sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Casa das Histórias

Por fora é um castelo encantado. Lá dentro, o espaço próprio para que a imaginação ganhe asas e voe sem limites.
Paula Rego, violenta e terna. Imprescindível. A visita à Casa das Histórias: uma festa.
.
Nocturno nº20(Reminiscence), F. Chopin -MªJoão Pires

27 comentários:

pinguim disse...

Fiquei curioso...

Graciete Rietsch disse...

A CASA das HISTÓRIAS não conheço.
Mas a PAULA REGO, sim.Já fui, de propósito, a Lisboa ver uma exposição dela.
As fotografias são lindas. E a música, com a M. João Pires e Chopin que combinam tão bem!!!!!
Não encontro palavras para comentar.

Um beijo.

Pitanga Doce disse...

Se fosse mais perto...

Bom dia, Justine. Dia fusco, amiga!


PS: Que piano maravilhoso! Daqui há quinze dias estou em Brasilia ouvindo o rapaz em solo de Bach. A vida é bela!

Mar Arável disse...

Um sonho

tornado realidade

Acontece por bem

São disse...

Gosto de Paula Rego, mas não da sua pintura.

Um bom final de semana.

Benó disse...

Maneira interessante de apresentar a mesmo fotografia. A música a acompanhar convida a ver para lá
do que é mostrado.
Um abraço, Justine.

Fernando Samuel disse...

... dos espíritos...

Um beijo.

Há.dias.assim disse...

Deve ser interessante.

o da casa disse...

É isso a "a casa". É isto "a casa".
Das histórias. Da arte. Da vida.

Porque me não levaste?

Rosa dos Ventos disse...

Onde fica?
É um pouco maior do que a tua!...:-)

Abraço

intimidades disse...

Quand ester por ai vou visitar, adoro o universo criado por ela.


Rsrsr a modelo do meu blog teem de ser atleta, alias o fotografo, Andre brito, portugues e um dos melhores no mundo do genero, escolhe geralmente models atletas

Bjinhos
Paula

R. disse...

Também a música, magnanimamente interpretada por Mª João Pires, nos convida a libertar o pensamento para um voo transcendente... Sublime escolha e generosa partilha! Obrigada :)

Abraço e bom fim-de-semana!

poetaeusou . . . disse...

*
em telas de pasmar,
violenta e terna.,
que sublime definição !
,
conchinhas,
ficam,
,
*

Duarte disse...

É definição perfeita, a que se eu pudesse lhe tinha dado. Há uns anos que a sigo e continua a interessar-me muito.
Tanto nos põe ante uma obra plena de harmonia e que transmite paz e sossego como nos exibe uma cena de grande violência. Que observadora que es!

Não sei onde está situado este edifício. Pode ser em Cascais?

Sabes que sou um grande apreciador da nossa internacional pianista Maria João Pires.

Gostei muito deste passeio matinal contigo. Obrigado.

Um grande abraço, querida amiga

al disse...

Ficou a vontade de conhecer ao vivo.
Beijos

augusto, um entre mil disse...

a força da sua pintura enche e transborda das telas. gosto incondicionalmente.

à casa ainda não fui.

mdsol disse...

Só podes ter gostado muito!

Beijinhos

:)))

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Concordo em absoluto.

Lilá(s) disse...

de Paula Rego gosto de algumas obras, a maioria acho-a complicada.
mas gostava de visitar esse espaço.
Bjs

Patti disse...

Confesso não ser fã dos desenhos da Paula Rego, mas sei que esta é uma visita que tenho um dia de fazer.

Sara disse...

Paula Rego é uma notável contadora de histórias e aprecio muito a sua expressão artística. Já a vi na National Gallery e saí insuflada de orgulho.
Ainda não fui à sua Casa das Histórias, mas penso que a palavra que a Justine utilizou é proverbial: imprescindível.

Um abraço e os votos de uma semana!

PS: Gosto muito do efeito degradee das fotos. Dá vontade de dizer: é verdade, preciso mesmo de a ver mais de perto :))

MagyMay disse...

Um dia faço uma festa!
Há que não adiar muito mais.

Abraço, querida Justine

bettips disse...

Sabes que não gosto de tudo (e já vi muito), violenta-me os sentidos. Mas hei-de ver a casa e passar os olhos nos retratos portugueses, os da humilhação nos campos, o da tortura das mulheres. Depois virei ao jardim e serei orgulhosa, como se um panfleto fora feito, contra a ignorância em que vivíamos.

(mas casa-casa é uma de glicínias e gatos furtivos, essa é uma casa viva de pensamentos - é uma das casa onde a essência das coisas se funde na essência do vivido, no âmago do viver)
Beijihos J.

jawaa disse...

Ainda não fui, mas tenho de viver essa festa que anuncias.
Um beijo e obrigada

Zélia Guardiano disse...

Ah, não houvesse um oceano a me apartar...
Que post encantador, minha querida Justine!
Demais!
Forte abraço e beijinhos

Humana disse...

já lá fui, mais do que uma vez.aprecio a obra de paula rego. mas...ternura? não sei... há uma certa crueldade naquelas histórias, isso sim.

abraço

don vito disse...

Hola,bello blog, preciosas entradas, te encontré en un blog común, si te gusta la poesía te invito al mio,será un placer,es,
http://ligerodeequipaje1875.blogspot.com/
muchas gracias, buena tarde de jueves,besos