segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Escrevo



Escrevo já com a noite
em casa. Escrevo
sobre a manhã em que escutava
o rumor da cal ou do lume,
e eras tu somente
a dizer o meu nome.
Escrevo para levar à boca
o sabor da primeira
boca que beijei a tremer.
Escrevo para subir
às fontes.
E voltar a nascer.
.
 
(in Os Sulcos da Sede, Eugénio de Andrade)
 
.
 
Serenade No.3 in D major KV 203, Mozart (Munich Symphony Orchestra)
 
 
 
 
 



19 comentários:

Joao Maximo disse...

Há dias escandalizei uns amigos ao dizer que de um livro de poesia inteiro do Eugenio de Andrade que tinha comprado só gostava de meia dúzia de versos. Mas destes gosto!

João Roque disse...

Ao contrário do João eu gosto por assim dizer de tudo o que Andrade escreve.
E ler Andrade ao som de Mozart é um prazer redobrado.

Graciete Rietsch disse...

Belo poema, tão bem acompanhado.

Um beijo.

Luis Filipe Gomes disse...

Com o tempo tenho vindo a gostar do que Eugénio deixou escrito.
Não me agradava a pose da persona que ele criou para si, mas hoje entendo que o problema era meu e não dele.
Quero dizer: Quando eu entendia, por exemplo, que era pose a afirmação que ele fazia de levar dias para encontrar uma palavra, a palavra certa para um verso; hoje sei que nalguns versos ele foi além disso. Encontrou a única palavra.

lino disse...

Eu tenho a poesia completa do Eugénio e gosto!
Beijinho

Graça Sampaio disse...

Muito belo! Muito terno!
Boa escolha!

Beijinho

jrd disse...

Eugénio, um dos maiores poetas da contemporaneidade.

GR disse...

Belo Poema, Grande post.

BJS,

GR

Lilá(s) disse...

Há postagens que me deixam sem palavras, é o caso: Perfeito!
Bjs

Mar Arável disse...

O nosso Eugénio

sempre

Bjs

São disse...

É sempre muito bom reler Eugénio.

A foto está bonita.

Bom serão

Licínia Quitério disse...

O nosso Eugénio, sol e água pura.

Anónimo disse...

Como a água correndo no poema,
treme a água transbordando da imagem tua
e lembramo-nos de Eugénio, tantas vezes (neste caso, ontem, ao mesmo tempo!)
Bjinho da bettips

Benó disse...

Linda a tua foto embelezada por um belo poema.Temos uma sensação de frescura e transparência ao olhá-la. Gosto muito.

Rosa dos Ventos disse...

Belo poema muito bem conjugado com a imagem e o som!

Abraço

anamar disse...

belo como sempre-

beijinho :)

mariam [Maria Martins] disse...

Maravilhosa a poesia, de Eugénio...
e a música escolhida também!
Beijinhos e bom fim de semana :)
mariam

Daniel C.da Silva (Lobinho) disse...

LIndissimo!

Duarte disse...

Uma trilogia perfeita. Como se nota o bom gosto, querida amiga.
Aquele abraço amigo