta, os peregrinos, em grupos alegres ou então isolados e tristes. Todos cansados, mas estão a chegar. Para cumprirem promessas, para se sentirem amparados, para procurarem na sua fé ajuda e força. Fieis à sua igreja, entidade poderosíssima que mantém e estimula nos seus crentes a ideia de uma vida de sacrifício e resignação como caminho para a felicidade eterna.

.Nocturnos, Chopin (Maria João Pires)


quinta-feira, 6 de maio de 2021

Passeio pelo Alentejo

Rebanho com castelo ao fundo

Um montado junto do Monfurado

Entrada do Castelo de Montemor-o-Novo


 O cromeleque dos Almendres
.
Quem dera andar por lá todos os fins-de-semana...


. The sounds of silence, Simon & Garfunkel

sábado, 1 de maio de 2021

1º de MAIO

1º de Maio de 2019

em piquenique



 1º de Maio de 2020
em sentido

-
E a incerteza deste ano...

.
Maio, Maduro Maio - José Afonso


sábado, 24 de abril de 2021

25 de ABRIL


 SEMPRE!

.

Acordai, Fernando Lopes-Graça




domingo, 18 de abril de 2021

Passeio em manhã de sol


A velha capela abandonada, que dizem 

ser do tempo das Invasões Francesas



Os poços, sempre desprotegidos
mas sem memória de acidentes



 As cabeleiras das diversas árvores,
umas mais preguiçosas que outras
-
O passeio matinal pelos arredores da aldeia,
sempre em descobertas 


.
Nature sounds

domingo, 11 de abril de 2021

Promessas em flor


O marmeleiro


O pessegueiro


A ameixoeira

Todo o jardim com promessas em flor
Alegrias antecipadas


.
 Spring song, Mendelssohn


domingo, 4 de abril de 2021

A cerejeira ferida

A cerejeira venceu!


O tronco anunciava morte iminente...



 Contudo ela aí está, prometendo frutos!



. Le temps des cerises, Juliette Greco

domingo, 28 de março de 2021

Pelo Alentejo dentro



Elegantes, sociáveis, alentejanas. Um prazer vê-las a tratar das suas famílias!

   .

Senhora Cegonha, Cante alentejano


domingo, 21 de março de 2021

O adeus do inverno


 Um presente de despedida, em tons quentes e inesperados

.

Twilight Time, The Platters

 

domingo, 14 de março de 2021

Primavera Precoce




A Primavera pelos campos fora



e a Primavera cá no jardim

.


domingo, 7 de março de 2021

Dinheiro


 Origem de tanto crime, razão de ganâncias e faltas de ética, necessidade absoluta na nossa vida…e contudo sem peso, como nos diz Gonçalo M. Tavares pela boca de um personagem no seguinte passo de Uma menina está perdida no seu século à procura do pai, pag.140, Porto Editora:

 Deixe-me dizer, parece uma invenção não humana. É mesmo isto. Sabe quanto pesa uma das nossas notas mais valiosas? Numa balança normal nem sequer se assinala a presença de alguma coisa. Nada, a balança não mexe. Nada mesmo, é absolutamente espantoso, como se ali não existisse NADA. Mas está. Uma nota das nossas mais valiosas…”

Há muito não se me deparava uma metáfora tão forte, tão expressiva, tão veemente, neste tempo em que a linguagem empobrecida perdeu luminosidade!

. Money, Pink Floyd

 



domingo, 28 de fevereiro de 2021

Caminho


 O caminho que nos coube percorrer é tortuoso, nada melhor que um poeta para nos ajudar a percorrê-lo:

Caminante, son tus huellas

el camino y nada más;

Caminante, no hay camino,

se hace camino al andar.

Al andar se hace el camino,

y al volver la vista atrás

se ve la senda que nunca

se ha de volver a pisar.

Caminante no hay camino

sino estelas en la mar.

(Provérbios y Cantares XXIX, in Campos de Castilla, Antonio Machado)

.

Caminito del indio, Atahulpa Yupanqui