segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Voracidades


Apesar de já velhota e um pouco alquebrada, a cabrinha mantém a vitalidade suficiente para confirmar a fama e o proveito de que a sua espécie disfruta, e em poucos minutos irá alterar drasticamente o aspecto do jardim, transformando o viçoso arbusto num destroço verde.
Inverosímil? E depois? Como se não estivesse a acontecer todos os dias, junto a nós...
.
The object of my affection, Lionel Hampton

30 comentários:

GR disse...

Linda cabrinha, esta ainda está alindar o jardim. Pior são, não as cabras, os ditos (no masculino) que diariamente transformam o nosso jardim, num poço de lamentações.
A música foi composta para este post.

BJS,

GR

Maria disse...

Devo andar distraída... não vi a cabrinha.
Já os seus irmãos ou pais andam por aí aos montes, a tramarem-nos a vida...

Beijo.

jrd disse...

Excelente! Quando metáfora tem cornos...
abraços

Justine disse...

Maria, a cabrinha sonsa e os seus irmãos não estão aqui no jardim, estão nos jardins de todos nós...por todo o lado!

lino disse...

Como sou contra todos os cabrões comi chanfana (de cabra) ao almoço.
Beijinho

intimidades disse...

hahaha

adorei a foto

Bjinhos
paula

anamar disse...

São verdadeiros rebanhos de destruição massissa que por aí andam...
Abracinho

Benó disse...

Ainda bem que a "cabrinha" é só para vista, pois lá se ia a esterlicia.
Temos que gusrdar bem os nossos jardins, principalmente de "lesmas e caracóis".
Um abraço, Justine.

Rosa dos Ventos disse...

Também ia dizer que nunca dei por ela...
Muito apropriada a metáfora!
As cabrinhas são amorosas, só que onde metem o dente nada se safa, fica tudo liso...e à lisa!

Abraço

trepadeira disse...

As cabras são animais dóceis,meigos,companheiras fantásticas.
Tive um enorme desgosto quando me obrigaram a oferecer a meia dúzia delas que por aqui ia trazendo,para preservar a raça,eram Serranas linda com cornos,como deve ser.

As outras,que até podem ir para ministras,mais a família,temos de a expulsar,estragam tudo.

Um abraço,
mário

greentea disse...

ah justine , eu vou mas é criar uma cabra no terraço para ter leite fresco todas as manhãs sem pagar 23 % de iva em cada pacotinho que vá comprar no hiper...
(Já estou a comer das alfaces q plantei e agora a seguir vou plantar tomate...

mundo azul disse...

_________________________________

...Deus nos livre das "cabrinhas"... São vorazes, insaciáveis!


Beijos de luz e o meu carinho...


_____________________________

Graciete Rietsch disse...

A cabrinha é tão linda,mas tão voraz!!!
É assim que com palavrinhas "doces"
lá vão enganando tanta gente.
A música é linda, como sempre.

Um beijo.












e assim

pinguim disse...

De cabrinhas ainda vou gostando, mas já não gosto de "cabras" e muito menos de "cabrões" (desculpa, mas teve que sair), que pululam por esse país fora, a destruir este nosso Portugal.

Não vou em inhas disse...

Vislumbra-se alguma simpatia indevida no diminuitivo cabrinha.
Mas na metáfora da marafona à vista, não só o viçoso verde em palha seca como lhe enche a pança. E, com aquele ar inocente, com a graciosidade das formas cada vez mais redondas, com os melados mé-més, a grande cabrona lá vai enganando a malta, até que a malta se farte e a mande para o jardim da erva para todos, e não só para ela. Vá lá comer tudo o que é verde para o raio que a parta!

Relevando algum excesso no desabafo, boa!, que bem arrancado "post"!

Clarice disse...

Adorei a foto. Objetos que carregam um significado especial são preciosos e fazem bem ao espírito mantê-los.
Beijos.

JPD disse...

Olá Justine

E assim que a tua cabrinha descobrir que afinal o teu jardim não é assim tão alcantilado, não te perdoará, tratará de comer toda a relva.
(Palpite meu! Rsrsrsr)

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Belísima metáfora, sobre os machos das cabras que nos infernizam a vida neste jardim outrora belo, à beira mar plantado.

O Puma disse...

Boa malha

Há.dias.assim disse...

Justine,
talvez por ser da idade, uma vez fiz uma cabra assim parecida. Fui gozada pela turma toda...

Fernando Samuel disse...

Inverosímil?: bem pelo contrário... cuidado!...

Um beijo.

São disse...

Todo o cuidado é muito pouco

Tudo de bom

hfm disse...

Todos os dias só que não em diminuitivo!

bettips disse...

A anguela (é assim que dizem, tão bem, os portugueses)?
A bolsa?
As cabras e os bodes conhecidos?
***
atenção ao jardim, caríssima!
Bjs

R. disse...

Absolutamente! Literal e metaforicamente falando...

(E que bem que sabe voltar a estas paragens :) )

Um abraço.

A.Tapadinhas disse...

Cuidado com as cabrinhas...

Obrigado pela recomendação! Vou tê-la em atenção!

Abraço,
António

Graciete Rietsch disse...

Querida amiga
Só quero transmitir-te o desejo que tenho de te encontrar na nossa Festa. E encontrarei, tenho a certeza.
Até lá não devo voltar aqui porque vou passar uns dias a Peniche, sem computador.
Até à FESTA.
Um beijo.

Fabrício Santiago disse...

Olá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Fabrício e cheguei até vc através do Blog do São. Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir meu blog Narroterapia. Sabe como é, né? Quem escreve precisa de outro alguém do outro lado. Além disso, sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas. Estou me aprimorando, e com os comentários sinceros posso me nortear melhor. Divulgar não é tb nenhuma heresia, haja vista que no meio literário isso faz diferença na distribuição de um livro. Muitos autores divulgam seu trabalho até na televisão. Escrever é possível, divulgar é preciso! (rs) Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui...rs

Narroterapia:

Uma terapia pra quem gosta de escrever. Assim é a narroterapia. São narrativas de fatos e sentimentos. Palavras sem nome, tímidas, nunca saíram de dentro, sempre morreram na garganta. Palavras com almas de puta que pelo menos enrubescem como as prostitutas de Doistoéviski, certamente um alívio para o pensamento, o mais arisco dos animais.

Espero que vc aceite meu convite e siga meu blog, será um prazer ver seu rosto ali.

Abraços

http://narroterapia.blogspot.com/

Lilá(s) disse...

Elas e eles andam á solta....mas essa ficava bem a alindar o meu jardim.
Bjs

mfc disse...

Lá vai ela destruir o jardim!!!!