sexta-feira, 23 de maio de 2008

De todos os canais,este


De todos os canais, este

Talvez seja este o mais belo. Depende apenas do meu olhar.
E eu vejo, porque quero ver, na MANHÃ em começo lento, a SILHUETA de um barco rompendo silenciosamente as águas, trazendo até mim a VULNERABILIDADE de uma figura masculina franzina e alta, que o vento, bom CONSELHEIRO, obrigou a embrulhar num agasalho quente e que, antes de se AFASTAR da minha visão, me ofereceu um sorriso primaveril e puro.

Vejo ainda sobre o canal um dossel de árvores, renda de ramos vestidos de folhas apenas nascidas, que se entrelaçam numa leve e ineficaz OBSTRUÇÃO ao reflexo do sol na superfície das águas. E que aí se redesenham, numa TAPEÇARIA insegura e subtil.

E vejo por fim, encostada à margem, uma ave-CRIANÇA inexperiente e desconhecedora, que a MORTE aprisionou ao tentar rever-se no espelho das águas. Viva parece ter ficado apenas uma PENA, coberta de pequenos diamantes de ORVALHO cintilantes ao sol, sinal único de que a ave ainda há pouco voava.

De todos os canais, este: montra EXPONENTE do discreto jardim das minhas emoções.
.
.
.
(Jogo das 12 palavras, em http://eremiterioblogspot.blogspot.com)

41 comentários:

mountolive disse...

Este texto, e assim ilustrado - ou vice-versa - merece bem as 12 palavras. Ou... como 12 palavras criam um texto belo e coerente sob uma foto que para ele parece ter sido feita.
E outras poderiam ser as palavras, como mãe, filho, amor, viagem, foto, a substituirem ou a completarem as 12 que foram dadas como motes, e tudo continuaria perfeito num outro texto da mesma autora. Porque estas também estão lá, a tinta invisível mas cimentando o texto obrigado a, e que tão bem se libertou do que o poderia amarrar.

Justine disse...

Essas palavras, as escritas a tinta invisível, conhece-las tu quase tão bem como eu. E o texto assim saiu, porque tu me ofereceste esta foto luminosa num dia que eu lembro perfeito. Foi?Foi, se o lembro assim.

sem sua licença... disse...

Foi... porque o lembramos assim.
E está registado. Em palavras e foto.

EDUARDO disse...

Vale a pena reler... Amiga estamos realmente a bombar nas 12P agora que venha o livro :-)
beijão!

paradoxos

samuel disse...

"Dentelle" delicada de arte e afecto.

jasmimdomeuquintal disse...

Muito muito bonito este jogo das 12 palavras.
Obrigada.
Quanto ao teu comentário, sim o filme do Chabrol já estreou - 5ª feira.
Bjocas

Sal disse...

Texto magnífico, foto belíssima.
Estavas inspirada ou isto sai-te sempre assim, com uma qualidade de fazer inveja a qualquer poeta?

Beijinhos

joão marinheiro disse...

Gosto muito dos rios com barcos dentro, e do mar com barcos e marinheiros.
AS fotos belissimas,as palavras grandes.
Abraço daqui junto do mar.

poesianopopular disse...

Esta prosa está temperada, com uma imaginação soculenta e apetitosa, tipo manjar.....
Vou repetir!
Abraço

Duarte disse...

Como dominas a palavra. Esses giros gramaticais com expressões carregadas de emoção, perfumadas com vocábulos acertados, dão-lhe uma subtileza que só uma mulher com a tua sensibilidade pode ver, e sentir.

Pelas manhãs, quando ia para a Base de São Jacinto, quantas vezes me deixei abandonar na berma da estrada, para vibrar com as belas imagens que nos brinda a Ria depois da Torreira. Os ténues raios do amanhecer, ao incidir sobre a quietude das águas, cegavam, qual superfície prateada; mas eu queria ver como os moliceiros saiam desse fogo de luz deixando ver a silhueta esbelta da sua proa, cheia de cores vivas, como os desenhos que a decoram.

herético disse...

texto muito bonito. gostei. francamente...

Maria disse...

Excelente jogo das 12 palavras para Este Canal. Este, de entre todos os outros. Porque sim!
Tive a sensação de já ter passado por aqui. Mas afinal são todos tão parecidos....

Um beijo

M. disse...

Especial, o título. Poético, o texto. Gostei muito.

legivel disse...

... já pouco virei acrescentar (a comodidade de comentar "depois" dá sempre um jeitão!) ao que ficou dito e embora correndo o risco de repetir algo, não quero deixar de dizer/escrever que as palavras jogam perfeitamente com o jogo... das 12 palavras. Para um jogo destes, eu teria de estar pelo menos duas semanas em estágio...
E para não falar da imagem no texto ou o texto da imagem, que é uma das coisas que também me dá imenso gozo em jogar lá pelo "Fantasias"...
Como não disse/escrevi nada de original por aqui, deixei uma rima no post anterior.

Óptimo fim de semana com sorrisos a tapar a chuva.

Justine disse...

SEM SUA LICENÇA - então foi!

EDUARDO - também estou a achar divertido!E um dia destes vais explicar-me o que é bombar:))isto de ser cota...

SAMUEL - afecto, principalmente afecto...

JASMIMDOMEUQUINTAL - obrigada, já o vou ver prá semana.

Justine disse...

SAL - não exagere, menina. Respondo-te com um verso do Eugénio de Andrade:
"As palavras, vício
torpe, antigo..."


JOAOMARINHEIRO - se não, que razão para seres marinheiro?Abraço retribuído, de terra firme:))


POESIANOPOPULAR -repete, mas sem exagero...

DUARTE- S.Jacinto?Torreira?Sorte a tua, uma das mais belas regiões do país, de que eu tanto gosto!Com amigos dentro.

Justine disse...

HERÉTICO - "de palavras não sei..." como diz o Ary, mas a cidade fascina-me e empurra-me para a palavra. Obrigada :))


MARIA - Tão parecidos mas todos diferentes, com ritmos, respirações e ambientes diversos. É bom conhecê-los um a um.


M. - fico feliz, a tua opinião é importante :))


LEGÍVEL -não acredito que precises de estágio, tu és um fingidor !
E a rima, originalíssima:))
Retribuo o sorriso

mdsol disse...

Muito gosto eu de ler quem "brinca" assim com as palavras... atrever-me-ia a dizer que a visível linguagem do amor transparece...
:))

José Manuel Dias disse...

Lemos como quem passeia de barco no canal...

Anónimo disse...

que texto belíssimo e que fotografia linda! tudo junto, dá-me paz!
beijocasssss
vovó Maria

com senso disse...

Cheguei aqui e deparo com um texto magnifico que me faz sonhar com as manhãs belissimas de Amsterdão.
Obrigado por o partilhar connosco.

Frioleiras disse...

passei por acaso................

há muitos anos, Justine era a personagem de Durell q mais me fascinava..........li e reli o quarteto , dp o quinteto de avinhão etc etc... era uma fã ...

gostei de conhecer este canto.......

Pitanga Doce disse...

A beleza do canal convida ao romance. A "menina" dançaria aí.

beijos, Justine

Idun disse...

bela escolha de imagem,belo texto, justine. nele, as tuas palavras voam.

só hoje consegui vir actualizar os comentários aos teus textos. no post anterior, imitando o amigo legível versejador, deixo também uma espécie de poema dedicado ao mounty.

mimos, ronrons

Justine disse...

MdS - porque tu a vês...depende sempre dos olhos!


JOSÉ MANUEL DIAS - e a cidade é outra, vista do canal!

VOVÓ MARIA - fico feliz. E tu, fica em paz...


COM SENSO - é bom partilhar paixões

Justine disse...

FRIOLEIRAS -li, reli e releio o Quarteto, ainda hoje. Não tanto o Quinteto, mas continuo fã incondicional do Durrell. Porque dizes que eras??


PITANGA - dançaria sim, tenho a certeza.Mas se quiseres, até no calçadão ela dança:))


IDUN - o Mounty sente-se orgulhoso e mimado por serem já dois os poetas a dedicarem-lhe obra :))
Obrigada

mena m. disse...

Fantástico este teu texto-poema-amor de mãe,como uma moldura escrita desta belíssima fotografia!

Tens toda a razão quando dizes que a cidade é outra vistas das águas!
Com Berlim acontece o mesmo!

Um abraço de Parabéns e um óptimo domingo Justine!

Anónimo disse...

Justine,este teu poema em prosa é tão belo que chega a doer. Interpreta, de forma pefeita, as sensações que a imagem e a música me fazem sentir.
De repente, abro o quarteto e a beleza aparece-me com a harmonia dos momentos únicos.

Anónimo disse...

O comentário acima é meu, da Campaniça.

Duarte disse...

Foram quase dois anos mas valeu a pena. Cada dia, em cada esquina, uma nova paisagem...
A malta chamava-lhe a ilha da morte lenta, eu vivi por ali momentos inolvidáveis. Para mim aquilo era um paraíso. Fiquei ali algum fim de semana, estando perto de casa, para caminhar, a sós, da base à praia e vice-versa, entre pinheirais, só para ficar por momentos rodeado de sol, mar e dunas, mas que dunas! Nunca vi nada parecido. O regresso era um deambular, sempre sobre areia, á espero de ver a surpresa que me espera na Ria.

Tinta Azul disse...

e uma delas é tapeçaria...porque todas bem tecidas.

e o canal...apetece...navegar nele.
:)
Beijos

jawaa disse...

Pois... com a imagem acrescentas profundidade ao texto e dás-lhe outra dimensão.
Verdadeira tapeçaria.
Um abraço

bettips disse...

Pois... não são 12 palavras, não, é um sentimento imenso e tão morno, plenamente traduzido.
A fotografia também está "especial", como o dia...! Bjinho

Frioleiras disse...

era fã do Durell (sou ainda, claro) porque leio cada vez menos ficção. Nos anos 80 e 90 devorava livros e livros.

Hoje prefiro livros mais teóricos, de história e de história de arte para além dos de música.

E... devo confessar que , à noite, quando eu lia (detesto tv) esse hábito foi sendo, com grande pena, substituido pelo vicio da net. Creio q se deve ao facto de , tirando o mezzo, pura e simplesmente não ver tv.

adoro arte e história e o pouco tempo que agora dedico à leitura é literatura desse género...
abraços

Um Momento disse...

Justine...
A imagem... as palavras...
Lindo!
Já li e reli...e simplesmente...estou sem palavras .
Muitos Parabéns e grata por este Maravilhoso Momento.
Um beijo imenso... em ti:))))))

(*)

Justine disse...

Mena M. - Como Berlim, que terei de conhecer...

CAMPANIÇA - Que bom "ver-te" :)) Obrigada pela generosidade


DUARTE - a ria, o mar, as dunas:triângulo mágico, em cuja beleza nos perdemos!


TINTA AZUL - beijo retribuido :))

Justine disse...

JAWAA - Obrigada pela opinião. O suporte visual é-me necessário, sempre que escrevo

BETTIPS - as 12 palavras são as âncoras, o resto, como tu dizes, são das reverberações do sentir.
Beijo

FRIOLEIRAS - já dei a conhecer o "Quarteto" e Durrell a muita gente, mas é bom encontrar alguém que o conhece tão bem como eu :))

UM MOMENTO - fico feliz :))

Nilson Barcelli disse...

Belo texto.

Beijinhos.

nuno leite disse...

Este canal, "igual" a tantos outros tambem belos por natureza, oferece-nos a perfeicao e o sentimento de o termos visto juntos. Como sempre estamos... Nao ha canais mais bonitos que os nossos. Nao ha canal mais bonito que tu...

Justine disse...

Meu filho de mim, agora também filho do canal!! :))
(Isto, para não me pôr praqui a fungar...)

Eyes wide open disse...

A lindissima Amsterdão. Estive lá de passagem no final do ano e fiquei cheia de vontade de lá voltar...


*