domingo, 23 de junho de 2019

Cidade invadida





Até onde nos vai levar este frenesim,
esta loucura de alguns e a passividade de muitos?



.Nocturnos de Chopin, Maria João Pires


domingo, 16 de junho de 2019

Luz aprisionada

 
Habilidade e paciência de aranha
 
 
 
 
.Lyric Waltz, D.Shostakovich
 



domingo, 9 de junho de 2019

Passeio pela terra natal





Os locais de sempre, as memórias talvez inventadas,
o prazer do reencontro
 
. Almost like being in love, Sonny Rollins and The Modern Jazz Quartet
 


domingo, 2 de junho de 2019

Foz do Arelho versão 2019




 

Com muito vento, com menos sol, mas com a magia de sempre!
 
 
.Almost like being in love, Sonny Rollins with the Modern Jazz Quartet
 
 


sábado, 25 de maio de 2019

Pelo sonho é que vamos


 
Sonhar
Mais um sonho impossível
Lutar
Quando é fácil ceder
Vencer o inimigo invencível
Negar quando a regra é vender
Sofrer a tortura implacável
Romper a incabível prisão
Voar num limite improvável
Tocar o inacessível chão
É minha lei, é minha questão
Virar esse mundo
Cravar esse chão
Não me importa saber
Se é terrível demais
Quantas guerras terei que vencer
Por um pouco de paz
E amanhã, se esse chão que eu beijei
For meu leito e perdão
Vou saber que valeu delirar
E morrer de paixão
E assim, seja lá como for
Vai ter fim a infinita aflição
E o mundo vai ver uma flor
Brotar do impossível chão
 
( Chico Buarque, letra e música)

(título do post: poema de Sebastião da Gama)
 
 



domingo, 19 de maio de 2019

Geometria no espaço

 
As quase paralelas e a secante
a enfeitarem o nascer do sol de hoje!
 
.
Sur l'infini bleu, Anouar Brahem
 



domingo, 12 de maio de 2019

O nome da rosa



 
Chama-se Perfeita
 
 
 
.
Ain't she sweet, Benny Carter
 



domingo, 5 de maio de 2019

As Barreiras


Para além da vidraça, para além da teia, para além dos cedros
mais um dia que nasce
 
 
.

Eine kleine Nachtmusik, Mozart




 


domingo, 28 de abril de 2019

Com todos os sentidos

 




7h da manhã, com o sol a saudar-me atrás dos carvalhos.
Observo a dança das abelhas nas últimas flores da glicínia.
Escuto o despique do canto contínuo das aves felizes.
Aspiro o perfume da jovem laranjeira que enfeita o jardim.
Saboreio o ar doce e húmido de pólenes.
Acaricio com cuidado os damascos em começo de crescimento.
Estou viva. Mais um dia!



.
Body and Soul, John Coltrane







quarta-feira, 24 de abril de 2019

SEMPRE!

 
 
.
Acordai (Fernando Lopes-Graça/José Gomes Ferreira)
 
 
 



domingo, 21 de abril de 2019

Os Pavilhões do Parque



 
Sempre a fascinaram. Em criança, porque eram assustadores.
Na adolescência e idade adulta, porque a faziam sonhar e a ensinavam a inventar histórias. Agora, na velhice, continuam a fasciná-la pelas memórias que lhe suscitam.
Os velhos Pavilhões do Parque
 
.
 
Yesterdays, Miles Davis
 
 
 
 
 
 
 
 


domingo, 14 de abril de 2019

Lua equilibrista


O que dirão os pássaros??
 
.
These foolish things, Charles Mingus
 
 
 
 
 
 



quarta-feira, 10 de abril de 2019

Intermezzo caseiro

 
Para Sorrir!
 
Agora mesmo:
 
Ela - Vou lá abaixo ver o que está a bzzz… … …
Ele - Não percebi nada…
 
 
Daqui a umas horas:
 
Ele - ...não sabia!
Ela - Pois! Nunca ouves o que te digo…
 
 
(texto de SR, fotografia e escolha de banda sonora de MJ)
 
 
.
Danças Ocultas, Dentro desse mar
 
  
 
 
 
 


domingo, 7 de abril de 2019

Exterior descortinado

 
A sombra da realidade para lá da transparência das cortinas
 
 
.
Adagietto, Sinfonia nº5, G. Mahler
 
 
 
 
 



domingo, 31 de março de 2019

Beleza e Efemeridade




 
 Que bom seria que as frésias fossem eternas!
A efemeridade da beleza é tão dolorosa…
 
 
.
Almost like being in love, Sonny Rollins + Modern Jazz Quartet

 
 



domingo, 24 de março de 2019

A lua sob os nossos pés


A lua azul e prateada sob os nossos pés

 
  Mera ilusão,
 que dura o tempo do nascer do dia,
além sobre as árvores do jardim
 
.
Blue Moon, Ella Fitzgerald
 



domingo, 17 de março de 2019

As salinas de Aveiro

 


A produção é pequena, mas a beleza é imensa.
Canteiros de sal!

.
Nocturno para piano nº20, B49, F. Chopin (Maria João Pires)




domingo, 10 de março de 2019

Geometrias ao pôr-do-sol

 
A beleza que nos envolve,
 mas que tantas vezes nos passa despercebida.
Quantas vezes é preciso re-parar para ver?
 
 
.
 
Sur l'infini bleu, Anouhar Brahem



domingo, 3 de março de 2019

Vagueira

 
Vagueando pela Vagueira.
Inverno a cheirar a vento e maresia.
O sortilégio de uma praia (quase) deserta.
 
 
.
 
La Mer, Claude Debussy
 


quinta-feira, 21 de fevereiro de 2019

O mito, ainda hoje




Sorridente, luminoso e belo como no mito,
 continua apaixonado pela sua imagem,
tantos séculos passados!
 
.
You must believe in Spring, Bill Evans
 
 

 
 



domingo, 17 de fevereiro de 2019

Quotidianos


Diálogo matinal antes de descer para o escritório:
- Já comecei a preparar o debate. E vamos ter um moderador!
- E quem é o moderador?
- É um filósofo…
- E quem é o filósofo?
- É o moderador!!
E desceu para o escritório.

.
These foolish things, Charles Mingus



domingo, 10 de fevereiro de 2019

O prazer dos reencontros



 
 Foi lá algumas vezes como filha e guardou as histórias de
 cavaleiros e damas e guerras vencidas que o pai lhe contava
 
 
Voltou lá como mãe,  reinventou as histórias
ouvidas do pai e entregou-as ao filho
 

 
E hoje, idosa, olha serena o castelo que permanece quase
 imutável, como quase imutáveis permanecem as memórias
 
 
 
.
Yesterdays, Miles Davis
 
 
 
 
 
 

domingo, 3 de fevereiro de 2019

As férias adiadas

 
Quando e onde uma bola substitui play stations,
vídeos-jogos, smartphones e tablets desta vida!
(em Praia Baixo, Santiago, CV)

 
Depois de uma bolacha oferecida e logo saboreada,
o convite para um jogo de damas
(em Rui Vaz, 500M de altitude, Santiago, CV)
 

 
Fora de campo ficaram as cabras, as galinhas e as crianças,
todos confraternizando em jogos e liberdade.
(em toda a ilha, Santiago, CV)
 
 
 
.
Luís Morais, Delicadeza 

 
 
 


quarta-feira, 23 de janeiro de 2019

Começo de tempo novo?




Seis meses é o tempo de uma dor se transformar em saudade?
Seis meses é o tempo de uma perda se tornar suportável?
Sei lá, sei lá
a vida tem sempre razão
Sei apenas que houve uma súbita urgência em voltar,
uma súbita vontade de recuperar este espaço de encontros amigos.
Usando as palavras de Vinicius:
Tem dias que eu fico pensando na vida
e sinceramente não vejo saída
como é por exemplo que dá pra entender
a gente mal nasce e começa a morrer
depois da chegada vem sempre a partida
porque não há nada sem separação
Sei lá, sei lá
a vida é uma grande ilusão
Sei lá, sei lá
a vida tem sempre razão
 
Aos amigos, obrigada pela espera.
Deixo-vos um fruto deste tempo!
 
.
 Sei lá (Tom Jobim, Miúcha, Chico)