domingo, 9 de novembro de 2008

Sem título




Anda agora boiando na lagoa
o cadáver da flor que eu não tocara
se não fora o desejo irreprimível
de ver uma flor morta sobre as águas...
.
Sebastião da Gama, Cabo da Boa Esperança

.
Sonata "Patética"-Rondo-Allegro (Beethoven)

54 comentários:

TINTA PERMANENTE disse...

Não conhecia!...
Mas gostei!
(de ler, ver e ouvir...)


abraços!

Licínia Quitério disse...

Já sei o título - Rondó. De música, palavra,imagem. O difícil equilíbrio aconteceu.

Beijinho.

Lúcia disse...

...e no entanto...lá foi para às águas...
Beijinhos

JPD disse...

Eis um exemplo de poeta com uma obra ímpar e raramente lembrado.
Belíssima escolha, Justine.

Maria disse...

Calmo, como este fim de tarde...

heretico disse...

belas flores decepadas... e as correntes que as levam...

mundo azul disse...

...que bonito!!!


Beijos de luz e uma semana MUITO FELIZ, amiga!

vuzunho do lado disse...

... e o desejo irreprimível de ver flores vivas sobre os azuis das águas, também vivas porque com flores vivas e azuis e vida.
Bom... gosto do poema que foste buscar para a foto (foi o contrário, não foi) mas há ali qualquer coisa... que o Beethoven vem compensar/completar, vivissimo!
Em resumo, belo post como nos habituaste (mal!).

Utopia das Palavras disse...

E é tudo
o que
a minha alma
vislumbra!!!

... belo!!!

Beijos
Ausenda

poesianopopular disse...

Sebastião da Gama, o grande humanista e poeta da Serra da Arrábida, a "Serra-Mãe" como ele muito bem lhe chamou.
Obrigado amiga

legivel disse...

... eram filas e filas de automobilistas no regresso a casa naquele domingo morno de Outono. Não houve um único que não parasse por um único segundo que fosse para olhar o corpo-cadáver boiando na lagoa ao lado da estrada. Fosse para lhe render uma última homenagem, ou pelo simples e mórbido prazer de observar uma flor sem vida (vá-se lá saber o que se passa na cabeça de alguns condutores de domingo... ) o certo é que paravam, atrapalhando o tráfego como diria trauteando seu Xico Buarque. Até uma jovem, que não dominava a arte de bem montar uma bicicleta, parou. E ainda lá deve continuar, fixando as pétalas defuntas sobre as águas.

rosasiventos disse...

viagem,

in finita mente alonnnnngada no tempo,,,




BEIJO

cristal disse...

Lindo! Mas já nos habituaste assim, não é? Bj

hfm disse...

Que bom reler aqui Sebastião da Gama; li-o muito numa altura da minha vida, agora despertaste-me a vontade de o reler.

Duarte disse...

Querida amiga, fizeste-me feliz...!
Este poeta tem um poema que dediquei há muitos anos à minha mãe, e que deixo hoje aqui para ti

Pequeno poema

Quando eu nasci,
ficou tudo como estava.

Nem homens cortaram veias,
nem o Sol escureceu,
nem houve Estrelas a mais...
Somente,
esquecida das dores,
a minha Mãe sorriu e agradeceu.

Quando eu nasci,
não houve nada de novo
senão eu.

As nuvens não se espantaram,
não enlouqueceu ninguém...

Pra que o dia fosse enorme,
bastava
toda a ternura que olhava
nos olhos de minha Mãe...

Sebastião da Gama

Recebe todo o meu afecto num forte abraço

intimidades disse...

lindo e poderoso

Pois a foto causa-me uma pequena inveja. um dia vou conseguir tirar uma assim

Jokas

Paula

Violeta disse...

De Sebastião da Gama, guardo este poema - outrora o meu poema, o nosso poema-
O SONHO
Pelo sonho é que vamos,
Comovidos e mudos.
Chegamos? Não chegamos?
Haja ou não frutos,
Pelo Sonho é que vamos.

Basta a fé no que temos.
Basta a esperança naquilo
Que talvez não teremos.
Basta que a alma demos,
Com a mesma alegria, ao que é do dia-a-dia.

Chegamos? Não chegamos?

-Partimos. Vamos. Somos.

Sebastião da Gama, Pelo Sonho é que Vamos

Vieira Calado disse...

"Também é belo uma folha caída
sobre a terra"
isto é dum poema meu.

Não conhecia o do Sebastião da Gama.

Obrigado pela partilha e pelas palavras deixadas no meu blog.

Cumprimentos

pinguim disse...

É tão raro, e tão belo, encontrar um poema de Sebastião da Gama, aqui na blogosfera...
Obrigado portanto.
Beijinhos.

Gargola disse...

A falta de gravidade que proporciona a água é perfeita para captar a beleza na expressão da entrega e a força subterrânea da corrente. Magníficas letras para começar bem a semana. Obrigada!
Beijos

Teresa Durães disse...

a morte sobre a água. Um pouco.. enfim :)

Juani lopes disse...

triste pero bello a la vez
saluditos

vida de vidro disse...

Perfeita conjugação de som, palavra e imagem. Talvez nostálgico, mas belíssimo! **

mac disse...

Belo poema...a contradição de desejos...

Pitanga Doce disse...

Um título não caberia aqui. A imagem já diz tudo.

bom dia, Justine

Belisa disse...

Olá

Lindas a imagem!
Lindas as palavras!
Não é miragem!
O título inventas!

Beijos estrelados

João Videira Santos disse...

Ler o poeta da Arrábida e vogar no hozizonte até onde o rio se funde com o oceano...

mfc disse...

Elas são sempre mais bonitas no jardim e não como cadáveres nas jarras!

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Justine, bela imagem...Belas palavras...Espectacular...
Beijos

Rosa dos Ventos disse...

Linda a imagem , lindo o poema ...

Abraço

mariam disse...

Justine,
belíssimo "olhar...linda fotografia a emoldurar não menos belas palavras. Excelente escolha!

boa semana, JUstine
um abraço e um :)

mariam


ah! este passado Domingo, fui ver a colecção Berardo, tive o prazer e a sorte de "fotar" uma pétala morta d'uma "ave do paraíso" boiando nas águas de um dos laguinhos do CCB! deliciosa... :)

Benó disse...

Penso como mfc.
Gosto de as ver no jardim e só os colho quando estão na sua fase final de vida.

Parabéns pela foto.

Fa menor disse...

Flor e espelho de águas azuis, conjunto perfeito.

Beijinho

Tinta Azul disse...

Gosto de muitas coisas do Sebastião da Gama.

Este poema é muito interesante.
Faz pensar.

A imagem é belíssima.

:)

GR disse...

As flores mesmo correndo nos rios, têm muita beleza.

Bjs,

GR

as-nunes disse...

A poesia de braço dado com a música...
Bela poesia, excepcional músico!
Bela composição fotográfica!
Belo post!

É bom saber que temos vizinhos deste quilate!
Bj

mdsol disse...

Liiiiiiiindo! Tudo. Enterneci-me. Acho mesmo que me comovi!
beijo
:))

Rotiv disse...

Olá :)
O Blogue dos Manteigas de visita a este espaço :)
Gooooooostei de que li :)
Um GRANDE SORRISO :)
http://bloteigas.blogspot.com/

Sal disse...

Grande beijinho para ti. belas imagens. belas poesias.
sempre belo.
bjs

Pitanga Doce disse...

Vim agora da Rosa Dos Ventos. Lá em casa também houve São Martinho.

bom dia Justine

mena m. disse...

Em perfeita sintonia!

Já tinha saudades de vir aqui :-)))!!


Justine, por razões alheias à minha vontade nao foi possível "aquele" abraço....:-(!

Será para a próxima visita!!!

Por razões de ordem técnica e alguma incompetência (aqui tb há disso) o acesso à net tem sido só, de quando em vez possível.
Espero em breve ter tudo nos conformes!

Um beijinho

bettips disse...

A delicadeza.
É uma flor pequenina que flutua entre alguns de nós. Como música ou palavras ou olhares.
Bjinho

Fernando Samuel disse...

E que falta faz o título?...


Um beijo.

greentea disse...

andas triste justine ?????????????????
um beijo para ti

Idun disse...

essa flor, faz-me lembrar uma pequena ophelia sobre as águas.

marradinha amistosa, justine

(e diz ao mounty que tem razão, sim senhor: gato que se preze tem pelo lustroso e bem penteado. :))

Rodrigo Rodrigues ("Perdido") disse...


http://in-eo-loco.blogspot.com/
Que achas?

BlueVelvet disse...

Nem sei o que é mais belo, se a flor boiando se o poema.
Um belíssimo post, Justine.
Beijinhos

Rodrigo Rodrigues ("Perdido") disse...

Tudo bem!

Sebastião da Gama, (acompanha-me desde os 13 anos) incondicionalmente!
A paisagem aquática, soberba! (Não assassinaste a flor para a fotografar, pois não?)
Quanto à Patética, nicles! (Seria uma indicação para ir ali dentro tirar a poeira ao vinil?)

O tema da morte, neste momento, deprime-me um bocado. Mas é a vida, não é?

A gataria continua confusa e os conselhos que vejo andarem por aí, não ajudam. Gato que se preze, não vai em mariquices. Há lugar para todos desde que percebam quem manda. Inclusive, quem manda na patroa.

Beijos.

Carla disse...

magníficas imagens para tão belas palavras
beijos e bom fim de semana

Nilson Barcelli disse...

Uma flor continua bonita mesmo morta na água.
Beijinhos.

Anónimo disse...

isto tudo, é deveras lindo :)!

volto em breve edarei notícias.
beijocasssss
vovó Maria

~pi disse...

creio absolutamente

na


ressurreição das


flores :)




~

carteiro disse...

Oh, a Patética!
Das primeiras, é a minha favorita :)

Deusa Odoyá disse...

Olá amiga justine!
Não se precisa falar nada...
A própria natureza o diz.
Que linda imagem!
Muita paz e luz em seus caminhos.
Regina Coeli.