sábado, 29 de março de 2014

Os Lugares


Os lugares
 
Os lugares são
a geografia da solidão.
São lugares comuns a casa a cama.
.
(Segunda Pessoa, in Todas as Palavras, poesia reunida,
Manuel António Pina)
.
(foto de NL.)
 
.
 
Nocturno nº20 (Reminiscence), B.49, F.Chopin (Maria João Pires)
 


18 comentários:

lino disse...

Gosto muito do Pina!
Beijinho

São disse...

Adorava ler as crónicas dele na "Visão"...

Bom serão, rrs

João Roque disse...

Tão simples e tão belo simultâneo - quase o "ovo de Colombo"...

Lilá(s) disse...

Gosto dele, e gostei da imagem.
Bjs

Paula Rodrigues disse...

linda

Jinhos
Paula

Luis Filipe Gomes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luis Filipe Gomes disse...

É por coisas destas que nunca gramei o Pina. Se a geografia é a descrição de qualquer coisa que me relaciona com um sítio, verdadeiramente uma memória, então é possível meter lá a solidão como se fosse um auto-retrato. Então e num contexto destes à Nobre de tão “Só” porque raio haveria o Pina de enfiar o pé na poça. Não poderia ele deixar o pé em suspensão? ...congelado como numa fotografia de acção? ...porque teve ele de enfiar o pé, retirá-lo, bater com ele no chão e salpicar tudo? Detesto ler um cenário dramático salpicado de humor, de ironia. Os lugares são coisa nenhuma. Ou deverei dizer coisa alguma. Não importa. Não saio daqui do meu quarto nem quero ir a nenhum lugar.

Graciete Rietsch disse...

Os lugares só ganham dimensão humana quando acompanhados de amor, esperança, luta. Caso contrário, por mais bela que seja a paisagem, não passam de ilhas desertas.

Um beijo.

Luis Filipe Gomes disse...

Justine levei o comentário para o meu blog. Agradeço e confio na tua compreensão pela minha inconfidência...

anamar disse...

Uma grande verdade...

Beuijinho,

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Tenho no meu arquivo muitas das crónicas dele no JN. Por vezes com ironia, outras muito realistas, são sempre um convite à reflexão

jorge esteves disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
jorge esteves disse...

Conheci-o numa conversa de acaso, num evento (ou num lugar?...) provavelmente improvável para ambos.
Para ele terá sido uma conversa 'comum'; para mim, 'in'.
Fechei o (meu) silêncio. E trouxe, para te 'oferecer' três minutos; espero que os aprecies. Aqui:
http://www.tintapermanente.com/estor.mp4
Abraço.

deste lugar... comum disse...

Os lugares, para nós, o que nós formos neles. Mas podem ajudar-nos a ser o que somos.
O MAPina correu o risco de fazer, dos lugares, lugares comuns. Geografia, de solidão. E não.
Diferentes, sim. Se outra a música, se outra a foto.
Tu também correste riscos. Com esta foto, com este música, com estas escolhas. Ainda bem.

Duarte disse...

Sim, são isso, lugares. Mas que podem dizer muito, com mais ou menos solidão.
Abraço-te com saudades

GR disse...

Pina e Justine, grande sensibilidade...bonita combinação.

Mil BJS,

GR

jrd disse...

De volta aos lugares habituais, por aqui passei...
:)

Anónimo disse...

Com os dedos percorrer os trilhos das pedras,
os lugares,
da solidão.
E os homens-poetas que se foram e se recordam.
Bjinho da bettips