terça-feira, 7 de agosto de 2007

Precária domesticidade

Vem cá, meu gato, aqui no meu regaço
guarda essa garras devagar
e nos teus olhos de ágata e aço
deixa-me aos poucos mergulhar
(trad.de excerto de poema de C.Baudelaire)

3 comentários:

Rosa dos Ventos disse...

Logo eu que adoro gatos e...Baudelaire!

justine disse...

O poema é lindíssimo, um dia destes transcrevo-o na totalidade

GR disse...

Lindo poema!
A foto está insólita!
O verdadeiro felino.
Belíssima foto e sempre o verde (os verdes).

GR