segunda-feira, 9 de março de 2009

Ecumenismo do pão




Seis mil anos de existência. Como alimento. Como símbolo, liturgia e metáfora. Universal.
A sua história, contada a adultos e a crianças, no Museu do Pão.
Que vale a pena visitar.

.
Ave verum corpus, Mozart

37 comentários:

Teresa Durães disse...

e eu que adoro pão!! Quentinho!!

Lúcia disse...

Vale a epna ver , sim! Doce convite.

dona tela disse...

Ah deve ser muito bonito! Onde é?

Vou já ver o que é que quer dizer "ecumenismo".

Muito obrigda, Dona Justine.

pinguim disse...

É em Seia, não longe da minha terra e ainda não conheço; imperdoável...
Beijito.

Benó disse...

Parabéns pela ideia de postares as fotos. É aconselhável que todos visitem esse museu e, principalmente, as crianças que aprendam como se fazia antes e se faz,agora, o pão que cada vez se consome menos e que foi alimento tão importante na mesa dos portugueses.
Actualmente, com as máquinas do pão que qualquer cozinha actual tem, longe fica a canseira de amassar e de tender.
Um abraço para ti.

tinta permanente disse...

Uma visita interessante; concordo plenamente...

(um pãozito acabadinho de sair do forno com um chibinho de manteiga pelo meio... ia!...)


abraços!

utopia das palavras disse...

Muito interessante!!!

Anotei!

Beijinho

JPD disse...

Obrigado pela sugestão.

Não perderei a oportunidade.

Adoro pão.

Bjs

Fernando Samuel disse...

Com tão belas fotos, dá vontade de ir já lá, ver tudo...

Um beijo.

Manuel disse...

Seia? Não o visitei todo mas passei e achei uma ideia "primordial". Como o pão. Nosso. Que nos tiram cada dia.
Bjinhos

Anónimo disse...

Sou eu, bettips, estava "noutra"...
Mais 2 ou 3 bjs

Duarte disse...

Pão! Que bom! Sem o pão não posso viver, é um dos componentes infalíveis na minha alimentação diária.
Mas aquele pão que me deste, esse, ainda não o pude olvidar.

Excelente apresentação. Gosto muito.

Donde está esta exposição?

Un gran abrazo, amiga del alma

Justine disse...

Duarte, na tua próxima vinda cá passa por Seia, pelo Museu do Pão : na mercearia do museu vendem um pão de centeio que nunca mais irás olvidar:))
Abraço

mena m. disse...

Pelo que aqui apresentas, merece decerto uma visita!

ADORO pão! A alemanha tem uma variedade enorme de pães integrais com todas as espécies de sementes,excelentes sem dúvida, mas o pão caseiro de Santa Cruz quentinho com manteiga é inigualável...

Beijinho

PS esse painel com pão em muitas linguas é lindo!

Arabica disse...

Justine,

já conheço e é realmente de visitar!

E depois...aquelas entradas, portas adentro, no restaurante?

:)

huuuummmmm :)))

Beijinhos e uma semana de muito pão :)

Maria disse...

É bonito o Museu do pão, sim senhora!
Pão que já vai faltando nalgumas mesas... mas este post fez-me voltar às minhas origens, ao cheiro do fermento, ao cheiro do forno a lenha, ao cheiro do pão acabado de fazer....

Carla disse...

...em Seia! Um espaço magnífico que merece uma visita atenta e um restaurante onde se come de forma excelente
parabéns pela lembrança
beijos

Idun disse...

pedi à Humana para nos levar lá mas ela diz que não é permitida a entrada a felinos... :(

entretanto, sobre o teu post anterior: olho as imagens, lembro, não sei porquê, "o mistério de oberwald" e imagino uma monica vitti, rainha louca, cavalgando por estas paisagens. terá a ver com o pressentimento de uma tragédia inevitável, como no filme? ou, afinal, apenas a capacidade de, mesmo nestes "dias quase nocturnos",me deixar ainda levar pelo sonho e pela beleza?

marradinhas, afectuosas, justine

vida de vidro disse...

Parece-me um museu bonito e... gostoso! Adoro pão. **

Arabica disse...

Nock nock!


Posso? Vou levar um pãozinho para o pequeno almoço! :)


Beijos

Tinta Azul disse...

O cheiro a pão acabado de sair do forno é uma memória forte da minha infância.
Como gostava de apreciar todo o ciclo da sua confecção...a farinha, a água, o sal e o fermento...e se me deixassem meter a mão na massa...

Até me cheirou.

BJ

PreDatado disse...

E então tenho que dizer que as tomadas de imagem estão excelentes, que a Ave de Mozart acompanha muito bem o post e que também já fui ao museu do pão :)
Bom dia!

poetaeusou . . . disse...

*
desconhecia, vou muito a
moimenta da serra, gouveia,
conheço seia, abuso do pão e ...
desconheço o museu . . .
já tenho mote, para discussão
quando estiver nas terras de Viriato, não os vou perdoar !!!
,
conchinhas, envio,
,
*

Juani disse...

gracias por la sugerencia
saluditos

Alien8 disse...

Justine,

Não me leve a mal, o post está lindíssimo, é oportuno e esclarecedor... mas fiquei cá com uma fome...! Talvez para compensar a sua sede do outro dia :)

Um abraço.

~pi disse...

é belo o pão

boca

a

boca,



BEIJO



~

cristinasiqueira disse...

Justine,
Gosto do seu nome.
Bem...

O pão do espírito
o aroma do alimento quente
As mãos
a massa
A vida passa
Mozart é presente
o pão
a graça

Com carinho,

Cristina Siqueira

Rosa dos Ventos disse...

Visitei-o talvez há dois anos e gostei imenso, assim como gostei do restaurante.
Então o espaço dedicado às crianças é um mimo!
Quando tivermos netos vamos levá-los a Seia, combinado minha amiga?

Abraço

Justine disse...

Rosa: bem vamos ter que esperar:))
Beijinho

Finúrias disse...

Ainda o não visitei. Espero um dia!

Obrigado

Duarte disse...

Obrigado Justine, sabes como gosto de pão, e desse pão de Seia que mencionas, que comi há muitos anos com queijo também dal; como te cantei nuns versos que te mandei não há muito tempo.
Não sabia da existência desse museu. Bom, então não existiria.
Um chi-coração

Pitanga Doce disse...

Podes me ver a pular, Justine? Devem ser efeitos colaterais do quarto do rapaz. Eu A-DO-Ro o Museu do Pão em Seia. Não sei como um portugues pode viver aí sem conhecê-lo. Às vezes atravessam fronteira e vão longe quando há tanto e tão lindo para se ver aí mesmo. Julinha amou quando foi lá.
Ufa! Falei demais!

beijos e quase dá para sentir o cheirinho do pão.

anamar disse...

Sim, sim ,belo passeio e bela historia!!!
Adorei ver também quando lá fui a historia politica do pão e da farinha e das associações de panificação que remontam á monarquia!
Depois, é comprar pão, requeijão de Seia, o melhor, e mel!

ParadoXos disse...

afinal de contas é o corpo e o vinho, o sangue!

um beijinho muito muito ternurento (ao vivo) pra ti amiga estimada!

:-)

BlueVelvet disse...

Não conheço, mas pelas fotografias fiquei cheia de vontade de visitar.
Obrigada pela ideia.
Beijinhos

Sofá Amarelo disse...

Vale a pena visitar e desfrutar de toda a envolvência e se possível também do restaurante, hum, só delícias!!!

M. disse...

Bem a propósito teres falado nele numa altura destas.
Por acaso não conheço. Talvez um dia o visite. A primeira fotografia a contar de baixo mostra um quadro (ou barro?) belíssimo.