domingo, 8 de setembro de 2013

Breves, como os dias luminosos - III



Procurando, sabe-se lá entre que pedras,
 o sustento diário!

.
Comme une absence, Anouar Brahem


16 comentários:

Luis Filipe Gomes disse...

São os respigadores das nossas migalhas. Mas são também grandes consumidores de insectos.
Os gregos antigos consideravam-nos simbólicamente como as aves do amor.

Rosa dos Ventos disse...

Tanta gente a fazer o mesmo!

Abraço

lino disse...

Bela imagem!
Beijinho

Lilá(s) disse...

Proporcionou uma bela foto!
Bjs

Duarte disse...

Estamos encaminhados a seguir essa senda se isto não se remedeia.
Uma imagem diária nas ruas de Valência, pessoas a remover o lixo na busca do sustento de cada dia. Duro, muito duro.
A isto é ao que se chama sociedade desarrolhada?!...
Um abraço bem grande

jrd disse...

Magnifique! Petit à petit...

O Puma disse...

Um dia a troika vai abaixo

Bjs

Anónimo disse...

Luminoso. como alguns breves dias... porque há quem os saiba tornar belos.
Aos dias, a uma imagem, a uns sons.
Quero não os perder.

Graciete Rietsch disse...

A fotografia é linda. Mas quantas vezes a procura de umas migalhas é uma imagem tão triste!!!

Um beijo grande, querida amiga.

salvoconduto disse...

Põe-te a pau que o "ninja" deve estar empoleirado na árvore mais próxima à espera do momento oportuno...

anamar disse...

Somos as pequenas aves do futuro.

Beijinho, Justine.

São disse...

Excelente metáfora para o futuro da maioria da população portuguesa( e não só, infelizmente).

Te abraço

Paula Rodrigues disse...

gostava de conseguir entrar nos pensamentos dele

Jinhos
Paula

João Roque disse...

Como muitos portugueses vão fazendo cada vez mais frequentemente.

Patti disse...

Imagem muito positiva, esta da persistência e do optimismo que na procura incessante sempre encontramos alguma coisa que nos sirva à vida.

Clarice disse...

E como diz o ditado: onde não há nada, se cria um pinto.
Flagrante sensível desta foto.