domingo, 19 de junho de 2011

A mesma paisagem

Era esta a paisagem, há 50 anos, quando ao cair da tarde eu subia a encosta e por instantes deixava o olhar fugir, livre?
Não, nessa altura eu via um mundo intacto de sonhos por realizar, uma vida prenhe de caminhos, um horizonte incandescente de luzes
E agora, que vejo? Agora? A mesma paisagem e 50 anos vividos!
.
Yesterdays, Miles Davies

34 comentários:

Graciete Rietsch disse...

Há 50 anos havia sonhos, tantos e tão belos, que hoje continuam sonhos a virar pesadelos, apesar da esperança que ABRIL nos trouxe.
Mas a beleza do teu blog e da tua música não deixam de me emocionar.
É um blog LINDO.

Um beijo.

mfc disse...

50 anos... é uma vida!
E tanta coisa mudou neste s anos, minha amiga!
Já o podemos dizer os dois o mesmo!
Beijos

jrd disse...

A paisagem continua linda, mas os "sonhos" do mundo...

pinguim disse...

Sim, havia sonhos; mas olhando para trás, alguns deles foram concretizados e a visão de agora não é menos interessante, apesar das nuvens que se adensam no horizonte.

JPD disse...

Qualquer das margens do Arelho estão bonitas, arranjadas.
Satisfaz ir lá.
Estive lá há quanto tempo... Talvez dois anos.
É dos passeios mais agradáveis de fazer.
Bjs

anamar disse...

Vês ainda mais... e mais longe apesar da necessidade dos óculos.
:))
50 anos passados e bem vividos, concerteza, pesando a balança.

beijinhos saudosos

trepadeira disse...

Continuaremos a sonhar,isso não poderão tirar-nos,mesmo que a paisagem seja a mesma ou,até,pior.

Um abraço,
mário

Rosa dos Ventos disse...

A Foz continua linda!
Não foi o teu olhar que a transfigurou mas o que chegou até nós é a tua impressão passados 50 anos...e não a vês da mesma maneira, o teu pensamento agiu e deu este resultado escrito!

Abraço

Anónimo disse...

Não 50. Mas 39 anos. E ali, na Foz, Junho de 1972 o começo de uma Vida nova e que se desejava diferente. Interrompida brutalmente oito anos depois. A Foz, nos meus olhos, era mais terra que mar.
Nunca mais lá voltei...

Zé.

Anónimo disse...

Quando crescemos vimos mais pequenas as recordações da nossa infância.

A brincar... ou então tens de ir ao oftalmologista.

Campaniça

al disse...

Há locais assim, que nos recordam de forma muito intensa os tempos da infância e da juventude.
Beijos

Pitanga Doce disse...

Engraçado, não gosto muito de lembrar a infância ou juventude tenra. O que veio depois e mais recente, foi bem melhor...e nem sonhei.

Lilá(s) disse...

A paisagem é linda ainda, e os sonhos precisam de continuar a ser sonhados...
Bjs

Com os mesmos/outros olhos disse...

Em 50 anos - meio século... -, muda a paisagem, por muito pouco que tenha mudado;
em 50 anos - tantos anos tão vividos -, por pouco que tenhamos mudado, nós os que olhamos/somos paisagem, de outro modo vemos a mesma, ou pouco mudada, paisagem.

Gostei muito!

Fernando Samuel disse...

50 anos vividos!: que coisa linda de dizer e de ouvir dizer...

Um beijo.

salvoconduto disse...

50 anos vividos, alguns sonhos realizados, outros à espera de realizar e outros que irão connosco...

carol disse...

Que bela atitude perante a vida. Que bom! Parabéns!

Beijo.

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

E há sonhos que ficam por cumprir...

Benó disse...

Oh, Justine, ainda bem que a paisagem não mudou. Não posso
dizer o mesmo do meu Algarve.
Os sonhos?Realizaste muitos, tenho a certeza, até porque és uma pessoa positiva.Mas, também é bom que continues a sonhar.SEMPRE.
Um grande abraço, Justine.

GR disse...

Pareces estar de bem com a vida, com os sonhos, até com a bela paisagem.
50 anos mais madura, sempre bela e mais sabia.
Sonhar? Sonharás sempre!

Bjs,

GR

Mar Arável disse...

... e ainda hoje...

pelo sonho é que vamos

O meu caminho disse...

50 anos é muita vivência. Parabéns!

Duarte disse...

Mesmo sendo real, é lindo!
Fazer anos é bom, assim como voltar atrás, ir ao encontro dos tempos idos e poder ver o caminho recorrido... algo de bom ficou nele: mas as experiências também contam.
Gostei desta reflexão tua... Ademais o céu segue azul!...

Um grande abraço, querida amiga.

Clarice disse...

Muito bem vividos, tenho certeza. Bem melhor do que os danos causados à paisagem, cada passo um motivo de alegria.
Parabéns.

Sara disse...

As "paisagens interiores" têm necessariamente influência na forma como percebemos as paisagens exteriores. E esta é lindíssima!

Licínia Quitério disse...

Pensamos que mudamos muito, mas a paisagem que desejamos é afinal a mesma. Talvez não tenhamos mudado assim tanto. Talvez haja um olhar que não se perde de nós na voragem do tempo.
Viajar contigo assim, já te disse, mas repito, tem um sabor levemente doce, um cheiro a seivas, a maresias, a "vida vivida", como afirmas.
Um beijo, Amiga.

mel de carvalho disse...

Justine
o tempo coloca uma nebulosa subtil sobre as coisas - essa é a sua mensagem: para que delas tenhamos total consciência temos de usar outros sentidos - todos os sentidos.

Sabe da minha admiração por este espaço, amiga.

Deixo-lhe um beijo, um santo dia
Mel

lino disse...

O conhecimento traz alegrias e tristezas...
Beijinhos

OUTONO disse...

Abençoados os que olham o passar do tempo...a tempo de dizerem presente...

intimidades disse...

espero ter tantos sonhos como tu, e ainda ser capaz de ver a mesma paisagem todos os dias


Ja tinha saudades deste cantinho

Bjinhos
Paula

M. disse...

Sábias e cheias de afecto estas tuas reflexões. Gostei (gosto sempre) muito.

Maria disse...

Por mim mais de 50 anos. A infância e juventude que quero manter cá dentro, como memória. De mim. E de outros.
A Foz continua linda, e as fotos estão fantásticas!

:))

samuel disse...

E vontade de voltar a vivê-los...

Abreijo.

jawaa disse...

Olha que não, olha que não...!
O mar brinca com a lagoa e ora deixa o Arelho entrar mais acima, ora mais abaixo, areia mais, areia menos.
A paisagem é sempre linda ao entardecer, quando a neblina não tapa e o vento descansa.
Beijo