domingo, 18 de outubro de 2009

Verões antigos


Olho esta lagoa hoje e recordo sem esforço os verões antigos. Aqueles das brumas matinais, das conversas imprudentes ao sol da tarde e dos encontros banais onde se ensaiavam inocentes jogos de sedução.



Nesse tempo a lagoa não tinha a serenidade de hoje. Era impetuosa, sôfrega, tumultuosa, como nós. E esses verões antigos, lembro-os perfeitos, imaculados e gloriosos, como a nossa juventude.


Desse tempo resta hoje este silêncio de memórias gastas, este rumor de pôr-de-sol tranquilo, belo e melancólico, este frémito de recordações longínquas, como um vôo de ave no horizonte.
.
It´s easy to remember, John Coltrane Quartet




47 comentários:

Benó disse...

Resta uma mão cheia de serenidade que tão bem soubeste transmitir.
Boa semana.

Paula Raposo disse...

Muito bonito! Resta a maravilha de um sereno olhar cúmplice. Beijinhos.

Si disse...

E porque será que os nossos verões se nos afiguram sempre, na nossa memória, como inocentes e saudosos, daqueles que os nossos filhos hoje não terão??
Terão sido assim ou somos nós que os douramos, com a tinta que arranjamos das paletas das recordações?
Seja como seja, a saudade só guarda a melhor parte...

Nilson Barcelli disse...

Há paisagens que nos trazem gratas recordações.
As fotos são belíssimas querida amiga.
A música é fabulosa, gosto imenso do J. Coltrane.
Boa semana, beijos.

JPD disse...

O meu primeiro comentário vai para a qualidade das fotos.
Magnífica!
Perfeitamente ao par das belíssimas recordações.

A pequena nota dissonante é o facto destes dias estarem -- Fora de época -- tão "calientes", ao ponto de arrastar para as praias tanta gente que está deliciada a esquecer que estaremos em Novembro, não tarda.

Maria disse...

Há imagens que dispensam palavras. Não as tuas. Afinal esta lagoa é também de verões antigos que já vivi, há tanto tempo. E era tão mais selvagem, tão mais bonita...

Belos azuis!

Dulce Braga disse...

Imgens e palavras tão ajustadas,que não imagino separadas!:))

Sal disse...

É tão bom, tão bom, tão bom ver estas imagens e ler as tuas palavras enquanto do outro lado da secretária me falam de férias e de viagens...
aaaaahhhhh
que relaxante!

beijinhos

O LOBO disse...

TENHO UMA SAUDADE LOUCA DE MUITAS COISAS: DA MINHA INFANCIA, DA MINHA ADOLESCENCIA, DA MINHA JUVENTUDE, DOS AMIGOS DESSA ÉPOCA, ENFIM MUITA SAUDADE DE TUDO QUE ME FEZ FELIZ ALGUM DIA.LENDO O TEU TEXTO ENTÃO EU DIVIDO TUDO ISSO CONTIGO, POIS SEI QUE AO LER ESTA MENSAGEM, TAMBÉM VOLTARÁS NO TEMPO E SENTIRÁS SAUDADE DE ALGO BOM QUE DEIXAMOS PARA TRÁS.
SAUDADE DE ALGUM AMOR QUE MARCOU O NOSSO CORAÇÃO, SAUDADE DE UMA MUSICA QUE NOS TRAS RECORDAÇÕES, SAUDADE DE UM(A) AMIGO(A) QUE FOI NOSSO PARCEIRO DURANTE AQUELES BONS TEMPOS. NÃO PRECISAMOS CORRER ATRÁS DA SAUDADE ELA VEM POR SI SÓ E TOMA CONTA DE NÓS,TRAZENDO A NOSTALGIA COMO PRESENTE.
TENHAMOS SAUDADE, ELA É BOA COMPANHEIRA.
COMO DIZ O COMPOSITOR: SAUDADE TORRENTE DE PAIXÕES DE EMOÇÕES DIFERENTES...

O LOBO

anamar disse...

Justine, tenho andado afastadita de leituras... mas hoje bela surpresa de fotoggrafias...
Esses azuis que o outono nos tem ofercido, são presente dos deuses...
Belas fotos completadas pelo teu sentir.
Bj
:))

pinguim disse...

É muito belo este post com fotos de belíssimo efeito e uma música adequada.
As nossas memórias retêm sempre os locais da nossa juventude, com as suas características próprias e as vivências que aí se verificaram...
Beijito.

segurademim disse...

conheço esse horizonte

um pouco mais à frente, com as neblinas matinais, os rochedos e as berlengas a delinear os sonhos

Patti disse...

Belíssimas imagens, avivadas na sua nostalgia pela chegada do Outono ainda calorento.

E a música que por aqui vai, é excelente, Justine.

Mar Arável disse...

Estimada amiga

palavras,fotos, musica

de Coltrane

uma trilogia que me transporta

A propósito sugiro o Seixal Jazz

com inicio esta semana no Fórum

Bjs

bettips disse...

Frémito de saudade
cores suaves das memórias.
Belo, tudo que vês/sentes. E nos dizes.
Bj

utopia das palavras disse...

Resta a saudade, e a certeza de momentos bem vividos!
Todos valeram a pena!

As fotos corroboram esse sentimento tranquilo, sereno, como voo de ave no horizonte! Belo!

beijo

intimidades disse...

adoro o mar, adoro o cheiro, a cor, adoro a maneira como nos faz lembrar.

Lindas fotos, lindas memorias

Jokas
Paula

greentea disse...

Lagoa de Óbidos maravilhosa e que fotos lindissimas !

Sabias que a minha bisavó nasceu na Foz do Arelho? e fui muitas vezes ao Sobral da Lagoa visitar uma prima da minha avó, que por ali morava ??
as coisas que a gente descobre na net ...

não tenho saudades desse tempo , lembranças apenas!

Arabica disse...

Mergulhaste em azul e renasceste em tons de aurora, serenamente...grandes imagens, Jardineira, que nos enchem os olhos e acordam a vontade de sair.

Um beijinho, bom inicio de semana!

Duarte disse...

Cores de outono bem fotografadas, adornadas de boa música, e um ambiente plácido que transmite paz e relaxe, compartidos dão felicidade e amor...
Sei que foste feliz, nota-se!... Presente-se.

Recebe todo o meu afecto num chi-coração

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

É bom recordar os bons momentos e associa-los a estas imagens belíssimas, onde não parece caber uma ponta de mácula.

MagyMay disse...

... e eu a rolar o cursor baixo e acima, perdida nas belíssimas imagens.
... e novamente rolando pelas tuas palavras, imaginando as recordações e revivendo os meus Verões

Um abraço do tamanho do mundo, Justine

Lúcia disse...

Maravilha, entrar aqui emd ia de chuva!:)

Fotos lindíssimas a denunciar doces, mas doces recordações.
Que bom, Justine.
Onde está o chazinho?!:)

Azul disse...

Não sei se a conheço, ou talvez sim... à lagoa. Serena, tranquila, mística, eterna... como a música que por aqui se ouve, sempre!
Belíssimas as imagens, como de costume, e amável o templo que é este lugar para mim. Continua a ser.

beijos e até breve. Azul.

Rosa dos Ventos disse...

Enorme serenidade e beleza nas imagens e na expressão do teu sentir!
Ai o mar e os azuis dos nossos verdes anos!

Abraço

duarte disse...

a beleza de uma recordação está em cada momento, em cada sorriso que nos é devolvido na cumplicidade de um olhar.essa lagoa é linda.
abraço do vale

donatien alphonse françois disse...

Adoro essa música!...Como adivinhou?
Ouço Coltrane quase todos os dias...

Licínia Quitério disse...

Belas fotos, belo texto, bela música. E a melancolia dos verões do nosso contentamento.

Um beijo, Justine.

Lilá(s) disse...

E tão boas que são essas recordações...e as imagens, fabulosas!
Bjs

GR disse...

Um texto tão lindo, fotos tão nostálgicas.
Parabéns,

Um grande bj,

GR

mena m. disse...

Perfeito este post!

As belas recordações, as excelentes fotos e a música!!!

Besser könnte es nicht sein...

Beijinho

Carla disse...

magníficas fotos que me fizeram lembrar os meus antigos verões também
beijos

Fernando Samuel disse...

Bonitos, os verões antigos - e mais bonita ainda esta memória deles...

Um beijo.

aguacateyfresas disse...

Serenidade maravilhosa, belas fotos, um beijo.

legivel disse...

É bem verdade o que escreves. Mas enquanto o frémitozinho das memórias antigas nos bater à porta regularmente, é bom sinal. Pessoalmente (e pela primeira vez e em exclusivo, reflicto sobre a minha vida privada na blogo-esfera)começo a ter alguma dificuldade em esclarecer(me) situações do passado. Ou seja, eu próprio, já não distingo o que foi a realidade e onde (ou quando) comecei a fantasiá-la. Tu ainda te podes socorrer de fotografias da época (como estas que aqui editas) mas no meu caso, a primeira (e única!) foto pessoal que me resta de outros tempos, é a de quando fui assentar praça em Santarém! Até aí, é a imaginação que "trabalha" e como calculas, já tenho idade suficiente para a imaginar factos que carecem de alguma sustentabilidade... Por exemplo: eu sei que ia à praia em garoto; mas quantas vezes por ano? três ou cinquenta vezes?! E onde? À Caparica ou a Biarritz? E namoradas na adolescência? duas ou trinta e quatro? E por aí fora...
E estes sinais, já não são tão positivos, acho eu.
Bom. Não me alongo, que devem estar por aí a chegar mais comments que me deixam os olhos em bico.

Chat Gris disse...

que lindas!!!

mfc disse...

O tempo faz-nos nostálgicos, mas as tuas fotografias fizeram-me sorrir muito.

Humana disse...

bastariam aqui as palavras que correm, musicais como água, e serenamente evocam imagens, reavivam recordações.
mas, uma vez mais, consegues a harmonia entre o texto, as palavras e a música.

abraço, justine. e marradinhas afectuosas da bicharada do "pequeno jardim".

Rafael Castellar das Neves disse...

Que imagens lindas!! Relaxantes só de ver por aqui, imagino ao vivo!

Abraço,

Rafael

samuel disse...

Lindíssimo post!
Tenho na memória apenas um verão na Foz do Arelho... um, mas poderoso! :-)

Beijo.

Tinta Azul disse...

Depois de uma longa ausência - motivada por várias razões - que bom ter aqui chegado num dia de chuva e encontrar tão bonitos Verões.

Beijos

tulipa disse...

Esta noite podemos dormir mais uma hora, com a mudança da hora;
pois aproveito essa hora a mais, para visitar os meus amigos da blogosfera, que ando em falha.

Férias
...de Verão!!!
Não sei o que isso é...
Vou fazendo uns dias aqui
outros por ali,
uns dias em Setembro
outros 4 em Outubro
o resto vem para Novembro!

Mas gostei muito das fotos, deu para regressar aos dias de calor recentes.

Beijinhos e miminhos.

poetaeusou . . . disse...

*
o Arelho
da minha meninice,
da Foz alimentadora do Mar
em troca das maresias de iodo,
Juventude do ensopado de enguias,
berbigão e amêijoa real,
silencio, do falante sossego,
hoje . . .
referencia das minhas
" dominicais volta dos tristes"´
,
quanta beleza a Lagoa encerra .
,
conchinhas nazarenas, deixo,
,
*

Dylan disse...

Lindo de morrer...

Mel de Carvalho disse...

Minha amiga... estou tão perto. Por aqui o nevoeiro desceu, a buza tocará por certo, madrugada a dentro.
O cheiro do mar invade a Papoa, retece rendas nas narinas e nas paredes da casa...

Ainda não acesa a lareira hoje já cobiçou a lenha que, desde o Inverno passado, a ladeia...

É, amiga, por aqui tb se olha o mar pelo filtro das memórias.

Beijo, Justine. Saudades suas.
Mel

Sofá Amarelo disse...

E eu só há pouco mais de uma ano descobri este local e este paraíso e logo fiquei apaixonado.... volto lá volta não volta apesar de viver bem longe dali...

M. disse...

Lindíssimo post! Vantagens do acumular de anos... :-)