domingo, 26 de fevereiro de 2012

Atitudes

Não baixes a cabeça. Nunca. Nem que seja para te veres reflectido na água. Não percebes que a imagem fica sempre deformada? Nunca baixes a cabeça. Olha para cima, para os braços da árvore vizinha. Ou, se fores capaz, olha mais alto, olha para o céu!
.
Say it (over and over again), John Coltrane Quartet

25 comentários:

Graciete Rietsch disse...

Que belo texto!!!
Olhar para cima,sempre, e procurar seguir em frente no caminho da luta para encontrar a beleza que tão bem exprimes nos teus"post" e na música que escolhes.

Um beijo grande.

Rosa dos Ventos disse...

Olhemos então para cima!
Também os tenho cá um pouco vergados...vou sussurar-lhes este teu poético e assertivo conselho!:-))

Abraço

R. disse...

Mensagem veemente e alentadora, certeira e muito necessária. A verticalidade é um imperativo. Sobretudo quando pululam os que pretendem impor-se vergando os outros.

É uma mensagem para "repetir uma e outra vez" :) Sem dúvida!

Um forte abraço e os votos de uma semana inteiramente erguida!

Sara disse...

Com certeza. Ainda por cima, com os meus problemas "cervicais", tenho mesmo que manter a "coluna erecta".
Não podemos violentar inpunemente a nossa alma, disse um dia Pasternak. Nem a coluna vertebral, acrescentaria eu. É que isto anda tudo ligado, parece-me :)
Bom domingo.

jrd disse...

Lindo!
E se for de noite, afasta as nuvens e, livre, revê-te nas estrelas.

(Obrigado por tudo o que dizes no bth)

Abraço

Luis Filipe Gomes disse...

Olhar para cima, para o azul, para o voo dos pássaros e para o sonho.

Muito agradeço as tuas palavras, e a simpatia.

mfc disse...

Uma lição bem importante!
... mas a flor não tem culpa!!

São disse...

Belissimo texto , com uma estupenda lição!! Das flores também gostei.

Que seja agradável o resto do teu domingo, rss

anamar disse...

A verticalidade ajuda à postura física e mental.
Mas, às vezes, quando mais murchos, porque tristes, tomamos a postura da flor como que para jogar á defesa.
Beijo meu, Zé.
Até quando???

lino disse...

Lindo texto e belas flores!
Beijinho

Maria disse...

A flor está triste, é isso...

:(

Pitanga Doce disse...

Ou para a direita, ou esquerda...às vezes há alguém que quer se aproximar e tu não vês. Acontece sabes, ó "menina do Liceu?"

Benó disse...

Um conselho apropriado mas não para a flor, coitada, que é por olhar para baixo que se chama narciso.
É lindo, ele.

Lilá(s) disse...

É tudo uma questão de atitude, mesmo que o seja na linguagem das flores...
Bjs

Clarice disse...

Baixar a cabeça só na hora de receber um afago,

Mas que bela flor, vizinha d'além mar...
Beijos e boa semana.

Mar Arável disse...

Na verdade antes partir

que vergar

Jorge Manuel Gomes disse...

Ter atituda perante a vida que nos rodeia e nos escorre da mão como grãos de areia.

Gostei muito deste "post". E da música então, nem se fala.

Abreijos para a Justine e para o Anónimo (e para o pequenino Diogo),

Jorge

João Roque disse...

Um excelente conselho.

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Bela metáfora, Justine. Mas se nem com este sol esplendoroso olhamos para cima...

Maria Soares disse...

baixar a cabeça pode ser devastador...

Vítor Fernandes disse...

De um modo geral e até como imagem poética, está bem. Mas como é que posso ver os peixinhos no lago se não baixar a cabeça? o John Coltrane é tão bom! E os jacintos tão bonitos :)

Duarte disse...

Diria que este ano ainda as vejo com mais vigor, será?
Assim é impossível baixar a cabeça!
A luz que vem de cima sempre tem outro tom... mais intenso... sim, hoje foi disparada a primeira "mascletà": um jogo de luzes, tons, estrondos, cheiros, fumos e exclamações...
Um abraço dos grandes, com saudades... muitas.

Belisa disse...

Olá

Beijinhos e estrelas doces...

Vamos lá a ver... disse...

Metáfora com narciso e Coltrane.
Esta Justine!
Que belísimo "post" e mensagem
Mas...
Mas... como hoje (hoje?!) estou do "contra" - e por outras razões - concordo com aquele que dizia que olhar para baixo é o melhor que há quando é para uma criança (um neto,
por exemplo!), e olhar para cima pode ser repugnante se for como gesto de submissão e obediência.

De qualquer modo, repito: bela metáfora.
Vozes, perdão, olhos ao alto!... unidos como os dedos da(s) mão(s)!

Humana disse...

se, neste teu texto, baixar a cabeça pode significar desistência, eu concordo contigo.
dar o (a)braço aos que nos são próximos,olhar o alto com esperança.

beijos, justine