segunda-feira, 24 de agosto de 2009

VERÂO

Ontem, uma noite mágica de verão, com as estrelas a cairem-me no jardim. Quando chegam rente ao chão, as estrelas passam a chamar-se pirilampos

Hoje de manhã tinha desaparecido tudo. Excepto o Verão
.
Stardust - Stéphane Grappelli

40 comentários:

MagyMay disse...

Logo volta a noite mágica...logo o teu jardim se vai encher de pirilampos...
Tantos pontinhos de luz, só de quando em vez, para nos deixarem lugar ao sonho

Benó disse...

O meu jardim espera-os para Setembro. Essas pequenas pérolas de luz irei vê-las aqui e ali enquanto esperam as suas fêmeas para o doce acasalamento.
Boa semana.

Violeta disse...

são os momentos mágicos...

Gárgola disse...

Que beleza, Justine! Você devería escrever mais poesia ;)
Gostei muito!

beijos

pinguim disse...

Grappelli completa muito bem o curto e belo texto.
Beijinho.

Anónimo disse...

Pirilampos,esse bichinho quase esquecido que a par com as cigarras preenchiam as minhas nights.Sentados nos degraus,enchíamos os pulmões de ar fresco,o ouvido com a cegarrega das cigarras.e o coração com a cintilação mesmo mesmo mágica dos pirilampos...era assim.Não é mais,partiram todos.Kinkas

Si disse...

Os pirilampos fazem parte da minha infância, quando, em casa de uma tia, durante as férias, nos punhamos a vê-los, encantados com o pisca-pisca voador.
E não esqueço nunca que foi ali que os vi pela primeira vez, precisamente enquanto esperávamos por uma chuva de estrelas cadentes.

Paula Raposo disse...

Uma verdadeira magia. Dizes bem. Beijinhos.

Arabica disse...

:)) e se o verão persiste, a chuva de estrelas mágicas voltará :)


Nunca os vi assim, Justine!

Belas imagens nos inspiras!

Beijos meus, numa semana que se espera mais sossegada e com mais tempo para os amigos!

Teresa Durães disse...

mas esse alentejo (que assim me parece) consegue transmitir uma magia muito própria

mfc disse...

À noite sonha-se sempre mais!
Ela é feiticeira.

salvoconduto disse...

Damn, já não me lembro de pirilampos.

bettips disse...

E depois corre-se para o fundo do quintal, tentando captar aquela luz fosforescente como se fosse "a única" do mundo. Uma estrela errante.
Salvé Verão desse lugar!
Bj

Pitanga Doce disse...

Daqui a pouco voltam. Espera só um bocadinho. Olha o relógio!
Por aqui a tarde ainda vai a meio e está cinzenta.

Fernando Samuel disse...

LINDO!

Um beijo.

intimidades disse...

adoro o verao o ambiente do verao


Jokas
Paula

vovó disse...

Justine! a tua escrita sempre mágica!
que saudades do meu quintal... da minha ilha...destas "estrelas cadentes"...
beijocasssss

GR disse...

Mágica é a tua escrita!
Belíssimo.

Bjs,

GR

Rosa dos Ventos disse...

Lembro-me de andar aos pirilampos com primos e primas, nos longos serões de Verão, enquanto os adultos se sentavam na soleira da porta da avó Palmira e até no chão, pois tantos eram...
Que imagem ternurenta tu me evocaste!

Abraço

Mel de Carvalho disse...

Tudo passa, minha amiga Justine.
Excepto o Verão dos sorrisos daqueles com quem um dia nos cruzámos e que nos tocaram.

O seu sorriso. Um beijo de afecto da Mel


PS: Justine, peço desculpa de não vir muito. Tenho andado arredada das lides da escrita por "n" razões.
Recordo-a, contudo, vezes amiúde como alguém que conheci através da escrita e com quem me identifiquei.

Fica um beijo sem promessa de vir hoje ou amanhã mas com a certeza de que a guardo com estima.

samuel disse...

Que bonito!

Abreijo.

greentea disse...

este ano não os tenho visto por aqui , as noites estão frias e ventosas ....

Revisor de provas disse...

Nos tempos dos tempos idos há muito, os pirilampos tinham, para nós, outro nome. Escatológico. E eram grandes lanternas para as nossas sortidas nocturnoa, fugidos das vigilâncias maternas e dos candeeiros a petróleo.
Nesses tempos, não havia electricidade na aldeia nem nos caminhos, era tudo escuro menos a lua, menos as estrelas, as do céu e as que nos vinham iluminar veredas ao rés do chão, transformadas em cagalumes.
E havia Verão!

Gostei muito, Justine... tirando o r a mais que vai resistindo a um quarteirão de comentários!

Justine disse...

Ah, a falta que faz um revisor de provas! R retirado, e obrigada :))

anamar disse...

Obrigada por esse cheirinho de "alecrim" que me dà jà saudade...
Por aqui, invernia carioca...
Abracinho

intimidades disse...

muito vento mas como ja acabaram as minhas feria... hihih ( pensamento mauzino haha)


Jokas
Paula

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Foi na Croácia que vi o maior "bando" de pirilampos em toda a minha vida. Contaram-me na altura uma história que vou contar um dia destes lá no CR. Nnca esquecerei aquela noite de Junho!

viajante disse...

Deixei de os ver há muito.
Para a frente,estrada e betão (+ uma árvore resistente)
Atrás é só campo, mas cadê os pirilampos ?

Juani disse...

bonitas fotos, pero me quedo con la primera me encantan las noches
saluditos

jawaa disse...

Meu Deus, tu vês pirilampos...
Tenho de ir até Alexandria:)!

poetaeusou . . . disse...

*
lindo !!!
,
pirilampos,
são florinhas luminosas,
na magia do pensar,
,
mágicas conchinhas, deixo,
,
*

Kristal disse...

Volto ao bolg,agora com uma prosaica anotação:garantiram-me.tinha eu 5 ou 6 anos,que posto um pirilampo debaixo de uma tigela com um pouco de sal ao lado,produziria,pelo menos dez tostões (ai o vil metal...),se não fosse mexer na tigela durante a noite.Experimentei e,a par do sal, do pirilampo asfixiado ,encontrei dez tostões. Não repeti a experiência mas não vou especular sobre as razões.Kincas

Kristal disse...

Volto ao bolg,agora com uma prosaica anotação:garantiram-me.tinha eu 5 ou 6 anos,que posto um pirilampo debaixo de uma tigela com um pouco de sal ao lado,produziria,pelo menos dez tostões (ai o vil metal...),se não fosse mexer na tigela durante a noite.Experimentei e,a par do sal, do pirilampo asfixiado ,encontrei dez tostões. Não repeti a experiência mas não vou especular sobre as razões.Kincas

Rosa dos Ventos disse...

No meu comentário não me atrevi a dizer o que fazíamos aos "cagalumes", como diz o revisor, mas era mesmo isso, Kincas!
Que maldade...dentro da inocência! :-)

Abraço

~pi disse...

verão

~pi rilampar

noite

noite

lua

lu

ar,





beijo




~

Licínia Quitério disse...

A magia do verão tão bem retratada, Justine. E as pequeninas estrelas ao alcance das nossas mãos. Há quanto tempo as não tenho!

Mar Arável disse...

Bjs muitos

e meus

Lilá(s) disse...

É o Verão em todo o seu esplendor! mágico!
bjs

Belisa disse...

Como estrela parece-me que ouvi chamar e venho ler este tão lindo pensamento poético. E que continue o Verão, pois ainda estou de férias.
Beijos estrelados

A.S. disse...

Justine...

Há momentos que deveriam permanecer eternos!!!


Beijos...