terça-feira, 12 de outubro de 2010

Al-Iskanderya (Alexandria) - a real e a mítica IV

Os gatos são ainda sagrados, na mística Alexandria. É o que parece. Pouco interessa que haja na cidade judeus, cristão coptas e ortodoxos gregos, muçulmanos e outros, vivendo o seu culto em harmonia ecuménica. Os gatos continuam a ser adorados! Bastet continua a ter o seu culto na cidade!






A cidade alimenta-os, venera-os e acarinha-os. Eles instalam-se onde querem, senhores incontestados.


A todos que encontrei prestei a minha homenagem. Sei que parti sob os seus bons auspícios...
.
Almost like being in love, Sonny Rollins with The Modern Jazz Quartet









29 comentários:

Testemunha disse...

É tudo verdade. Testemunho, com a mão sobe a Bíblia, o Corão, O Capital, ou o livro que me puserem por baixo. E gostei de re(vi)ver.
Bem contado e tudo verdade. Ou talvez não... "A tdos que encontrei prestei a minha homenagem" é um bocado exagerado. Tu bem querias, mas houve quem não te permitisse que fosse a TODOS. Se não, ainda lá estávamos.

Anónimo disse...

Até em Alexandria fotografaste os teu amados gatos! Estou a gostar muito da reportagem.Do entusiasmado e contagiante texto e das fotos!!!

Um beijo

QUIM

Lilá(s) disse...

Que bela reportagem! os meus amigos preferidos em destaque!!! beleza de post.
Bjs

Zélia Guardiano disse...

Que lindeza de post, Justine!
Gatos são encantadores e suas fotos bem mostram isso!
Gosto muito desses bichinhos e, lamentavelmente, nunca tive nenhum... Quem sabe, algum dia...
Grande abraço, amiga!

Maria disse...

Palpita-me que se o Mounty vir estas fotografias vai ter uma crise de ciúmes...

;)

Idun, a felina disse...

que maravilha, justine! eu e a brunildinha já decidimos: vamos combinar com o mounty e emigramos para lá. (não é que por cá não sejamos apaparicados pelos nossos Humanos mas, se temos a desgraça de, um dia, termos de ir viver para a rua...)

marradinhas&marradinhas e mais marradinhas cá da bicharada.

pinguim disse...

Quando um dia tiver uma outra gata vai chamar-se "Alexandria".

Pitanga Doce disse...

Será que encontram nomes para tantos? Ou é assim: bichinho, bichinho...

bom dia Justine (feriado por aqui)

Fernando Samuel disse...

Podes ter a certeza! - nem oura coisa seria de esperar...

Um beijo.

Rosa dos Ventos disse...

E quem é que pode não ser adorador de gatos?!
Aqui, na minha casa,há um pouco de Alexandria!
Obrigada por os teres captado para o meu olhar repousar sobre eles...

Abraço

Pin_Arte disse...

Bem o gato da 1ª foto é lindo...

Pin Arte

Mar Arável disse...

Liberdades condicionadas

intimidades disse...

adorados e sagrados :)

Beijos
Paula

Há.dias.assim disse...

e o mounty ainda não refilou com este post?
HM!

samuel disse...

Os gatos são sagrados em qualquer canto do mundo. A maior parte dos humanos é que ainda não sabe...

Abreijo.

Duarte disse...

É evidente!...
O aspecto é excelente, o que muito me satisfaz.
Bonitos exemplares, mesmo lindos!...

Um grande abraço para ti

salvoconduto disse...

Palpita-me que as coisas aí em casa vão mudar... Anda lá Mounty, mostra quem és!

Licínia Quitério disse...

E agora um bocadinho de pragmatismo. Em Alexandria não há ratos, decerto. E os passarinhos que não se atrevam a poisar.

Gatos são assim como uma caracolada. Ou se adora ou se detesta. Eu detesto caracoladas.

Nota: A minha gatinha ficou muito agradecida por ver este post.:)

MagyMay disse...

Lá...como cá...no caso, gatos.
Belos, assanhados ou não...
Há sempre algo comum a unir.

Abraço apertadinho

Sara disse...

Estou agradavelmente surpreendida com esta reportagem sobre o mundo felídio alexandrino. Já a estava a achar uma "etnografia" bastante completa, mas esta constitui toda uma nova ordem etnográfica :)

O Mounty deve ter adorado este post. Ou terá ficado enciumado? :)
Um abraço!

BlueVelvet disse...

Algo me diz que se o Mounty vê estas fotos vai amuar com ciúmes, por um mês.
E com razão, pois!
Beijinhos Justine

JPD disse...

Têm sido excelentes estes relatos da tua viagem ao Egipto.
Bjs, Justine

Henrique Dória disse...

Cidade onde se pode ser feliz. Começo a pensar em mudar-me para lá.Beijos

R. disse...

E que belo conjunto, Justine. Percebe-se que a tradição de adoração se mantenha e há muito haja ultrapassado fronteiras :)
Um abraço.

anamar disse...

Como se daria o Monty pela Alenxandria???

Só poderia ser bem....
Beijinho amigo.
:))

bettips disse...

Bastet era adorado nesse Delta e ficou para sempre na lembrança dos povos. E eu não podia deixar de reparar neles vistos por ti: alguns são mesmo divindades do assombro!
(a propósito, pela mesma altura tinha eu gatos parados em soleiras de portas velhas, hei-de mandar-tos. Assim como o lugar do poeta das "mulheres de preto").
Bj

augusto, um entre mil disse...

lindos, lindérrimos!!!

GR disse...

É pena os nossos gatos não serem assim respeitados.
O Mounty gostaria de ter lá estado.

Bjs,

GR

nuno leite disse...

Gata foste, em ante-vidas... Que nem um neto transformara. :)