domingo, 29 de março de 2015

Muro aberto


É o muro que nos separa dos vizinhos.
Melhor: é a cerca que nos acerca dos vizinhos.
Uma cortina de renda verde em fundo azul,
morada de pássaros e de vento.

.
Lyric Waltz, Jazz Suite no.2, Dimitri Shostakowich,
Concertgebouw Orquestra Amsterdam

12 comentários:

Duarte disse...

Vento que quando silva canta como os pássaros, mas faz companhia, também assusta!
Assim de belo, como este quadro a contraluz. Que tons!
Abraços de vida, querida amiga

o da casa disse...

... e faltam os coelhitos, e a pedra filosofal, e os esconderijos do Mounti, e... É um mundo, Nosso! A que juntaste a tua bela legenda e o Chostakovski.
Obrigado.

João Roque disse...

Vivam os muros abertos...
Esta música é divinal.

Anónimo disse...

"...se todos no mundo (nos muros) fossem iguais a você",
muro daí, a claridade instalava-se!

Ainda hoje pensava em melros, na filósofa-pedra - enfim, lugares de afecto. Que para sempre nos afectam e marcam as boas memórias.

Bj da bettips

São disse...

Gosto da foto, não aprecio muros!

Boa semana :)

Teresa Durães disse...

Belos tons verdes!

Luis Filipe Gomes disse...

A valsa do Dima é um convite à celebração com os vizinhos. Por vezes preferia que só os pássaros fossem os meus vizinhos.

Mar Arável disse...

A vida é uma passagem

Bj

greentea disse...

er bom que fossem assim todas aas cortinas, todas as separações...
beijinhos

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Open space natural. Que melhor se pode pedir?

GR disse...

Estes são Muros de Liberdade.

BJS

GR

Benó disse...

Croché rendilhado por onde o azul e os olhares vizinhos podem entrar e conviver.