terça-feira, 6 de janeiro de 2009

Vietname, as gentes e os lugares- II








As gentes
Parecem-me quase todos jovens. Gente entre a adolencência e a idade madura. Às crianças, vi-as à saída das escolas e a visitar museus, em bandos ruidosos iguais em todo o mundo. Velhos, vi poucos. Alguns, soube que cuidam dos netos e que cozinham para a família que vive na casa comum.
Mas as multidões que vejo nas ruas são de jovens. E todos eles freneticamente activos, sem contudo perderem o ar sereno de quem está bem com a vida. De quem já fez frente a coisas bem mais duras que a dureza do quotidiano.
Fazem de tudo: pescam, vendem, transportam, cozinham, compram, divertem-se, descansam, rezam.
Esta gente fervilha. Sempre tranquilamente.
Tantas perguntas que ficam por fazer, lamentando a incapacidade de comunicar nesta língua desconhecida.
Restam os sorrisos, que trocamos generosamente.
.

37 comentários:

Paula Raposo disse...

Obrigada pela partilha, Justine!! E esta música é linda! Muitos beijos.

salvoconduto disse...

Retenho a seguinte frase: "...sem contudo perderem o ar sereno de quem está bem com a vida. De quem já fez frente a coisas bem mais duras que a dureza do quotidiano."
Bela narrativa acompanhado por bela música.

Obrigado.

mdsol disse...

Linda Justine:
Acompanhando-te na viagem|
beijinho
:))

João Videira Santos disse...

Muito interessantes os posts que vem fazendo sobre o Vietname.

Gosto e sigo com atenção.

Beijo

~pi disse...

reconheci-me muito na bela expressão que uma vez-juro! :)

me disse alguém dessas bandas
"fervilhar tranquilamente"

belOOOOOOOO!



beijo



~

eu... que disse...

reencontro.
nas fotos. nas palavras que ajudam a sentir melhor o (pre)sentido.
nas opiniões diferentes que coincidem ou convergem.
neste Mozart que parece ter estado em Halong naquele momento em que cada um ficou só. com o mar. com o mundo. com os outros em si.
reencontro. para novas partilhas.

pinguim disse...

Pelas fotos e pelo texto, fica-se com vontade de conhecer...
Que repousante esta música, estou tanto a precisar de música assim...
Beijinhos.

cristal disse...

Apesar de visto à pressa não deixei de vir espreitar... Anseio por ver melhor e sentir tudo através de vós que generosamente partilhais... BJS

Maria P. disse...

E nada melhor para esta hora de almoço que viajar contigo, mais uma vez obrigada!:)


Beijinho*

mena m. disse...

Fascinante este mundos que aqui nos revelas, tão diferente do nosso!

Gente com os pés bem assentes na terra, quepelo que nos contas e nos mostras, parecem conhecer o segredo da importância das pequenas coisas!

Nada como um bom joguinho (será Go?) para descontrair, meditar e cuidar da amizade...
Adoro esta foto!

Fico em suspense à espera de mais!
Parabéns pela reportagem!

beijinho

P.S,
respondendo ao teu comentário da minha foto,no "©" quem me dera, Justine!!!!
A propósito seria tembém um belo título para ela,o caminho para o outro lado da realidade!
Já sei a quem recorrer quando me faltar a inspiração;-)!

Também podia ser um pouco a nesga de que a Manuela fala, nas suas reflexões...

Anónimo disse...

"Restam os sorrisos que trocamos generosamente!. A sorrir também nos entendemos.
Nesta altura tão dolorosa, ainda mais dolorosa, em que um povo mártir sofre a fúria das bestas da guerra, as tuas palavras comovem-me profundamente.
As fotos são magnificas. Obrigada por partilhares.

Campaniça

1/4 de Fada disse...

E a mim resta-me agradecer a partilha, belíssima.

Violeta disse...

isto é que foram férias...
obrigad apela partilha.
Gosto muito da música!

Maria disse...

Olho as fotos e fico sem palavras, porque tento ver dentro, e sentir, e apenas as tuas palavras fazem eco...
Gosto especialmente da fotografia dos dois homens a jogar (como se sentam!) e do "fervilhar tranquilamente"...
Se nos entendemos com os olhares, que fará com sorrissos...
Obrigada pela partilha.

bettips disse...

Ficamos tranquilos, eles ficam tranquilos por terem sido esquecidos pelos senhoras da guerra. De um lado (sim tb fui ver no eu...que disse), as estatísticas bem estruturadas em sentimentos, deste lado ... a beleza do sentimento.
A seguir com alegria o humano-belo-lado.
'Bigada

Rosa dos Ventos disse...

É um povo que conhece muito bem a dor, por isso aproveita ao máximo a serenidade que conquistou a muito custo!

Abraço

JPD disse...

O melhor das viagens é a sua reparação!

Em alguns aspectos, concordo.
Como aqueles que realizei até agora -- Todas na Europa -- houve sempre surpresas agradáveis, penso sempre por comodidade que nãos terei preparado mal, no entanto valeu a pena a deslocação porque encontrei coisas que não esperava e me agradaram imenso.

Quanto ao Vietname, nada sei ou poderei acrescentar.

Bjs

Boa viagem!

Fernando Samuel disse...

Estas gentes, estes lugares... parecem lembranças guardadas em memórias antigas...

Continua.


Um beijo.

GR disse...

Demoro muito a ver, ler, ouvir, esqueço o tempo.
Tudo é tão belo aqui.
Gosto muito do mercado nas ruas, obstruindo os passeios.
A foto da vendedora de hortaliça, está muito bonitas, como aliás todas as outras.

Um bj,

GR

mariam disse...

Justine,

obrigada por estas generosas partilhas. gosto tanto.

e santo Deus, não é que só me está a lembrar a ASAE!! :)

um abraço e um sorriso :)
mariam

mfc disse...

"Fervilham tranquilamente"... bonita imagem, para além das bonitas fotografias!

Patti disse...

Que maravilha, esses contrastes, vivências, hábitos, crenças, tão diferentes das nossas europeias. Imagio a quantidade de fotografias.
Adorei estes instantes que aqui foram postados. Parabéns.

um Ar de disse...

Mais...:)
[Beijo...@]

BlueVelvet disse...

Nunca tinha viajado assim: através de um blog.
Mas estou a gostar muito.
Volto no próximo episódio.
Beijinhos

Duarte disse...

Uma prosa assim cativa, engancha, pela riqueza de detalhes numa harmonia perfeita com a realidade. As fotografias, todas de boa execução está para potenciar aquilo que tão bem expressas.
Aguardo mais pormenores.

Um grande abraço

Anónimo disse...

continuo encantada :)!...
beijocasssss
vovó Maria

Teresa Durães disse...

penso que não devem haver muitos idosos devido à esperança de vida.

dona tela disse...

Ih que linda viagem que a senhora fez. Vou aprender muito, vou.

Muitos cumprimentos.

Carla disse...

obrigada pelas palavras e pelas imagens...principalmente por ser um dos países que gostava de conhecer
beijos e bom ano

Gárgola disse...

Bem vinda!

Que bonitas fotos e reminiscências tão sugestivas.
Tanto, que te escrevi um haicai:

'Campos inundados
germina o sono'

Beijos e um ano cheio de deleites, prazeres e letras!

Eyes wide open disse...

Que viagem fantástica, Justine... estou a roer-me de inveja ;)

E desejar que as próximas fotos cheguem rápido. Com alguns Mountys pelo meio que também gosto de não o perder de vista :)


*

vida de vidro disse...

Li os teus dois posts com uma espécie de inveja boa... :) É óptimo poder partilhar os teus sentimentos e olhares nesta viagem certamente inesquecível. **

Benó disse...

Por muito que se viaje, se veja, se observe, é tão bom regressar ao nosso cantinho!
Como sempre estás a oferecer-nos óptimas fotos e desta vez, dessas gentes tão diferentes de nós, em todos os aspectos.
Ainda bem que já cá estás e nos ofereces belas descrições da tua ausência.
Um abraço.

utopia das palavras disse...

Linda viagem estamos nós a fazer, sem tirar o olhinho do monitor, obrigada pela partilha, está a ser deliciosa...!

Texto e fotos maravilhosos!

Beijos

Sofá Amarelo disse...

Costumo dizer que estes povos são superiores, e só podem ser, depois daquilo que passaram há tão poucos anos encaram a vida com um sorriso no rosto...

Muitos beijinhos!!!

Arabica disse...

Justine,

o sorriso é a linguagem mundial do afecto, do querer bem, do "estar com".

É como um passaporte.


Sábios os que fervilham serenamente, nessa vida de desapego e coragem.

tulipa disse...

OLÁ JUSTINE

Ainda não pensei viajar pela Indochina.
Não pensei...porque assim que pensar, lá irei eu!!!

Gostei da 6ª foto, a forma como os homens se sentam, aliás ficam de cócoras, para tudo, para conversarem, jogarem é igualzinha à maneira dos Indianos estarem.
Achei interessante esta semelhança.
Beijos.