segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Casa arrumada


Casa arrumada é assim: Um lugar organizado, limpo, com espaço livre pra circulação e uma boa entrada de luz.
Mas casa, pra mim, tem que ser casa e não um centro cirúrgico, um cenário de novela.
 Tem gente que gasta muito tempo limpando, esterilizando, ajeitando os móveis, afofando as almofadas...
Não, eu prefiro viver numa casa onde eu bato o olho e percebo logo: Aqui tem vida...
Casa com vida, pra mim, é aquela em que os livros saem das prateleiras e os enfeites brincam de trocar de lugar.
 Casa com vida tem fogão gasto pelo uso, pelo abuso das refeições
fartas, que chamam todo mundo pra mesa da cozinha.
- Sofá sem mancha?
- Tapete sem fio puxado?
- Mesa sem marca de copo?
- Tá na cara que é casa sem festa.
- E se o piso não tem arranhão, é porque ali ninguém dança.
Casa com vida, pra mim, tem banheiro com vapor perfumado no meio da tarde.
Tem gaveta de entulho, daquelas que a gente guarda barbante,
passaporte e vela de aniversário, tudo junto...
 Casa com vida é aquela em que a gente entra e se sente bem-vinda.
A que está sempre pronta pros amigos, filhos, netos, pros vizinhos...
E nos quartos, se possível, tem lençóis revirados por gente que brinca ou namora a qualquer hora do dia.
 Casa com vida é aquela que a gente arruma pra ficar com a cara da gente.
Arrume a sua casa todos os dias...
Mas arrume de um jeito que lhe sobre tempo pra viver nela...
E reconhecer nela o seu lugar.

(Carlos Drummond de Andrade)
.
Body and Soul, John Coltrane (Coltrane's Sound, 1960)

18 comentários:

o co-habitante disse...

Estava mesmo a precisar "disto" para me sentir/reconhecer em casa. Hoje!
Obrigado.

(e não fui lá acima, aos quartos... onde vou recolher por um quarto de hora para fugir à chuva nas claborarias)

Justine disse...

Eu percebi! as claraboias são excelentes quando há sol, mas com a chuva são um foco desagradável de ruído :-)))))))))
Então vai lá, que eu vou fazer o mesmo!

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Fez-me bem ler isto, Justine. Deixei de ter complexos de culpa :-)

greentea disse...

gosto das casas assim , como Drumond de Andrade, já to tinha dito ... (risos)

greentea disse...

e não tenho complexos de culpa. Nenhuns!!

João Roque disse...

Identifico-me completamente.

Joao Maximo disse...

É bem verdade!

Anónimo disse...

É quase, quase o retrato da tua casa! :)
Com tanta vivência lá dentro...
Texto muito bem escolhido!

Abraço

Rosa dos Ventos

Luis Filipe Gomes disse...

O kaos e a casa andam de mão dada, como um desenho que se arrisca ao olhar alheio.

São disse...

Pois, casa para mim tem que ter sinais de vida!

para coisas assépticas e arrumadinhas, não sirvo - embora seja incapaz de viver numa casa suja!

beijinho :)

Duarte disse...

A que tão bem conheço, sempre impecável, repleta de cultura e vida, guardada no tempo. GOSTO, especialmente deste pedaço da casa, quantas vivências!
Abraços de vida, querida amiga

O Puma disse...

Se tivéssemos um pais assim

beijáva-lhe o chão

Lilá(s) disse...

É assim que é agora a minha casa! já perdi há muito a mania de ter tudo no lugar com ar de pouco utilizado...e sou mais feliz agora!
Bjs

GR disse...

Das mais belas casas que entrei.
Linda, particularmente esse espaço, mas a Casa, a tua/vossa Casa tem magia.

GD BJ,

GR

jrd disse...

Casa com gente dentro. Gente de dentro e gente de fora.
Belíssimo.

DE-PROPOSITO disse...

Eu costumo dizer que a minha desarrumação é a minha arrumação. E não que gosto que me arrumem (desarrumem) as coisas.
---
Abraço
MANUEL

Clarice disse...

Justine, não conhecia o texto dele, mas concordo em fios e poeiras em tudo. Casa arrumada demais é coisa de vitrine, sem marcas, sem vida, sem registros.
Abraço.

Graça Sampaio disse...

Tanta gente precisava de ler e reler este poema!!