terça-feira, 11 de setembro de 2012

Junto ao rio -I

 

Como uma provocação.
Como um navio que parte.
Como uma torre insubmissa.
Como um sonho inacabado, que ficou na margem
 
 
.
E la nave va, Anouar Brahem
 


17 comentários:

Licínia Quitério disse...

Encanta-me essa "pendência", esse desafio sobre o nada, as águas ao redor.

jrd disse...

Bem inclinada à esquerda...
Abraço

lino disse...

Assim estamos nós!
Beijinho

Luis Filipe Gomes disse...

Tenho sentimentos contraditórios relativamente a estas grandes construções "modernas", tipo Estilo Internacional na sua obsolescência vítrea aquecida e arrefecida a poder de ventos-condicionados sugadores de energia.
Gonçalo Byrne preocupou-se concerteza com o aspecto prático de observação do rio já que é uma torre de controlo de tráfego fluvial. Terá essa característica reverencial ao rio e a quem chega, talvez exprima o contorcer lacrimoso dos que vêem outros partir ou pelos que não voltaram...
Mas parece uma bela torre do teu ponto de vista.

Não te respondi no outro dia, mas respondo agora. Não tenho exposições previstas vou garatujando para o blog. Não te acanhes se alguma coisa te interessar, basta indicares um endereço para que eu faça o envio.

salvoconduto disse...

A nossa mente é danada, ao olhar para a foto associei logo a submarino e de imediato ao navio Cunene em 1970... Às tantas estamos a precisar de algo semelhante, talvez assim nos ouvissem embora haja quem garanta que não, mas que dá vontade lá isso dá.

anamar disse...

E de que muito gosto...

Abracinho :))

greentea disse...

um sonho inacabado, sem dúvida ... como tantos outros q tivémos!

Rosa dos Ventos disse...

Uma Torre de Pisa à beira da água! :-))

Abraço

de cá das disse...

Fiquei, surpreso, a olhar as imagens, a ler a legenda que mais me prendeu que as imagebs, a ouvir e "la nave va" uma e outra vez... não tenho comentários. Sur preso!

bettips disse...

Inclinada sobre o azul.
Mas eu estou assim como Luis F.Gomes... e além disso era dia de torres (11.11), salvo seja.

A foto e as palavras, uma profunda solidão, da gente. Uma enorme insubmissão, da gente.
Abçs

Graciete Rietsch disse...

É sempre com uma muita alegria que leio os teus "post". As imagens, as músicas, as palavras, encantam-me.
Gostei,também muito, de vos encontrar na nossa grandiosa FESTA.

Um beijo.

Pitanga Doce disse...

Para mim, é como nadar, nadar e morrer na praia.

Bom dia Justine

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Prenúncio do naufrágio português, Justine?

Lilá(s) disse...

Estou a vê-la, deste lado do Tejo...
Bjs

São disse...

Desculpem a ignorãncia, mas não sei do que se trata...

Bom domingo

Justine disse...

São, é o Centro de Controlo de Tráfego Marítimo do Porto de Lisboa, em Algés. O Arquitecto Gonçalo Byrne ganhou um prémio em 2005 com este trabalho.
Bom domingo para ti também

Duarte disse...

Como impõe!
Temos obras sobressalentes e homens que sabem chegar longe, assim como olhos que sabem ver... os teus.
Abraços de amizade ye de saudade