domingo, 24 de julho de 2011

As irmãs árvores

Esta é a pereira baixota, rústica e mais idosa do jardim. Insiste contudo, com orgulho e generosidade, em oferecer-nos sempre peras enormes e suculentas.
Das macieiras, esta, juvenil e cheia de alegria, exibe-nos tufos de maçãs perfumadas, que este ano coloriram mais cedo do que é costume.
E o marmeleiro, a exibir-nos já vários frutos que irão amadurecer calmamente até Setembro, antecipa-me as tardes doces e serenas de Outono.
.
O Verão no fulgor do seu apogeu!
.
Solar, Miles Davies

36 comentários:

Benó disse...

Hoje, posso dizer, temos verão.
As minhas macieiras ainda não estão vermelhas, os marmelos ainda são pequenotes mas, espero que, o sol com o seu calor dê colorido a uns e tamanho a outros, pois já não tenho marmelada nem doces do ano passado.
Gostei do teu pomar.
Uma boa sermana.

mfc disse...

Gostei desta história de família!
Vê-se o prazer que tens no gozo das coisas simples.
Abraço-te muito.

trepadeira disse...

Belas árvores e belas as árvores,dão sempre o que prometem e,quase sempre,mais do que prometem.

Aqui o espaço tão selvagem,descuidado,mas sempre me surpreende.

Um abraço,
mário

Maria disse...

A Natureza a cumprir-se, mais uma vez. A cada ano, não indiferente ao tempo. Este, que não é verão nem outono e primavera já foi. É assim na nossa terra...

Rosa dos Ventos disse...

Vamos ter vários tipos de doces?!:-)
Ao pé da porta só tenho os pêssegos ainda atrasados...mais longe, no meio da charneca, estão as pereiras e macieiras que não tenho visitado!:-((

Abraço

lino disse...

E posso ter alguma inveja por morar num 12º andar?
Beijinho

Licínia Quitério disse...

Sabores, cores, perfumes que me chegam do longe quando ele se faz perto. Uma delícia esse pomar de carinhos.

Clarice disse...

A macieira e marmeleiro que me perdoem, mas eu me apaixonei pela velha pereira. É que na minha casa de infância elas floresciam quase dentro da janela.Um mar de flores brancas.
Que pomar lindo vocês tem!
Abraços e boa semana.

~pi disse...

De sol, os frutos
Do azul florescem
(a canela chega sempre
um pouco mais tarde) :-)







~

Lilá(s) disse...

Belas árvores! no meu quintal os figos dão agora um ar da sua graça, pena estar longe e não os como....
Bjs

Graciete Rietsch disse...

Já não me admira, mas continua a emocionar-me a beleza dos teus "post".
Um beijo grande, amiga, e de muita amizade pelo que és, pelo que escreves...por tudo.

carol disse...

A Natureza em todo o seu esplendor!
E que lindas fotografias!

Bom Verão e boas colheitas!

pinguim disse...

Por vezes tenho uma imensa pena de não ter um pequeno pomar ou uma horta...

jawaa disse...

Que belo pomar!

Só marmeleiro está em sintonia com o teu. Pêras não há por aqui, maçãs ainda menos, mas há um pessegueiro pequenino que se desfaz em delícias, tão generoso como as tuas meninas!
Continuação de bom Verão por aí.
Abraço

salvoconduto disse...

Já eu costumo colher a fruta num quintal chamado Jumbo, daquela que não apanha cor porque amadurece no caixote, passa invariavelmente do verde ao amarelo, mas tem fruta todo o ano...

Jorge Manuel Gomes disse...

Justine,

Estavamos a pensar passar por aí, a caminho da Festa, para "roubar" umas maças ao dono. Pode ser?

Abraços e beijos da família do Norte.

Jorge

viajante disse...

As árvores não se medem aos palmos.
Mesmo baixotas dão bons frutos.
Na Varanda Grande, só flores.
Frutos? No mercado.
Mas não a € 7,50 /Kg...

jrd disse...

Que salada de frutas tão apetecível ao alcance de um gesto estival.

Abraço

Fernando Samuel disse...

Não me digas que o miles davis fez o solar em homenagem ás tuas árvores e aos seus belos frutos?!...

Um beijo.

GR disse...

Linda forma de enaltecer as dádivas da natureza, palavras tão cheias de perfume e cor.

BJS,

GR

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

As minhas árvores de fruto chamam-se Belmireiras e Santeiras, Justine. Crescem nos Continentes e Pingos Doce, desmaiadas e tristes.

Pitanga Doce disse...

Como tudo isso é tão lindo e combina tanto comigo! QUANDO???

A maduro ser disse...

Ainda não esão bem maduras...
Com um pouco de "solar" ficará tudo "au point".
Entretanto, come-se alguma papa de maçã, e vêem-se os melros na corrida para chegarem antes de nós.

Gostei de "ouver"!

Mar Arável disse...

Belo concerto de cores e aromas

São disse...

Gostei de passear por entre árvores tão belas...

udo de bom

coelhinho disse...

até me cresceu água na boca. bem me apeteceu deixar as minhas hortaliças e cenouras. será muito pedir uma tigelinha de marmelada lá mais para diante?

JPD disse...

Por mim, até cortava um meia lua de cada um dos frutos; parti-las-ia aos cubos pequenos; deitava sobre todos um ou dois iogurtes para degustação.

Que te parece, Justine?

Estou a regressar aos comentários e já terminei as edições agendadas.

Bjs

Duarte disse...

Isto promete, querida amiga. Lembro-me desta macieira carregada de fruta e que me permitiu comer boas maçãs, tanto ao natural como assadas. As pêras nem as toquei. Mas gostei dos figos do tio do lado...
Recordar é viver...
Um grande abraço

hfm disse...

E eu que adoro árvores e nestas encontrei os frutos da minha infância. Com excepção dos marmelos, confeccionados pela mão arguta da minha avó, os outros eram ruídos enquanto lia as aventuras dos 5 olhando o mar. E com que avidez!

intimidades disse...

fiquei com fome hehehe

Bjinhos
Paula

Lyn disse...

Quem me dera ter árvores de fruto para poder "pescar" sempre que quisesse, fresquinho..

**

Sara disse...

É um imenso encanto esta ternura fraterna. Como nós, também frituficam no / pelo amor :)
Um abraço e até Setembro (vou descansar, que já preciso :))

Sara disse...

queria dizer "frutificam" :))

Anónimo disse...

A doçura desse lugar, a pele suave das tardes, os olhos estendidos, a mão pousada nos troncos.
Assim vejo.
Nunca mais esqueço uma mesa "de refúgio" pintada de maçãs.
Bj da bettips

M. disse...

Pois, ao contrário da casa de cima, continua a haver as cores da vida.

M. disse...

Queria dizer "Pois, ao contrário da casa de cima, aqui continua a haver vida."