sábado, 16 de junho de 2007

Adeus, Trengo


Hoje morreu o cão Trengo, amigo do gato Taruk e de todos os gatos, nosso amigo e de todas as pessoas.
Vamos ter saudades da tua ternura, das tuas brincadeiras desajeitadas, da tua recepção calorosa quando chegávamos a tua casa.

4 comentários:

Mounti disse...

Estas fotos não dizem tudo, ou dizem pouco apesar de tanto que as tuas fotos, justine, costumam dizer a quem gosta de gatos, cães, flores, de vida em suma.
Também quero deixar uma palavra de lembrança para o Trengo, tão enorme, tão abrutalhado, tão trengo, quanto gentil, afável (posso dizer?), amigo (posso dizer?).

campaniça disse...

E eu, que sou amiga de todos os cães e gatos do mundo,e por isso gosto tanto de gente (porque uns são inseparáveis dos outros) estou convencida,tenho a certeza, posso até jurar( estou a falar a sério) que o Trengo, que não conheci (e tenho pena) era tudo isso que o Mounti disse, e sei que o coração dele batia loucamente com a alegria e felicidade que sentia quando os donos e os amigos deles chegavam a casa.

GR disse...

A vida é mesmo assim…
Dias de ternura, alegria e muita tristeza.
Adoro animais, por essa razão não como nenhuma espécie.
Como era linda a Trenga, porque os cães são um bocado de nós. Não há nada melhor quando chegamos a casa desanimados, do que o nosso amigo para nos afagar as mágoas ou para nos enaltecer a felicidade.
É sempre uma grande perda a morte de um Amigo!

GR

mia disse...

Deixa que seja minha também a tua homenagem ao "amigo" Trengo. Hão-de lembrar-me sempre as suas ternuras lambuzadas, a sua agitação ao receber visitas mas, sobretudo, a sua dedicação aos humanos "donos". A forma de expressar carinho, medo, angústias que eram de gente. Porque existe gente canina tal como infelizmente existem humanos que não são dignos de ser chamados gente!