sexta-feira, 6 de março de 2009

Dias quase nocturnos


.
.
.
.
.
.
Uma espécie de tristeza inusitada ensopa os dias.
Adia a coragem. E o labirinto quotidiano torna-se
mais sombrio e enigmático.

Para quando o horizonte claro?






.
.
.
.
.
.
Nocturno Les Plaintives, Chopin (Maria João Pires)

38 comentários:

samuel disse...

As imagens não podiam ser mais adequadas! Algum lucro fácil e duvidoso para agora... secura e aridez certas para amanhã. Assim temos sido governados.

Beijo

Paula Raposo disse...

Belas as fotos!! Para quando? Um dia...beijos.

M. disse...

Precisamos de um zoom...

Maria disse...

A primavera não tarda, talvez o sol nos aclare as ideias...

Beijo

Fa menor disse...

Minha amiga,
até com dias destes temos que aprender a sorrir!

Belas fotos

Bom fim de semana

beijos

Juani disse...

la verdad es que se esta alargando mucho el invierno este año, que llegue ya la primavera que hace falta sobre todo aqui en valencia que comienzan las fallas y ahora mismo el tiempo que hace es pesimo para esta celebracion.
Que bosque mas uniforme, todos derechitos en formacion, curioso nunca habia visto ninguno asi
que pases un feliz dia
saluditos

Pitanga Doce disse...

"Dias quase nocturnos", mas belos a mesma! E a música combina demais!

boa tarde Justine

pinguim disse...

Ao som desta música, quase apetece sentir o Inverno (lá fora)...
Beijinhos.

Rosa dos Ventos disse...

Para mim, dias quase nocturnos e noites de insónia...
Belas fotos, apesar da melancolia que transmitem, aliadas à música adequada...

salvoconduto disse...

Sem darmos conta estarão logo, logo aí. Até lá quedemo-nos nos braços de Chopin e nas mãos da Maria João. Vão ver que ajuda.

utopia das palavras disse...

Nocturnos sim... mas com um quê de beleza!
Em breve serão luz...!

Beijinhos

Fernando Samuel disse...

Está quase, quase a chegar...

Um beijo.

Violeta disse...

sabem bem ficar aqui... até imagino o monty trepandoe stas belas árvores...

mdsol disse...

Linda Justine
Isto (seja lá o que for) não está nada fácil! E os horizontes também não se mostram muito bem!
Valha-nos ir bebendo a sensibilidade, a beleza e amizade que não se compra com emprestimos bancários nem ... olha nem digo mais nada... mas às vezes dá-me cá uns nervos...
beijinho calmo
:))

Duarte disse...

Contrastes que nos dá a natureza. Nas imagens anteriores até supus que a primavera já tinha feito raízes por essas latitudes. Iluso, sendo Luso, pois, pelo que vejo a questão continua a pintar-se de escuro.
Desejo que estejas bem e que te prepares para uma primavera florida e um verão formoso.

Um amigo que te deixa um grande abraço

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Esperemos que não demorem muito...

Arabica disse...

Tão dificil a resposta, Justine!


E ainda assim, nos perfilamos, à espera do sol.


Soldados da luz, nostalgicos na senda.


Um beijo em Lá maior, onde o sol brilha :)

anamar disse...

Belas fotos!
Mas são o retrato dos ultimos dias concerteza!
Hoje por aqui há sol e vento, mas há SOL!!
Deleite musical!

Anónimo disse...

"É antes do alvorecer que a escuridão é mais profunda".
Palavras de alguém que sabia das "coisas"da vida, ou não se chamasse ele Shakespeare.
Estou convencida que este Senhor tinha razão.
Os grandes artistas, porque têm uma grande sensibilidade,são capazes, muitas vezes, de adivinhar o futuro.


Campaniça

mena m. disse...

A saudade do verão e do sol e da praia e do mar também me escorre assim da alma como a seiva destas árvores...só que não tenho uma tigelinha!

Que árvores são estas e para que lhe recolhem a seiva, Justine?

Bom fim-de-semana

beijinho

legivel disse...

... as novas que os arautos nos trazem não nos deixam descansados. Parecem eles, os mestres do antigamente que se escondiam nas teses baseadas no "nem sim nem nim". O que trocado por miudos, quereria dizer: "se amanhã não chover estará um lindo dia."

A coragem de encarar as "previsões meteorológicas de frente", não é nova e... ganha-se tempo; faça frio ou calor.

abraço e sorrisos amarelos.

BlueVelvet disse...

Faço minhas as tuas palavras.
Para quando?
Beijinhos

Justine disse...

Mena, é uma floresta de árvores de borracha, ao norte de Saigão. As tigelinhas, ainda em cerâmica, parecem as que há anos se usavam nos nossos pinhais.

mena m. disse...

Justine,

árvores da borracha só conhecia aquelas com as folhas grandes.
Fui à wiki e vi as tuas são seringueiras.

Obrigada pela explicação, estamos sempre a aprender!

Na tuas fotos chamaram-me a atenção as "riscas" em espiral dos troncos e as tigelinhas.

Um abraço de uma Berlim também fria e cinzenta...:-((!

Tinta Azul disse...

Lindíssimas as fotografias.
Ao contrário dos dias.
Dias claros, precisam-se!

Beijos

~pi disse...

as fadas do bosque adormeceram

mas o sino

tocará brevemente,

tranquilamente

( tudo será vestido de todas as

co-res,





beijo






~

Licínia Quitério disse...

O cinzento por fora e por dentro dos dias há-de aclarar. A sangria das árvores tem sido violenta. Há-de amainar.

Belas fotos.

Beijo.

mariam disse...

Justine,
é sempre tudo tão belo. o que aqui partilha. obrigada!

Tenha um dia (que 'dizem' ser da Mulher!) muito Feliz! seguido de muitos outros não menos fantásticos!

deixo um abraço, o sorriso de sempre e saudades!
mariam

Fa menor disse...

Hoje, um beijo para as grandes MULHERES... que lutam, com garra, por justiça! Um beijo enorme para as que sofrem os males da sociedade!

Beijo para ti!

nuno leite disse...

Neste dia, que possivelmente um homem chamou das Mulheres, nao temos uma nuvem neste ceu de Amsterdam. O Sol existe... Os dias iluminar-se-ao. Beijo muito forte em ti, Mulher minha Mae.

Chat Gris disse...

Lindas fotografias!
:)

Mar Arável disse...

O momento que atravessamos

e o tempo que faz

não facilitam nada

A luz tem de ser conquistada

Deusa Odoyá disse...

Olá minha nova amiga Justine.
Que belas fotos, a própria natureza em si.
Adorei seu post.
Feliz dia das mulhres para tí.
Muita paz, luz e amor.
Beijinhos doces, minha amiga.
Regina COeli.

bettips disse...

Adia-se.
Mas ela está cá.
A coragem a primavera
o caminho o sentido

Um beijo, de ontem e de amanhã, Justine.

Lúcia disse...

Em b reve, Justine, em breve. Acredita, sempre:)

Alien8 disse...

Que imagens tão eloquentes!
Quase que anulam a tristeza que lhes vem de dentro...

Finúrias disse...

Gosto destes dias quase nocturnos, prefiro-os aos outros. E esta banda sonora da Maria João acompanha-os tão bem !

Azul disse...

Olá Justine. Estas imagens são absolutamente Maravilhosas. Belíssimas. Os nocturnos de chopin, fazem-me lembrar os tempos em que os ouvia sempre, enquanto escrevia a minha dissertação de mestrado. Eram quase um hino para a minha inspiração. O conjunto que aqui apresenta é pois, para mim, mais uma vez surpreendente. Parabéns. Obrigada. Até breve. Azul.