terça-feira, 1 de maio de 2012

MAIO




MAIO
Um dia mereceremos Maio.
Traremos flores dentro da pele
E o olhar luminoso de quem ama.
Um dia acordarei e será Maio,
Sem palavras, sem gritos, sem fronteiras,
Sem medo de ser Maio, sem medo
De ser.
Um dia mereceremos os maios,
As giestas, o verde das águas
As gotas de orvalho e o cristal dos nervos.
Um dia acordarei e será Maio,
Cheiro a terra, pétala de carne,
Rumor de um horizonte a descobrir
Em mim.
Um dia acordaremos e seremos Maio.
.
( Maio, in O Despertar dos verbos, Mário Domingos)

23 comentários:

Rosa dos Ventos disse...

Acordei e já era Maio...no calendário!
Belo este poema que não conhecia...
Obrigada Justine!
"Havemos de chegar ao fim da estrada..."

Abraço

Aqui, ao lado disse...

Um dia acordaremos, como de tempos em tempos acordamos e damos saltos para o futuro nosso.
Que os acordados ajudem os que adormecidos estão.

Obrigado por esta mensagem de esperança e luta!

Benó disse...

Maio, o mês das flores. E a minha mãe dizia: A chuva de Maio faz as mulheres formosas; os pintos nascidos em Maio são doidos.
É um mês muito controverso. Tanto está alegre e cheio de sol como está cinzento, triste e barulhento com a trovoada.
E linda a foto que postaste.

Graciete Rietsch disse...

Lindo poema ,mas que nos deixa a nostalgia de termos visto nascer o Maio que andam a destruir.

Um beijo grande

R. disse...

Belíssima partilha, Justine. Merecemos Maio e aspiramos a ele. Oxalá se concretize em breve.

Um forte abraço!

São disse...

Esperemos que sim, que Maio rejuvenesça e deixe de haver escravos felizes - que são o maior risco para a Liberdade!

Um bom Dia.

jrd disse...

Sim! Um dia seremos tantos Maios num só mês.
Abraços

lino disse...

Magnífico poema e bela música!
Beijinho

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Regressei a Lisboa esta manhã e ao ver as cenas do Pingo Doce, interroguei-me se este povo merece mesmo que o 1º de Maio seja feriado!

Anónimo disse...

Este povo, aparentemente adormecido nesta vil tristeza, tão lucidamente sentida por Luis de Camões, merece tudo o que há de melhor. Melhor que o Povo não há nada,só com o povo se consegue construir alguma coisa que valha a pena... apesar dos escravos aparentemente felizes.

Campaniça

Mar Arável disse...

Seremos Maio

Clarice disse...

Até pode ser que eu levasse uma picada de abelha, mas a vontade que senti quando vi essa foto foi de enfiar a cara no meio das flores. Que lindo!

Um poema desenhado para a primavera. Maravilha!
Abraços floridos

mfc disse...

Um dia será mesmo Maio a sério!
Um beijo, Justine.

trepadeira disse...

Mereceremos Maio nem que seja em Dezembro.
Um carinho o Paredes.

Um abraço,
mário

João Roque disse...

Esta música deve ter sido composta em Maio.

anamar disse...

Belissimo...
Beijinho

ParadoXos disse...

havemos de plantar Maios em flores
e encontrar um meio
de ser mais qualquer coisa
que meros espectadores

beijitos
do miudo

:-)

greentea disse...

um dia , quando as buganvilias florirem ...faremos então um grande desafio...
como diz o poema africano !!

jorge esteves disse...

É um dos meus olhares tristes:
como se desestima um país tão pequeno e tão grande que tem mimosas no Minho em Janeiro, e em Maio na Estremadura?...
um abraço.

Sara disse...

Merecemos Maio, sim. Há coisas que nunca nos poderão usurpar!
Que grande encontro aqui promoveste. O som, as palavras e a imagem em harmonia absoluta.

Beijinho e boa semana!

Graça Sampaio disse...

Fiquei a conhecer este lindo poema há poucos dias e já o vejo outra vez. É porque é mesmo belo! Como Maio.

Beijo.

jawaa disse...

Desde a papoila até aqui, que beleza de postagens - musicadas como sempre!
Maio me fez septuagenária, é sempre o tempo das flores e por isso gosto tanto delas. Aqui em casa há rosas e mais rosas, mas eu ando preguiçosa a postar, palavras e imagens, vou-me perdendo com o Cid que te convido a visitar: http://ilmiocid.tumblr.com/
Um abraço e um aviso: não esperes as poses nem a arte do CG...!

Rui Fernandes disse...

Todos os anos a mesma coisa, não é? Com o tempo a passar o amarelo é mais amarelo e os odores cheiram mais. Essas não dão fruto, mas a amizade sim. Que o verão nos traga de novo o reencontro. Beijos.