sábado, 14 de junho de 2008

Viagem ao fundo do tempo


Eles, os nossos antepassados, andaram por estes vales e por estes montes em deambulações e vivências , há vinte mil anos.



Não sei o que são vinte mil anos. Sei apenas que andaram por aqui, atribuindo às pedras sentimentos e sonhos, legando-nos arte. As gravuras e a vertigem da nossa imaginação contam-nos o resto. Que é quase tudo.

38 comentários:

samuel disse...

Há-de haver uma qualquer magia naquelas pedras...
Apetece ficar por lá e ir desenhando, escrevendo ou compondo coisas, embora já não nas rochas, pois pelo menos nisso houve algum progresso... mas apetece ficar.
(Excelentes fotografias! Mesmo connosco a estorvar...)

GR disse...

Lindíssimos figuras rupestres, a paisagem é indescritível.
Lembrei-me quando as vi, será que quem as fez teria a noção de “tempo”?
Samuel, saberiam eles cantar???

GR

bettips disse...

Aquele rio Côa...romântico e sonhador! Talvez por isso a arte de comunicar nascesse das pedras e dos pastoreios pelos vales. Gostei muito de rever pelos vossos olhares/palavras que tão idênticos são! Bjinhos por aí à volta...

M. disse...

A presença da Vida que a morte não consegue apagar. Um mistério, esse, da presença da nossa história. Os sinais da passagem pelo Tempo que nos pertence e não pertence, e que não conhecemos todo. Impressionante. Comovente.

JPD disse...

Olá Justine

Não faço ideia se, aonde e porquê, poderá vir a ser preservada esta nossa edição na blogosfera.

Imagina que sim.

Daqui a 20 mil anos levaremos as pessoas a pensar o quê?

Do homem da caverna grega passámos a ter óptima impressão a partir do excato momento em que obtivemos nota a filosofia. Até lá pensámos horores deles e do tempo que nos forçaram dedicar-lhe.

Rosa dos Ventos disse...

E tinham todo o tempo do mundo para sonhar...sem horários para cumprir! :-))
Nunca vi as gravuras de Foz Côa, mas, em contrapartida, corri sérios riscos para ir ver bem de perto o célebre cavalinho do Mazouco, com o Douro quase a lamber-me os pés.

Abraço e bom fim de semana

daniel disse...

Justine

Viajar no passado, com a visão dos desenhos esculpidos há cerca de 20 mil anos, é contemplar história da humanidade.
Afinal o ponto de partida, para o conhecimento do mundo de hoje.
Daniel

poesianopopular disse...

Penso que nesse tempo viviam o dia a dia, ao acordar a primeira e única preocupação, seria a procura de alimento, quando o homem descobriu os primeiros utensílios e as primeiras vestes, tinha nessa altura a inteligência da formiga, o homem deve ser o animal com maior poder de observação, e digo isto porque, é minha convicção que o homem não inventou nada, apenas se limitou a descobrir aquilo que a Natureza, pôs á sua desposição.
Abraço

mdsol disse...

Fotografias muito boas justine, minha anja endiabrada!
beijinhos

Mar Arável disse...

Também é preciso respeitar

as pedras que respiram

pinguim disse...

Ainda um dia hei-de ir ver esses desenhos de quem, sei lá, quis deixar uma mensagem de paz e amor, sem saber o significado dos termos: são traços que permitem uma liberdade total de interpretação.

Duarte disse...

Um bom trabalho.
As fotografias plasmam coerentemente o que nos expões, mas que dizem? Alguém as decifrou? Desenhos e dizeres que o tempo não safou, para intriga nossa...
É uma actividade que me fascina.

jasmimdomeuquintal disse...

Quando estou amsi em baixo gosto de pensar, em termos temporais, geológicamente ...

Sal disse...

Justine, tiraste excelentes fotos, não só à arte pré-histórica como ao seu enquadramento paisagístico.
Será que o "$#&$%%&/$#% do Sócrates alguma vez foi a Foz Côa, apreciar a beleza daquela região? Será que se deslumbrou? Será que sabe apontar no mapa onde se encontra a nascente do rio Côa, e onde fica a sua foz?
E os portugueses que têm bandeiras de Portugal nas janelas, esses... patriotas? Será que sabem a que distrito pertence Foz Côa? Será que já foram ver as pinturas feitas pelos nossos antepassados?!

Beijo amigo

Maria disse...

Fico a olhar as fotografias... só...
Um dia destes, a um pretexto qualquer (que pode ser o arroz de carqueja) vamos todos.

Anónimo disse...

Mensagem de uma habitante da Beira Interior já há trinta anos e que tem a "mania" que as "pinturas" ( como nós as tratamos familiarmente, sim porque temos uma relação assim a modos que familiar) são também suas,muito suas: pois venham amigos, venham mais cinco, venham todos. Terão há vossa espera a arte sublime dos nossos antepassados e a grande qualidade de um guia que, ele sim, em Foz Côa nascido, está à altura dos seus antepassados directos.

Campaniça

Anónimo disse...

que belas fotos, Justine!
que momentos fantásticos aí passados!
a história viva, encanta-me e comove-me, sempre.
beijocasssss
vovó Maria

Fernando Samuel disse...

«Que é quase tudo»: como eles demonstraram... há vinte mil anos...

Muito belo.

Beijo amigo.

~pi disse...

sou:

nessas pedras

gravada



~

mena m. disse...

Também me encanta e fascina a arte dos nossos antepassados!
Devo confessar que ainda não conheco...
Fica a visita marcada para a próxima estadia!

Na América vi a Newspaper Rock e andei pela Floresta Petrificada.

As fotografias estão excelentes! Parabéns!

mariam disse...

bem! demais!... as fotografias
e as palavras...

vou-lhe falar de outras pinturas, num local fantástico, de "cortar a respiração" «as portas de Ródão» - Vila Velha de Ródão Distrito de Castelo branco.
http://www.cm-vvrodao.pt/principal.php?id=&cont=9&sub=32&lg=1

Bom Domingo
uma excelente semana
um sorriso :)

ah! sou albicastrense, daí conhecer bem aquele paraíso...

manhã disse...

justine, adorei esse romance, já foi há algum tempo, bom nome.

greentea disse...

ontem ou há vimte mil anos seria preciso saber dar importancia
OLHAR
saber ver
Amar
os locais
e a Terra !

beijos

Tinta Azul disse...

e eu aqui bem mais perto ainda nem as fui ver...

beijos

com senso disse...

Estas imagens deixam-me uma imensa sensação de pequenez, perante a história.
Uma sensação de que não somos mais do que um pequeno átomo que por acaso circula num breve momento por este imenso universo.

um Ar de disse...

Também não as vi... confesso.
E, repondendo à Mariam, porque os meus pais também são do distrito de Castelo Branco [mais para os lados do Fundão, quase Guarda], eu devia conhecer as de Vila Velha de Rodão".
.
Dei aulas ali tão perto...
Sobre a ponte, "às Portas de Rodão", era eu menina, assisti à chegada de uma onda de água gigantesca, que alargou o rio até assustar e nos salpicou a todos e fez tremer a ponte!...
.
Afinal, não conheço tão bem o planalto de Catelo Branco, nem as suas serras todas... enfim!
.
Obrigada pelas lembranças e pelos lembretes! :)
.
[Beijos....@]

heretico disse...

o mito (e o sonho) alimentam-se da imaginação.

não há perdão para quem corta cerce os sonhos... tantos que se perdem!

Rui Caetano disse...

Um passeio no tempo longínquo.

dona tela disse...

O que é esta história dos irlandeses?

Desculpe incomodar.

Lúcia disse...

Essas paragens também fazem parte da minha história. Mas, de tão perto, estou tão longe, às vezes.
Beijinhos

Carla disse...

faz-nos sonhar esta viagem pelos "traços" da história...
beijos de boa semana

Licínia Quitério disse...

Uma cumplicidade de 20.000 anos. Recados de homens para homens. Encontros impressionantes.

Obrigada, Justine.

TINTA PERMANENTE disse...

O Tempo Coa os instantes e deixa as memórias para que se faça a História. Acontece que muitos não a fazem. Trás-os-Montes continua muito longe do Paço!...
(belas fotografias!...)

abraços!

Anónimo disse...

Escrevi "há vossa espera" onde deveria ter escrito " à vossa espera". Fica a correcção feita porque há erros e erros e este é mesmo muito errado.

Beijos

Campaniça

busillis disse...

Ora muito bem!
"Diebus illis"... pois aqui é que está o busillis!
Sabia da origem da palavra?
Abraço :)

APC disse...

E que é quase nada, se pensarmos que estamos longe de imaginar o que cada pedra um dia foi!...

Gostei do gosto desta viagem! :-)

Nilson Barcelli disse...

As gravuras são em Belmonte?
Fico sempre fascinado com estas coisas dos nossos antepassados longínquos.
Gostei do teu post.

Beijinhos.

Um Momento disse...

Fotos simplesmente Maravilhosas!!

Parabéns!!

(*)