segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Que dizer dos espelhos...



Que dizer dos espelhos que,
 mal os olho,
 me devolvem um rosto de mulher idosa, preocupada e por vezes triste, quando eu sei que sou ainda aquela menina a saltar à corda no quintal, a correr atrás das borboletas e a sorrir mal chega perto do mar?
 Os espelhos só podem estar desfocados!
 
 

.
(publicado no  programa de Dez.2012 no PpP)
.


Yesterdays, Miles Davis
 
 
 
 

20 comentários:

Rosa dos Ventos disse...

Obviamente, querida Justine!
Tu és uma menina, não olhes para o espelho...:-))
Olha para o Mounty que ele reflectirá no seu olhar a tua meninice!

Abraço

Maria disse...

É por estas e outras que não tenho espelhos cá em casa...
;)

Boa tarde, com sol!
(o nosso parque está caótico)

Clarice disse...

Tem horas que eu preciso de espelhos pra me lembrar que vivi tanta coisa já! E que cheguei tão longe, apesar de tudo.

Mesmo assim é só fechar os olhos e me voltam sons, cheiros, vozes, risos.

Amei ler isso.
Beijos

olhar-de-frente disse...

Somos o que sabemos que somos. E, para sabermos o que somos, também precisamos dos espelhos e das fotos com décadas.
Avalia assim: a senhora que te vês tem a beleza da menina que foste, mas esta não tinha a beleza que tu tens hoje, tinha só a dela.
Isto digo eu que sou suspeito de parcialidade de visão...

lino disse...

Eu também gostava de andar com uma fisga!
Beijinho

Graciete Rietsch disse...

Só concordo com a segunda parte do teu post. Nós, e tu em particular, somos o que pensamos e o modo como atuamos.
A tua música bem o exprime!!!

Um beijo muito grande.

Mar Arável disse...

Só quando fecho os olhos
me revejo
e gosto do que vejo

Bjs

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

O importante é como nos sentimos por dentro, Justine.

Duarte disse...

Essa é a imagem tua que "anida" em mim, ágil e "saltarina", de sorriso franco e aberto, mas sempre!
Olho para a fotografia e es tu!
Não é problema do espelho mas sim da óptica, não olhes para ele dubitativa mas enfrenta-o, verás como a percepção é bem outra.
Não percas nunca esse belo sorriso e verás que tu bela imagem jamais deixará de brilhar.
Eu o que noto em falta é brincar com o peão, fazer competição com as invictas, o carolo, ir aos ninhos, tirar ao alvo com a fisga, e correr pelos campos de Quires com a minha estrela...
Isso sim, como tu detrás das borboletas, o que também fiz. Mas só porque já não está de moda, senão fazia-o. Quero ser a eterna criança de sempre.
Se nos visses a cantar, na minha aula, "Uma casa portuguesa"! E todos temos mais de vinte dias...
Um abraço bem grande e a minha admiração, querida amiga, pelo belo texto com que me brindaste e que me inspirou assim: fez remover em mim um passado glorioso, para repetir!

São disse...

Não só os teus a estarem (bastante) desfocados...isso que te sirva de consolo, amiga, rrss

Abraço grande

Lilá(s) disse...

Esses espelhos são igualinhos aos daqui de casa! mas pouco ou nada lhes ligo...
Bjs

Mel de Carvalho disse...

é, minha amiga, que dizer???

os meus há muito que me devolvem uma mulher em que teimo não me reconhecer. uma mulher a caminhar para um ponto de não retorno...

e ainda assim ...

beijo com carinho
Mel

Luis Filipe Gomes disse...

Os espelhos são muito enganadores. Mas os nossos olhos também. Conforme a luz com que vemos as coisas assim elas se tornam diferentes, na luz matinal são violáceas e rosadas as paredes brancas, ofuscantes na primeira hora da tarde, douradas ao entardecer azuis na noite de lua cheia.
Talvez sejamos como as paredes brancas e tenhamos todas essas cores conforme a hora do dia a que nos olham. Seremos ainda a brancura lisa da cal para alguns e para o olhar de outros seremos as porosas fendas que chegam ao âmago das camadas de pedra com que somos construídos.
Haverá quem a nós se encoste e procure abrigo quem nos marque a ponta de estilete.
Quem olhe as nossas concavidades e relevos como lamentáveis imperfeições e quem nelas veja circunvoluções onde a própria criação acontece.
Somos tudo isso e por isso somos e tu és inestimável.

M. disse...

Olha que o olhar-de-frente tem uma razão sábia. 20 valores!

João Roque disse...

Tenho a certeza de que não é isso que o espelho reflecte, mas antes a felicidade e a experiência de uma pessoa que soube e sabe viver.
E, claro, que continuas sempre a ser "aquela" menina"...

bettips disse...

Os espelhos são surdos-mudos, felizmente. A alma jovem está dentro dos olhos: continuam garotos, também e ainda.
A "idosa" está bem, sábia; e recomenda-se!!!
Bjinho

greentea disse...

é q nem quero saber, decerto que estão desfocados, tresmalhados, piores que o da madrasta da branca de neve...
São questões q não interessam . Estamos jovens, frescas e sadias, bem elegantes, sem qualquer laivo de gordura ou excesso de alguma pelezita mais descaida, e sobretudo estamos lúcidas e sem sinais de mentecaptismo.
E prontas para a luta !!
beijinhos

samuel disse...

Podem não estar desfocados... mas estão, seguramente, redondamente enganados!

Beijo.

anamar disse...

Estou com o Samuel.

Minha amiga, distante ando, pela Fig. com mau computador e pior net.

Espero melhorar.

Beijocas

Evanir disse...

Estou a 7 anos na blogosfera : A viagem é o casula
hoje completando 2 anos de vida.
Quantos momentos alegres e triste também
faz parte da nossa jornada.
Deus permita muitos anos de vida para mim e meu blog
um mundo fantástico.
Onde nossas amizades sem face completa de maneira
sobrenatural minha vida.
Obrigada pelo seu carinho por fazer parte da minha caminhada
muitas vezes cansada ou meu caminhar um pouco mais lento.
Hoje deixo na postagem mil carinhos para você
um mimo desse dia feliz.
E o sorteio de mais 2 livros meus não
importa qual Pais será ganhador receberá com certeza com muito amor.
Pode até pensar porque sorteio tantos livros meus não é mesmo?
Por ele ser bom e de alguma forma deixar um pouco de mim para vocês.
Meu eterno carinho.
Um feliz final de semana.
Beijos na alma e no coração.
Evanir.
Estou só esperando você com muito carinho.