domingo, 18 de junho de 2017

Animal e vegetal



Explosão de cor com gafanhotos pousados ...
 
.
 



domingo, 11 de junho de 2017

Eugénio e os gatos

 
 Em estilo amável

Chega ao fim o verão, resta-me agora
a poesia a caminho da prosa.
pelo lado matinal
um gato pé ante pé aproxima-se
de um pardal saltitando
entre as folhas amarelas. "É o meu coração,
a luz é o meu coração", diz ele, e salta,
voa na tarde. O mar
recua, uma criança vem vindo pelo molhe,
canta canta por cantar.

Um velho traz o céu
azul pela mão, olha de soslaio
os rapazes ao passar. Afável,
distraído, simples de espírito,
Como deus. E como eu.

(Eugénio de Andrade in Os Dóceis Animais)

.





 


domingo, 4 de junho de 2017

O Tempo


"Que é, pois, o tempo? Se ninguém me pergunta,
 eu sei;
mas se quiser explicar a quem me indaga,
 já não sei".

(citação de frase de Santo Agostinho, no artigo O Tempo, Maldito e Bendito, de José Tolentino Mendonça no Expresso de 03/06/2017)

.

segunda-feira, 29 de maio de 2017

Envelhecer


DonaMinha, parece que estou a ver tudo desfocado, já nem sei
se os vultos no jardim são cães, gatos ou pássaros grandes!


E ontem, imagina, falhei um salto para o terraço...que vergonha!
A partir de agora tu e o FazdeDono têm de me ajudar, está bem?
 
.
 In your own sweet way, Miles Davis

 

domingo, 21 de maio de 2017

A história do maracujeiro luso-holandês

 
As sementes, trazidas da Holanda por mão jardineira,
foram deitadas à terra com pouca convicção.

 
Afinal germinaram, vieram à procura de luz,
transformaram-se em pequenas trepadeiras.
Foram crescendo, enredaram-se na parede,
aconchegaram-se ao espaço.


Resistiram às geadas do inverno,
mantiveram-se vestidas de folhas verdes,
chegaram adultas à primavera deste ano.
E deram flores!



E das flores surgiram os primeiros frutos,
que hão-de amadurecer em breve.
Este ano vamos descobrir a que sabem
 os maracujás luso-holandeses!
.


domingo, 14 de maio de 2017

Na Toscana - Florença



 
 
 
 
 

 

 
 

 
 

 
 

  



 
Cidade reinventada pelos Medici a partir do século XV, berço do Renascimento italiano, é um museu a céu aberto. Esculturas dos maiores  em cada esquina, catedrais e palácios que são obras de arte recheados de obras de arte dos melhores. Paraíso dos viajantes culturais, não fossem as gigantescas multidões de turistas que se apressam, tudo olham e nada vêem!
Florença é uma enciclopédia que se folheia rua a rua,
 casa a casa, museu a museu, esquina a esquina.
E a emoção sentida em frente de cada obra de arte é uma quase embriaguez de beleza...
 

sábado, 6 de maio de 2017

Na Toscana - Pisa


 
 
 

 
 

 
 
 
 
 Cidade viva, vivida pelas gentes da cidade, que fazem o favor de receber bem os viajantes abrindo-lhes as universidades, mostrando-lhes os mercados e as esplanadas, convidando-os para as feiras de livros, revelando-lhes o segredo das ruelas medievais onde nos perdemos e nos encontrámos.
A alegria do património preservado, utilizado, apreciado.
Sereníssima, tranquila, harmoniosa PISA!
 

sábado, 29 de abril de 2017

O sonho!





 
Eles não sabem que o sonho
é uma constante da vida
tão concreta e definida
como outra coisa qualquer
 
Como estes pinheiros mansos
que em verde e oiro se agitam...
 
 
.
 
( Pedra Filosofal, António Gedeão)




segunda-feira, 24 de abril de 2017

Abril Sempre!




Conquista
Livre não sou, que nem a própria vida
Mo consente.
Mas a minha aguerrida
Teimosia
É quebrar dia a dia
Um grilhão da corrente.
Livre não sou, mas quero a liberdade.
Trago-a dentro de mim como um destino.
E vão lá desdizer o sonho do menino
Que se afogou e flutua
Entre nenúfares de serenidade
Depois de ter a lua!
 
Miguel Torga
in 'Cântico do Homem'
 
.

Verdes Anos, Carlos Paredes







domingo, 16 de abril de 2017

A beleza ao pé da porta

 
 

Sem ser preciso a mão do homem,
a beleza das coisas simples ao pé da porta!
Bom Dia!
 

domingo, 9 de abril de 2017

A Ronda da Manhã

 
Desde o perfume da glicínia a envolver todo o jardim,

 
 passando pela promessa de cerejas daqui a um mês,

 
até às violetas ao rés do chão!

Aí está a primavera,
a mostrar-se na ronda da manhã!
É bom voltar a casa!
 
.
With a song in my heart, Sonny Rollins and The Modern Jazz Quartet
 
 
 
 
 


 
 
 




sábado, 25 de março de 2017

Como uma ausência

 
A DonaMinha pede para vos informar
 que vai ali e já vem!

 
E pediu para vos deixar este miminho!
 
.
 Comme une absence, Anouar Brahem
 
 

domingo, 19 de março de 2017

Passeio à beira-mar

 
 

Sem dúvida o inverno e a primavera são as melhores épocas para passear à beira-mar: o areal vazio pertence-nos, a arrogância do mar transforma-se em beleza inexcedível, a luz suave do fim da tarde apazigua todos os nossos fantasmas interiores.

.

domingo, 12 de março de 2017

Brincadeiras




 
O Inverno, a Primavera e o Mounty brincam às escondidas
 no jardim, em dia de chuva e sol!
 
.
Blue in Green, John Coltrane/Miles Davis
 
 
 
 

domingo, 5 de março de 2017

Multi-funções

 
Vou aproveitar este sol intermitente,
que tão bem faz aos meus velhos ossos
 
 
 
Altura certa para a minha higiene diária...
 
 
e para a prática de yoga, que me mantém flexível apesar da idade...
 
 
Por fim, uma pequena sesta. Que bom é estar vivo!
 
.
 
In your own sweet way, Miles Davis
 
 


domingo, 26 de fevereiro de 2017

 
Este ano as prímulas não foram as primeiras


 
Antes delas chegaram os narcisos -
 em grupo, alegres, determinados,
quase de cabeça levantada!
 
 
O jardim está a renascer, dia a dia
 
 
.
Spring is here, Bill Evans
 
 
 
 
 


domingo, 19 de fevereiro de 2017

Um dia de cada vez!


 
 
 
Um dia destes, ao amanhecer, querendo sacudir de dentro de si os fantasmas da noite, ela vagueou pelo jardim procurando mudanças, ouvindo as aves a saudar o dia, respirando fundo. E mais uma vez se deixou maravilhar pela beleza e perfeição de uma vulgar obra que a natureza oferece aos olhos de quem quer ver: admirou a teia perlada de pingos de chuva, levantou a cabeça com determinação e encarou com coragem renovada o dia que começava!
 
.
These foolish things, Charles Mingus
 
 
 
 

domingo, 12 de fevereiro de 2017

Banalidades

 
Poderá encontrar-se poesia
nos mais prosaicos objectos do nosso dia-a-dia?
Basta acrescentar uns pingos de chuva...
 
 
.
 
These foolish things, Charles Mingus
 
 
 
 


domingo, 5 de fevereiro de 2017

Erva de gato

 
 Que erva mais verdinha tu semeaste para mim, mesmo aqui ao pé da porta!

 
 E que saborosa que é! Hummmm, vou comer mais um pouquinho!
Achas que é viciante, DonaMinha??????

.
Sweet and lovely, Thelonious Monk/John Coltrane






domingo, 29 de janeiro de 2017

Da Transparência




Há uma transparência digna nos objectos do nosso quotidiano.
E nas pessoas? E nas pessoas nas instituições?

.
I wish I knew, John Coltrane