domingo, 10 de agosto de 2008

Outros ritmos, outros modos








Não é o mar, não é o vento, é o sol

que me dói da cintura aos sapatos.

Sol de fins de julho,

ou de agosto a prumo: finas

agulhas de aço.

É o sol destes dias, aceso

na folhagem.

Bebendo a minha água.

Colado à minha pele.

É doutro território, doutro areal.

Tem outros ritmos, outros modos,

outros vagares para roer

a cal, morder-me os olhos.

Até quando cega canta ao arder.





(Eugénio de Andrade, in Os Sulcos da Sede)

29 comentários:

Fernando Samuel disse...

Imagens a dimensão do texto: tudo muito belo!

Um beijo.

um Ar de disse...

Fotos quase vivas!
Palavras que queimam!
.
Lindíssimo.
.
Aqui, não há desse sol...
Aceso... que canta ao arder!
Há que procurá-lo, noutros lugares, rapidamente... mal possa.
.

[Beijo....]

dona tela disse...

O Verão tem destas coisas...

poesianopopular disse...

Bonito, casamento entre as palavras de Eugénio de Andrade e as tuas imagens.
Obrigado
Abraço

Tinta Azul disse...

A muita luz é como a muita sombra
às vezes não nos deixa ver...
Mas, aqui vi e gostei de ver esta luz das fotografias e das palavras.
beijos

o-da-casa disse...

Por ti e para ti (e para o Eugénio de Andrade) lembro os três primeiros versos de um poema do Joaquim Namorado:
Os muros brancos da indiferença
desafiam os pintores
a pintar neles a esperança
(...)

batista disse...

encantador, teu sítio. um abraço fraterno.

M. disse...

Lindo, lindo!

Licínia Quitério disse...

Juro que não tinha vindo aqui antes de postar "Do Calor". Sinto-me agora assim como que envergonhada. Ele há coisas...

Beijo.

P.S. Claro que "bebo" muito Eugénio.

BlueVelvet disse...

Olá Justine,
Eugénio e Drummond são para mim obrigatórios e eternos, mas não sei se foi das tuas imagens " vi" alguém a escrever sobre o Alentejo.
Até pensei que eras tu...
Beijinhos e boa semana

Maria disse...

Encontrei aqui hoje uma calma boa...
Não sei se das fotografias ou do poema do Eugénio, sei que é bom estar por aqui...
Obrigada, Justine.
Um beijo

1/4 de Fada disse...

Um dos meus poetas preferidos com imagens de uma luz belíssima.

Rosa dos Ventos disse...

Também sinto assim o sol...
Belas fotos do teu "sítio"!

Abraço

jasmimdomeuquintal disse...

Eugénio de Andrade continua a encantar-me. Este é lindo!
Gostaste do meu gatão (amarelinho)? é o alex.
Bjocas

mariam disse...

estou cheia de dor-de-cabeça
vim só dar "um olhinho"

gostei muito desta PAZ
nas palavras sempre novas de "E.Andrade" e nas fantásticas fotos, a par do mar adoro os verdes, o seu frescor...

boa semana
um grande sorriso :)

legivel disse...

sou branco
como a cal da parede
se me exponho ao sol
fico cá c´uma sede...

dá-me cá uma sede
de não ter outro tom
até podia ser verde...
lagarto, ponto com.

sorrisos e mais sorrisos.

salvoconduto disse...

Que bom estar à sombra duma árvore com um pouco de água fresca.

Esperto, esperto é o gato aqui à direita no ramo da árvore.

samuel disse...

Aposto que o Eugénio teria gostado muito de "ver" este seu poema!

Abreijos

daniel disse...

Aline

Considero, que fizeste uma boa selecção para postagem.
É-me sempre grato reler Eugénio de Andrade.
Daniel

mena m. disse...

Justine, daí vem o cheiro da terra quente e o vento traz de vez em quando uma núvem de pó.

Apetecia-me bater-te à porta e pedir-te um copo de água fresca...

Belíssimo este poema que as tuas fotos tão bem ilustram!

As férias estão a ser óptimas!
Um grande abraço, hoje embrulhado em nevoeiro.
Até já pensei que fosse o dia de El-Rei chegar...

Teresa Durães disse...

lindo poema de EA

bettips disse...

Sabes
oferecer a frescura
dos sítios e pensares.
Bj

JPD disse...

Valiosa apreciação da estiagem longe do cosmopolitismo das praias.
Mito bem ilustrado.
O EA é extraordinário.
Bj, Justine

Lúcia disse...

Ora o nosso menino: aquece-nos o coração sempre que tropeçamos nele, não é?
E as fotos...
beijinhos

mdsol disse...

Linda Justine:
(mto a correr que esta rede anda mal).
O Eugénio mailas fotos fica mesmo uma belezura. Sabes quanto gosto das palavra sde Eugénio. Assim quentes e incisivas, sem gordura e brancas. E as fotografias tão quentes e transbordantes...
beijinhos
:)

~pi disse...

branco branca:

trans

pare

cer :)


~

mena m. disse...

Justine,

se der um salto à Faniqueira a visitar uma tia freira, apito!

Um grande abraço

Sal disse...

..
.
.
.
.
.
..
.
(suspiros)
..
.
.
.
(suspiros)
não sei o que dizer...

beijinhos

GR disse...

Que bom poder desfrutar de tanta beleza.

Bjs,

GR