domingo, 14 de setembro de 2008

Album de fotografias



Este ano despediram-se num adeus discreto e doce e partiram ao começo da manhã, em silêncio, poupando-nos a lacerações e melancolias.


Na nuvem onde embarcaram vai permanecer a promessa do seu regresso breve, e nas paredes ficará guardada a representação da sua ausência, que iremos visitar de vez em quando, como quem visita um álbum de fotografias.

43 comentários:

Rosa dos Ventos disse...

Na tua casa permanecem, não partem!
E que belo bando...

Abraço

morango disse...

... leve como uma pluma... versos tem o poder de nos levar as nuvens... adorei aki..
bju pra vc

morango disse...

... leve como uma pluma... versos tem o poder de nos levar as nuvens... adorei aki..
bju pra vc

morango disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

Mesmo de maneira discreta, a partida delas deixa um secreto perfume que anuncia a chegada do Outono que se avizinha.
Mas, todas as estações do ano têm magia na casa encantada.

Campaniça

Duarte disse...

Como gosto das andorinhas!
Posso ficar minutos sem fim a admirar os seus voos rápidos e caprichosos e o elegante penteado de finas penas.
Num momento de melancolia, como o que suponho estás a passar, com a parida das TUAS andorinhas, escrevi este poema:

DESPEDIDA

As andorinhas já se foram embora
Também vou partir
Olhando esse mar que me cativa
Com a promessa de voltar
Quero-me sentir pegado a esse mar
Companheiro na solidão
Que me fez vibrar e sonhar
Que tanto me dá medo como consolo
Que me embalou sendo criança
Com o que brinquei depois
Alimento de algumas ocasiões
Que me arrolhou no amor
Corgo, Torreira, Madalena
Quiçá por ser o meu mar

Santiago do Corgo, verão de 1996

Do meu livro Sussurros

Um grande abraço de compreensão

Violeta disse...

que boa essa a sensação de que voltarão.
Guarda as suas casinhas com carinho.

cristal disse...

Voltam sempre aos lugares onde são bem acolhidas como é essa casa hospitaleira como muito poucas (no caso das andorinhas, apesar do mounty!)

Justine disse...

ROSA - estas não partem, ficam cá muito sossegadinhas:))

MORANGO - então volta :)

CAMPANIÇA - eu gosto da doçura nostálgica do Outono...

Justine disse...

DUARTE - obrigada pelo poema, o Outono é sempre um pouco melancólico, mas belo.

VIOLETA -estão guardadas:))


CRISTAL - O MOunty, por estas, não se interessa nada:)

quase reconciliado disse...

Confesso que, por esta casa, o único uso que dei a uma Flauber, espingarda de ar comprimido foi a atirar a andorinhas (destas!) que eu achava de mau gosto.
Gosto das outras, das que são, das que voam e voltam! Cá as espero
Isto sem prejuízo da beleza do "post" e dos comentários.

BlueVelvet disse...

Que ideia linda: um post a despedir-se das andorinhas.
Só podia vir de uma pessoa especial como tu.
Beijinhos e boa semana

intimidades disse...

pus la uma foto para ti :P

jokas

Paula

Multiolhares disse...

As andorinhas voltam sempre ao mesmo local
beijos

Patanisca disse...

Admirável prodígio de adaptação de uma espécie que pega na trouxa às costas e vai em bando em demanda de outras paragens mais temperadas!

Para nós, tornaram-se o alarme que anuncia as mudanças da natureza que se aproximam. Andorinhas, andarilhas do céu, aves cuja essência as apela ao constante andor.

Fernando Samuel disse...

São fiéis e fiáveis: partem, prometendo voltar - e voltam. Com Abril...

um beijo.

Carla disse...

tenho um ninho numa varanda...e todos os anos regressam com a sua melodia de primavera
boa semana
beijos

vida de vidro disse...

É a chegada do Outono, mais um passo no ciclo das estações. Elas voltam sempre. Essas são lindas e fiavm junto de ti (imagino). **

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Fico desde já a esperar o seu regresso, anunciando a Primavera!

bettips disse...

Essa curva na estrada - na parede - encanta-as! Voltam em todas as Primaveras, prometendo a liberdade: nós acreditamos!!!
Bjinho

mena m. disse...

Já aqui tinha comentado ontem nas devo ter carregado na tecla errada ;-(...

São também lindas estas andorinhas
que ficaram para vos matar as saudades até que cheguem as vossas!

Compreendo que o Mounty não se mostre de todo interessado, não piam, não se mexem...

O Borda d'Água alemão diz que partem daqui no dia 9 de setembro, no aniversário de Maria e voltam no dia 25 de Março dia da Anunciação.
Quer parecer-me que as vossas estiveram à espera delas para partirem juntas, será?

Um abraço desta Berlim já nos braços do Outono!
Está frio!!!!!:-((

1/4 de Fada disse...

Gosto tanto de andorinhas... são tão bonitas quando partem como quando regressam, porque gosto muito do Outono, ao contrário da maioria das pessoas. E como regressam sempre...

Lúcia disse...

É o Outono que se anuncia...com a sua partida e as brisas da tarde.
Bonito post. Muito.
Beijinhos

~pi disse...

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~


tenho uma caixa delas há

muito tempo e sei

que

um dia

( brevemente

saberei onde

voá-las :)




~

Justine disse...

QUASE RECONCILIADO - mesmo destas, é uma violência!

BLUEVELVET - beijo retribuído, porque hoje andei a cantarolar-te o dia todo:))

INTIMIDADES - já vi! Mas há melhor...

Justine disse...

MULTIOLHARES - fico à espera delas...

PATANISCA - são um dos enigmas da natureza, e belas, belas.

FERNANDO SAMUEL - pois se voltam em liberdade, é com Abril, pois!

Justine disse...

CARLA - guarda-o, que elas voltam para o ano.

VIDA DE VIDRO - estas não me fogem, não:))

CARLOS - também eu !

Justine disse...

BETTIPS - estás a vê-las, volteando? Eu se fechar os olhos, vejo...

MNA M. - sim, devem ter-se encontrado já por cima do mar...
Beijo ainda de calor.

1/4 - acompanho-te no gosto, o Outono é belíssimo e sereno

Justine disse...

LÚCIA - obrigada:))

~PI - voa-as, sim, e fecha os olhos que ouves o suave bater das suas asas, e até, por vezes, o seu chilrear alegre.

JPD disse...

Aqui no meu bairro houve beirais escolhidos pelas andorinhas para construção de ninhos.

O meu não.

Se alguma vez isso vier a acontecer, preservarei o ninho.

E das recordações de infância que melhor preservo.

Bjs

Teresa Durães disse...

tempos de partida

samuel disse...

Uma linda despedida...

Sal disse...

Lindo post. E triste, mas belo.
Mas elas voltam, e com elas, um novo ano, uma nova primavera.

beijinho

Vieira Calado disse...

Vamos esperar pacientemente pelo seu regresso.
Tudo volta sempre. Amanhã será Primavera!
Bem haja!

pinguim disse...

As partidas...as despedidas... as ausências...valha-me Deus!
Beijinho.

tulipa disse...

Só hoje a descobri num blog de um amigo que vive em Leiria e onde li estas palavras escritas por si:
Moçambique é um fascínio que nos fica na alma. Estive lá o ano passado, mas infelizmente o tempo não deu para ir até à ilha, que eu espero ainda vir a conhecer.

Pois, sou Moçambicana nascida e criada na bela cidade da Beira.
Fico feliz de saber que também sente um fascínio pela minha tão querida terra africana.

Vou voltar, gostei do que vi.
Beijinho.

Justine disse...

JPD - as que por aqui param, vêm tomar banho comigo, no jardim:))

TERESA DURÂES - pacientemente, esperaremos o tempo da chegada

SAMUEL - estas por cá ficam.

SAL - o outono é nostalgia, até à euforia primaveril

Justine disse...

VIEIRA CALADO - sim, amanhã será primavera!


PINGUIM - Balhademeus, como diz a amiga mdsol:))

TULIPA - volta sim, eu voltarei a Moçambique logo logo que possa...

poesianopopular disse...

É o ciclo da vida, que se repéte, mas não cansa, e nos recorda a era do nómadismo.
Qual será a reacção quando voltarem, e já encontrarem essas apressadinhas?
Abraço

M. disse...

É especial o diálogo que tens sempre com o que te rodeia. Desta vez são as andorinhas. Tratadas por ti de modo tão bonito que até te merecem o significativo título que deste ao post.

mariam disse...

Oh!Justine, as "minhas" de Castelo Branco, muitas... na passada sexta-feira ainda lá estavam ... loucas da vida...num chilreio alucinante...lindas... e a deixarem a parede e a soleira da porta numa bagunça! rsrsrs adoro-as! agora percebo, deviam estar a despedir-se ! ... vim para baixo, não assisti à sua partida então!

beijos

mariam disse...

é tarde...vou para Morfeu, volto depois para o Dionísio... :)

batista disse...

dado a escassez do tempo, nem sempre comento, mas, d'alguns dias atrás, que conheci teu sítio, amiúdo as visitas. o presente texto/imagem, tocou minh'alma pela beleza e ternura. grato pela partilha. deixo um abraço fraterno.