terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Os trambolhões desta vida


Nem todos os calcanhares são iguais.
Há o daquele Aquiles, há o desta Aquela
… e há, claro, mais, muitos mais…
uns sem mazela, outros como o d’ela.

Aquele d’ Aquiles pouco me importa,
por algum lado lhe tinham de pegar…
O d’Aquela entrou-me pela porta,
com dor tamanha, daquelas de gritar.

Foi o perónio, disse o doutor.
Foi mas foi o raio que o parta,
pensou ela, irritada com a dor,
“estou mas é muitissimo farta”!

Com farturas ou sem farturas,
apenas tudo só começava.
Tala, canadianas, ligaduras.
Bem pior do que se esperava

Vai ser uma grande chatice.
Temos pois de estar à altura,
evitar toda a resmunguice,
fazer cara alegre à vida dura

Vai dar muito trabalho, ah! isso vai…
Complicado será o mês, dia a dia.
Olha! Pior seria, para quem cai,
se a queda desse em cirurgia.

Agora, há q' aguentar a carga diária.
Ter muita – mas muita – paciência
(que dizem ser revolucionária…),
fazer dela verdadeira ciência.

.
(versos-para além da compreensão, ajuda,companheirismo - oferecidos gentilmente por SR. Fotografia do Hospital de...)
.
Chopin, Nocturno para piano nº21(Maria João Pires)


40 comentários:

Sal disse...

Credo! Não os versos - que esses são amorosos - mas a fractura!
Que o diabo leve a maldita porta!!
Que isso dói como tudo, chiça!

Rápidas melhoras, querida Justine.
Se o SR se portar mal... dás-lhe com a canadiana!!! ihih..

poetaeusou . . . disse...

*
Justine não sejas assim
“isso” é como tirar um dente
nem és considerada doente
por ser um dano estrutural
não é doença ou um mal
é um segmento que se partiu
culpa de quem construiu . . .
ao seres mal arquitectada, srsr,
palavras de um camarada
campeão das ósseas fracturas
em condições muito duras
só quatro foram no perónio
podes crer que eu sou idóneo
tíbias e fémur outras vezes
no espaço de 30 meses
tudo isto por mim passou
sequelas ? nada ficou
foi na Guiné e na Europa
são medalhas da tropa
da qual eu nunca fugi
como os covardes que andam aí
de qualidades inaptas
mas com bolsos cheios e contentes
sempre a malharem nas gentes
olha que é verdade, vai por mim !
,
conchinhas de melhoras,
deixo,
,
*

pinguim disse...

É uma forma positiva e até risonha de lidar com uma infelicidade...
Assim custa menos.
Um beijinho de melhoras.

Arabica disse...

:) Desejo-te toda a paciencia e criatividade do mundo para os dias que se adivinham agora -lentos.
Oh Jardineiraminha é muito duro: estamos tão habituadas a não ter limitações que, quando frágeis mortais nos deparamos com mazelas destas, desesperamos de nós e do raio que as partiu :))

Um abraço com carradas de boa disposição e calcio. :))
E miminhos musicais :)

Benó disse...

Oh, minha amiga Justine! Lamento imenso o descanso a que estás obrigada.
Também já sofri do mesmo mal com tibia a acompanhar. Deixa lá que até serve para os amigos escreverem uma coisas no gesso.
As melhoras e não te esqueças da tua fractura dando uma de valentona. Digo isto porque eu às vezes esquecia-me e dava asneira.
Um abraço grande.

utopia das palavras disse...

Uma ilustração digna e muito bonita...pena mesmo, o trambolhão!

Olha amiga, é daquelas coisas que é para aguentar...com paciência, sem muita resmunguiçe!Melhoras rápidas!

Beijo

Licínia Quitério disse...

Justine se chamava a tal de Alexandria.
Não sabia de netes nem de blogues.
Conta a história que, sempre que caía,
Para acalmar as dores bebia grogues.

P.S. É uma sugestão como outra qualquer, mas não abuses, pois corres o risco de ficar com voz roufenha qual Capitão Tempestade.

Gostei de te conhecer por dentro.

Beijinhos, Amiga.

Duarte disse...

Nem os acordes da João
aliviam a contusão,
dum corpo machucado,
pelo trambolhão dado.

Fractura do calcanhar
vai-te dificulta o andar,
mas as muletas estão
para resolver a situação.

Tudo vai sair bem,
com ajuda de alguém,
senão aqui estou eu,
pra cumprir o que prometeu.

Onde está essa coragem?
Mulher de alto talante!
Pensa naquela romagem...
curarás num instante!

Faz o que diz o doutor,
pondo muito valor,
se nova queres ficar
e às Fallas puderes chegar.

Paciência, pois então!
tens que o saber levar.
Ajudar-te-á a superar
os momentos de tensão.


Todas as minhas energias
num forte abraço vão,
são poucas as alegrias
desde esta longuidão.

Justine disse...

Primeira consequência positiva deste meu acidente: as inesperadas revelações poéticas que, em catadupa, me alegram os dias lentos e doridos. Quanta pérola lançada ao meu desgraçado perónio:)))
Obrigada a todos pelo conforto!!

Violeta disse...

espero que estejas bem. vem para junto do Mounty que ele te dá uma patadinhas... ficas logo, logo boa..

Lilá(s) disse...

Bem ! deve doer, mas em contrapartida a fotografia está um beleza! que belo calacanhar...
as melhoras.
Bjs

Maria disse...

Até dos canais vieram mimos...
Não te digo nada porque já disse (quase) tudo. As melhoras, que sei lentas. E um abraço...

MagyMay disse...

Justine,
Nunca imaginei, conhecer-te o perónio...

Vá calma!
Agora é aliares-te às circunstâncias... a tal coisita de p.e. pestanejares muito e te fazeres mimar.

Abraço e um sarrabisco no gesso

Paula Raposo disse...

As melhoras Justine!!
Muitos beijos.

M. disse...

Muito prazer em conhecê-lo, senhor Perónio... Assim à transparência e com uma nadar tão leve é de gritos! :-))
Beijinhos, Justine, e as melhoras da irritação.

M. disse...

Claro que queria dizer "andar" e não "uma nadar"...

salvoconduto disse...

Hoje até o Chopin me soou mal...

Um abraço.

Rui Fernandes disse...

Descalça vai para a porta
Justine não vai segura;
Receia não atinar com a fechadura.

Dá cá um senhor piparote,
Da mão tudo lhe escapa,
Até o atum lhe foge da lata,
Só pára no topo do escadote,
Mesmo ao pé do holofote.
A sua cabeça não tem cura,
Não atinou mesmo com a fechadura.

Grita, pragueja, mas não canta,
Tem o perónio estraçalhado
O corpo está dorido e inchado,
A Justine já não se levanta.
Mas a mim o que mais me espanta,
É que por não atinar com a ranhura.
Falhou redondamente a fechadura.

JPD disse...

O que desejo é que convalesças rapidamente.

Acho que tardará pouco.

Com tamanha capacidade para sublimar um azar desses... Rapidamente sentir-te-ás outra... (Digo eu!)

Saudações

BlueVelvet disse...

Poemas para o peróneo não sei fazer, mas deixo-te muitos beijinhos e desejos de melhoras

~pi disse...

ohhhhhhhhhhhhhhh

querida menina do gato!

querida dona-do.mounty!!

mil beijos e abraços

[ sei que tudo - como tudo

de pres sa

pas sar á...




atéjá, breve, muito breve*





~

Alien8 disse...

Justine,

Que estes versos e os que te dedicaram nos comentários ajudem a suavizar o "trambolhão".

E que melhores depressa.

Um beijo.

Patti disse...

Ora que grande contratempo, Justine!
E tu ainda com cabeça para versos? Se eu soubesse deixava-te já aqui uma epopeia à laia de Camões, mas como nem me atrevo a tentar, desejo-te que pelo menos o tal do senhor perónio não te massacre muito o físico e que te continue a inspirar.

Muitas, muitas melhoras!

Anónimo disse...

Vem uma pessoa em busca de mais belezas cariocas ou fofuras do Mounty e depara-se com estas transparências raras, mas nada agradáveis de espreitar.
Que a perna parece perfeitinha, é certo,mas o miolo é que se portou mal,pelos vistos.
Muita paciência e rápidas melhoras de corpo e alma.
Abraço Kinkas

greentea disse...

olha só!!!!!!!!!!!!!
agora é que vais ter tempo para as escritas e posts ... nunca queremos parar e agora ... tás a ver o resultado, mas pelo menos deixaram-te sossegadinha enquanto andaste lá pelos Brasis.
tudo se reaprende com torsicolo, pé quebrado, braço partido - reaprendemos a fazer tudo como se sempre tivese sido assim !
as melhoras e rápida recuperação .

intimidades disse...

Ha que ver o lado positivo, tens mais tempo para a beleza da poesia, e mais mimo de que tem te ama :P

as melhoras para ti

Beijos
Paula

bettips disse...

Três belezas translúcidas: os dois raios X e o poema optimista de S.
Espero que solidifique o que é de solidificar; que o resto... está junto para curvas e quedas.
Um beijinho e paciência, querida Justine.

Carlos Pires disse...

Experimente dar uma vista de olhos aqui.

mena m. disse...

Juro que já tinha feito aqui um comentário!

Eu pensava que era uma fábula afinal é uma fíbula!

Querida Justine já te mandei num mail uns remédios homeopáticos que te poderão ajudar.

Quase apetece partir um osso para que nos façam uns versos tão giros...


Um grande abraco e as melhoras!

PS devo ir hibernar para ái de 7 a 21 de Março, a ver se apanho a Primavera mais cedo, para me curar do stress do frio!Hije de manhã eram 17º negativos!

Pitanga Doce disse...

Ainda bem que és levezinha e assim não te custa tanto andar a pular numa perna só. heheh

Ai desculpa se rio mas é que tu sabes:

"De repente fico rindo a toa sem saber porque"...

beijos Justine

Teresa Durães disse...

credo! não queria passar por essa experiência!

greentea disse...

bom dia

tás melhorzinha ??

estou de partida mas vim deixar-te um beijinho de consolação .

Idun disse...

de justine, o perónio caprichoso
na blogosfera exposto se sonhava
e fez de tudo um pouco, o ardiloso
p'ra ver se ela, em queda, o fracturava.

bem manhoso e pertinaz ele soube ser
levando, assim, seu plano por diante.
no "quarteto", todo nu e elegante,
ei-lo agora, p'ra quem o quiser ver.


boa recuperação, justine.
muitas marradinhas da bicharada do "pequeno jardim" e um grande abraço da Humana.

Fernando Samuel disse...

Por esta é que eu não esperava!...
Que as melhoras vão chegando, depressa, bem depressa...
Um beijo solidário.

Justine disse...

E não é que já me sinto melhor, perante tanta poesia, tanta solidariedade, tanto humor!!
E sabem uma coisa? Já passou UMA semana, só faltam TRÊS!!!!!!
Beijinhos a todas e todos:))

jawaa disse...

Justine, não tinha ainda dado conta deste acidente que te pôs sem jeito...
Desejo-te as melhoras, claro, mas quase sinto inveja de não ter um perónio tão sugestivo, tão apelativo para os versos lindos que inspirou!
Faz inveja às Tágides...
Há males que vêm por bem.
Beijinho e do coração te desejo as melhoras.

hebdomadarius disse...

Como o tempo vai sobejando e é preciso «fazer cara alegre à vida dura» ,um beijo duplo e um convite de quem já conheces.

Rosa dos Ventos disse...

Não são versos de "pé quebrado" como disse o SR, mas de peróneo quebrado o que é bem pior, porque os versos estão óptimos e o peróneo não...
Fazer o quê, Amiga?
Aguentar com muita paciência e algum bom humor que também irá aparecendo.
Perante as nossas limitações a melhor solução, às vezes, é rir.
Rir é o melhor remédio, digo eu agora, que não ando de canadianas mas já andei! :-))

Abraço

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

As rápidas melhoras do sr.Perónio e da sua proprietária.

samuel disse...

Lindo!!! Até o retrato a preto e branco...
Ficamos à espera da bonança.

Abreijo.