sábado, 21 de novembro de 2009

Ironizando com a tristeza ou o postal da despedida

----------
Despedimo-nos a brincar, para que as lágrimas não viessem deformar as últimas imagens. Este foi um tempo de apenas começarmos algumas conversas, de irmos ao mercado e ao teatro, de reunirmos amigos. De repente, com uma vibração especial, um mês escondeu-se dentro de nós. Aí ficará, a alimentar saudades.
Bom regresso à tua cidade dos canais, meu filho.
.

Tenderly (Bill Evans)


39 comentários:

Maria disse...

Que belo post, com tanta ternura de mãe dentro...

Um beijo grande

Arabica disse...

Vinha eu brincar ainda com o "gato borralheiro" do post abaixo e encontro-te já banhada de fresco nesse mês escondido em ambos.

Guardado será, com todos os aromas e cores do mercado, acredito.
E muitos mais.

Beijo.

Paula Raposo disse...

E é assim a saudade. Sei o que é ver os filhos de vez em quando e só por uns dias...
Beijos.

Fernando Samuel disse...

Um abraço grande, Nuno.

Si disse...

Ai a saudade, a saudade....
Mas o que interessa mesmo, é o que está escrito na última linha do postal, não é Justine??
Beijinhos

Sofá Amarelo disse...

Boa viagem e o maior abraço aos dois!!! Tudo de bom!!!

Muitos beijinhos!!!

Vieira Calado disse...

Desejo-lhe um alegre fim de semana.

Cumprimentos meus

Pitanga Doce disse...

Ai esses meninos que fazem parte do grupo dos "Olá, mãe"!
"Ate´logo mãe"! Quase nem dá tempo de os vermos!

BlueVelvet disse...

Tu também?
Não sabia que pertencias ao mesmo grupo de mães orfãs.
Deixo-te um abraço bem apertado e solidário.
Beijinhos

bettips disse...

Com um postal destes... deixa... que amanhã vem o sol. Domestica-se a tristeza até ele vir ou ires lá.
E sempre, sempre esse "mãe minha" fica no regaço.
Bjinho

intimidades disse...

amor, este texto passa AMOR

Jokas

Tem um lindo sabado

Paula

MagyMay disse...

"Mãe Nuno" "Filho Nuno", está na nossa "caixinha" sempre.

Beijo e Abraço

Lúcia disse...

EStou com o pêlo mais eriçado do que o Mounty, de certeza!
Um grande abraço...

O Puma disse...

Bjs

Duarte disse...

Bonito e original.

Um filho inteligente que só pensa como conseguir o sorriso da mãe, que tanto ama, e poder fazê-la um pouco mais feliz.
Orgulho para uma mãe!

Gostei muito

Beijinhos

faz-de-tudo disse...

Ironia, tristeza, despedida, e mãe que amo muito, e filho querido
... tudo num postal e num comentário?
Pois. E tudo bem contado. Com açucar e afecto a fazer o meu blog predilecto.
E por aqui me fico.

continuando assim... disse...

só nós... as mães sentimos assim ... e que saudades que me bar«teram do meu azeitoninhas que anda lá por Paris :) :(

bj
teresa

Violeta disse...

os post com animais são sempre carregados de uma grandiosidade...
Sabe bem, depois de ler sobre os vencedores dos 15 milhões e da luta na justiça... Ah1 pobreza de espírito.

faz-de-tudo menos bricolage disse...

.. e lembrei-me, ainda antes de adormecer - mas já sem reabrir o computador e os comentários - de um no: L'amour en plus, de E. Badinter, sobre o amor maternal ao longo da História... e no quotidiano contemporâneo.
Bom dia!

Benó disse...

Minha amiga, não alimentes a saudade porque ela cresce demais e não vai caber no teu peito.

Eles só partem fisicamente porque a casa fica cheia dos sorrisos, das graças, do som dos passos, do calor dos abraços.

Boa semana com o meu carinho.

greentea disse...

os filhos são assim mesmo - não são nossos , são deles mesmos ...

alguém referiu Elizabeth Badinter, li e reli, muito antes de a minha filha nascer ... É que há MÃES e mães!

bjs

BlueVelvet disse...

Já sei que não "usas" prémios, mas se quiseres tens lá na minha casinha um só para ti.
Beijinhos

Lilá(s) disse...

O tempo passa a correr, em breve voltará, foi apenas até breve...
Bjs

JPD disse...

Saudações.

utopia das palavras disse...

São tantas as formas de dizer...esse amor! Lindo!

Beijo

anamar disse...

O menino de sua mãe abalou...

Mas com amor do tamanho do mundo...

E o sol já esteve por cá hoje...

Logo, não deprime...
Beijinho
:))

Patti disse...

Eles partem, mas deixam sempre mais alguma coisa dentro de nós.

Rosa dos Ventos disse...

Esta mãe, daqui do alto da serra, deita uma lágrima e sorri!

Abraço

A Magia da Noite disse...

uma despedida que não será um adeus mas um até breve.

Lola disse...

Justine,

As ausências dos filhos são tristezas que trazemos cá dentro, bordadas com momentos lindos como o que partilhas connosco.

Beijos grandes e miaus ternurentos

O LOBO de....POTT disse...

Engraçado e bonito.
Pricipalmente fora do vulgar.
Mudando de assunto;o teu quarteto é de cordas?

beijinho

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

O final do postal vai dar para matar saudades por uns tempos, não?

nuno leite disse...

Cheguei a cidade dos canais, mais uma vez de bracos abertos e sol nos olhos, cheios de ti... Obrigado, minha Mae. Alimentemos a saudade, com tempos bons como este... Juntos. A brincar...

mdsol disse...

Este post é um enorme pote a transbordar amor e cumplicidade.
Beijos nos 4

:))))

vovó disse...

ui amiga, pois é. como te percebo!
continuação de tudo de bom com o doce Nuno! :)...
beijocasssss
vovó Maria

Alien8 disse...

Justine,

Uma despedida a brincar a sério.
Uma carta que nunca vais esquecer.
Deliciosa.

Bom domingo.

jawaa disse...

Tantas semelhanças, MÃE.
Estou de lágrimas nos olhos, não posso dizer nada.
Abraço-te.

mena m. disse...

Que maneira linda de brincar com coisas sérias!
Não é fácil, não, tê-los longe...

Uma grande abraço!

Henrique Dória disse...

Se a janela fosse minha eu diria que é o mue gato, o Gato Zeca, que imortalizei num conto ( faço contos imortais, pois calro, não faço as coisas por menos)