domingo, 9 de junho de 2013

Uma questão de equilíbrio



Há momentos na vida em que não podemos
dar-nos ao luxo de qualquer distracção,
com sério risco de perdermos o equilíbrio!

.
Nuestro Tiempo, Astor Piazzolla(The Tango Way/The Classical Way)

18 comentários:

salvoconduto disse...

Se o perdermos não há rede que nos valha.

Graciete Rietsch disse...

Lembro-me de, depois do 25 de ABRIL, ter ido ver o Circo Soviético com a minha filha Susana, ainda pequenina.
Aí todos os/as artistas eram protegidos por redes ou ligações ao teto. Nessa altura respeitava-se o capital humano.
Hoje, onde está nossa rede no dia a dia, quando até a pouca segurança das reformas pequenas é miseravelmente roubada?
Música saltitante a chamar a atenção para a necessidade da constante concentração.

Um beijo.

João Roque disse...

Cada vez é mais fácil, perder o equilíbrio, nos tempos que correm.

jrd disse...

Os momentos de desequilibro estável...

Clarice disse...

Conforme tudo na vida, isso é o que nos mantém em pé. Melhor mesmo é o caminho do meio, desde que não seja um buraco.
Abraço.

Rosa dos Ventos disse...

Penso que somos milhões na corda bamba! :-((

Abraço já pouco equilibrado

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Cada vez é mais difícil manter o equilíbrio...

Duarte disse...

Nem sempre os próprios funambulistas os superam!...
Quem sabe o que ainda nos toca por ver. Sou optimista, mas isto tem-me aterrado.
Abraço amigo.

anamar disse...

Nem mais, Justine.

Abracinho

jorge esteves disse...

Por vezes, no risco de perder o equílibrio, é preferível ponderar a hipótese de voltar atrás.
abraço.

jorge

Lilá(s) disse...

É assim que me sinto, com dificuldade em manter o equilíbrio...
Bjs

vieira calado disse...

E não sei como ainda não caímos todos, no buraco!...
Beijinho para si!

Luis Filipe Gomes disse...

Quando o equilíbrio deixa de ser natural a vertigem toma conta de tudo e até para o mais pequeno passo é necessária uma concentração acrescida, a qualquer movimento sobressai a tontura.
Neste tempo em que vivemos impõem-nos a labirintite por isso temos de ficar sóbrios e talvez até recorrer a algum antibiótico.

Pitanga Doce disse...

Isto depende do equilíbrio. Há momentos em que perdê-lo dá uma enorme satisfação.

Boa tarde Justine.

Zilani Célia disse...

OI JUSTINE!
E EM ALGUNS DESTES MOMENTOS ATÉ TEMOS A OPORTUNIDADE DE NOS REEQUILIBRARMOS, MAS, EM OUTROS, SERÁ QUEDA NA CERTA...
BELO PENSAMENTO.
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

São disse...

Estamos com desequilibrados no Poder...o mal é esse!

Beijinho

OUTONO disse...

...e a base é cada vez mais estreita e sinuosa.
Adorei A. Piazzolla...
Abraço!

greentea disse...

andamos todos na corda bamba, podes crer que algunsaté já cairam bem fundo,ben mais do q alguma vez imaginaram