sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Reflexos da realidade

Há quem viva a vida inteira, tranquilamente, seguindo apenas os reflexos da realidade
.
I wish I knew, John Coltrane Quartet







29 comentários:

Rosa dos Ventos disse...

Sorte de quem recebe um reflexo da realidade tão tranquilo!
Bela foto...transmite tranquilidade!

Abraço

Licínia Quitério disse...

Pois é, mas não é um viver inteiro, por muito atraentes que sejam os reflexos, como os desta foto.

Beijinho.

Fernando Samuel disse...

E é assim que se perde uma vida... a vida inteira...

Um beijo.

Rui Fernandes disse...

Com que então, reflexões existenciais!...

Isso de "vida inteira" faz-me lembrar os átomos que têm meia-vida, quartos-de-vida e quartos-com-vista-para. Só não percebo o que é a "realidade", mas isso é um problema meu. Os "reflexos" são coisas para os patos seguirem tranquilamente (o que parece concitar a fúria da autora e dos seus comentadores). Pena tenho eu de não ser pato. Não serei um pato inteiro mas já me contento com a pena. (A fotografia está muito bem pintada).

PS: Não faço uma apreciação do quarteto porque o meu portátil é surdo e mudo...

Maria disse...

A fotografia é belíssima, mas a frase dava pano para muitas mangas...

Beijo.

pinguim disse...

Pois é, a foto explica tudo...

Sara disse...

Fiquei a pensar em duas palavras, "inteira" e "apenas", e concluí: ainda bem que não sou pato. É que os reflexos podem ser enganadores e a tranquilidade permanente, pura aparência.

Um abraço e um bom fim-de-semana!

Zélia Guardiano disse...

Justine querida
Que tesouro, este que divides conosco!
Simples e tão profundo!
fiquei encantada com a belíssima imagem e com o texto enxuto e , ao mesmo tempo, abrangente...
Grata, querida!
Beijinhos

greentea disse...

há gostos para tudo ...
será q são mais felizes ?????

poetaeusou . . . disse...

*
tranquilamente ?
o que é a realidade ?
não me importo
de ser Ganso, Flamingo,
Cisne com canto ou não,
ou pato, bravo de preferência !
desassossegando com Torga,
srsrsrsrsr,
,
Canta, poeta, canta!
Violenta o silêncio conformado
Cega com outra luz a luz do dia
Desassossega o mundo sossegado
Ensina a cada alma a sua rebeldia
In-Miguel Torga
,
Brisas serenas deixo
*

Olá! disse...

Ora se há!, mas quantas vezes tropeçam nos escolhos da mesma realidade? E também há quem viva ganhando tranquilidade, dia a dia, na luta para que a realidade (e os seus reflexos) sejam outros...
Isto para dizer que, mais uma vez/sempre, gostei muito de deslizar, tranquilamente, por esta tua mensagem.

com senso disse...

Olá, tenho sentido a falta destes frescos do quotidiano e do belo Jazz que sempre os acompanha, mas o meu computador pessoal teve um fanico e já lhe fiz até o funeral...
Por isso, nem tenho andado muito pela blogosfersa e agora, a uma semana de ir de férias, prevejo uma ausência ainda um pouco mais prolongada...
Estes são os reflexos da minha realidade actual!
Um beijinho com amizade

Há.dias.assim disse...

Por muito que doa a rela idade deve ser vivida em pleno e não apenas os seus reflexos... corremos o risco de vivermos com os aprisionados da alegoria das cavernas.
Bjocas e bom domingo

JPD disse...

Não serão enganadores?

Seguir-se-á a emenda da mão...

Bjs

O Puma disse...

mas há quem viva

de corpo inteiro

por dentro

intensamente

até o brilhos das realidades

menos claras

Bjs tantos

Lilá(s) disse...

A foto reflete tranqulidade agora o resto...tem muito que se lhe diga..só mesmo sendo pato.
Bja

Pitanga Doce disse...

Na! Tranquilo demais! Quero um ventinho de vez enquando só para desarrumar o cabelo e ter quem o arrume outra vez. Esta vida de pato é muito monótona, como diz a Lilás.

MagyMay disse...

Pois, serão assim os "patos" e os "carneirinhos"...

Uma abraço, com um laço

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Há quem aprecie viver assim, para não se incomodar muito

Duarte disse...

É possível viver assim?! Que bom que seria!
Parece-me que empreendi um caminho erróneo...

Sabores e aromas que conservo do adeus nos abraços

R. disse...

... e reflectindo-a também.
:)

mdsol disse...

Pois há querida Justine. Pois há!

Beijinhos

:))

Idun, a felina disse...

eu não acredito, justine, que, na vida de qualquer pessoa, não haja momentos em que não sinta a necessidade imperiosa de interrogar-se em relação às coisas que se lhe mostram, reflectidas.
marradinhas amistosas - e umas turrinhas especiais ao mounty - da bicharada do "pequenojardim".

segurademim disse...

... estou assim mesmo

tal e qualmente, patinha
patinhas àgeis, olhos bem abertos, boca fechada (por causa das moscas)

pelo menos um mês em cada ano a contemplar reflexos
inebriada pelos amplexos. arte muita arte

Benó disse...

Os reflexos distorcidos dos espelhos convexos são horriveis.São assim os espelhos da realidade.
Um abraço, Justine

al disse...

Excelente foto, quase parece uma pintura.

M. disse...

Pois é, mas às vezes os reflexos encandeiam...

Anónimo disse...

Tranquilamente, não.
A realidade é tão aguda e grave ...
dá tantas vezes vontade de deixar-se vogar nas curvas das águas!
Bjs da bettips

jawaa disse...

E será que nós todos não fazemos isso também?
O nosso egoísmo deixa-nos ver o rosto das crianças que sofrem por esse mundo além?

A fotogafia é lindíssima, esses patos estão marcados em mim há muuuuiiiiito tempo!