sábado, 3 de janeiro de 2009

Vietname, as gentes e os lugares - I

Parte-se levando na bagagem o que se leu nos livros de G.Greene e da Duras, o que se viu nos filmes de Coppola ou de Stone, o que se viveu pelos jornais nos anos 60 da nossa juventude comprometida.
Chega-se, e a realidade impôe-se-nos colorida, vibrante, ruidosa. Serena mas imperativa. E pouco a pouco vamos retocando o que pensávamos que sabíamos. Uma primeira impressão permanece, transformando-se em certeza: este povo sabe o que é essencial.

Este povo sabe conduzir(-se) no caos do trânsito e no caos da vida.

Este povo sabe esperar pacientemente o crescimento do arroz e o crescimento do seu país

Este povo sabe ser cortês sem deixar de ser inabalável.
.
(Irei deixar aqui, nos próximos dias, as minhas impressões sobre as gentes e os lugares deste país pobre mas tão rico, tranquilo mas fervilhante, gentil mas obstinado)
.
(Mozart, Concerto para piano e orquestra nº23)

39 comentários:

cristal disse...

Liiiindo! Ainda mais, visto daqui e com o acompanhamento das tuas palavras necessárias. Bj

mfc disse...

Conta-nos, faz-nos um roteiro tanto fotográfico, quanto intimista!
Mostra-nos como é essa gente... irmã!
Tu sabes fazê-lo lindamente. Fá-lo então.

pinguim disse...

Pelo primeiro capítulo, parece-me uma postagem rica, promenorizada mas muito pessoal, como se deseja.
Cá fico à espera do seguinte...
Beijinhos.

Maria disse...

Não tenho palavras para te agradecer o início de uma enorme reportagem...
:))))
A velhota do artesanato é linda!

Beijos

Tinta Azul disse...

Estava tão curiosa!
Vou seguir atentamente os teus relatos e registos.
beijos de conta-me mais :)

Maria P. disse...

Conta(me) tudo...:)

Beijinho*

companheiro... de viagem e memória disse...

Que bom foi!
Que bom volta a ser!
Obrigado.

utopia das palavras disse...

Um povo que conhece a dureza e reconhece a vida...!

Espero com alguma ansiedade tudo o que nos tiveres para contar daquilo que me parece ter sido uma maravilhosa viagem!

Beijos

1/4 de Fada disse...

Estou ansiosa pela reportagem... as minhas recordações mais antigas são de Macau, para onde fui antes dos quatro anos. Quando regressei a Lisboa, com oito anos, tive grandes dificuldades de adaptação, segundo conta a minha mãe achava as pessoas de cá "feias e zangadas".

GR disse...

Estávamos à espera desse teu “olhar” tão original, das tuas palavras cheias de poesia.
Belíssimos momentos.

Um grande bj

GR

mena m. disse...

Mounty vais ter que ter muita paciência, pois a Donatua aguçou-nos o apetite com esta introdução espectacular!
E nós queremos mais, queremos tudo!

Obrigada pela partilha Justine!


Beijinho

mariam disse...

Justine,
então bom regresso! e que regresso, com imagens fantásticas, e palavras de pedir mais :)

Vietname, um país "rijo", de gente "rija" :)
curiosamente, conheci à pouco uma vietnamita, agora londrina, mulher pequenina, de 56 anos parecendo ter 26, dona de palácios e conventos mas simples tão simples no traje e no trato... :)

renovo os votos de bom ANO!

um abraço e o meu sorriso :)
mariam

Vieira Calado disse...

O Oriente é fascinante, não é?

Venha mais desse material!

Bjs

Sofá Amarelo disse...

Puxa, que viagem fantástica... deixa-me também ir embalado pela magia dos lugares e das gentes...

Muitos beijinhos, Justine! Um Bom Ano!!!

Paula Raposo disse...

Obrigada pela partilha intensa das tuas impressões!! Beijos.

Anónimo disse...

Lindo!!!
continua , Amiga!
eu fico aqui, sossegada, esperando por mais...
beijocassss
vovó Maria

Fernando Samuel disse...

Uma visita ao Vietnam é para ser contada e mostrada. Assim: como tu o fazes.
Obrigado.



Um beijo.

Fa menor disse...

Afinal era verdade!
Foste mesmo?!
Pensei que era uma maneira metafórica de dizeres que te ausentarias do blog nesta quadra!

Deve ter sido uma experiência enriquecedora! Sortuda!

Beijinhos

bettips disse...

Este povo... imenso, sabe o valor da paz, das pequenas e modestas coisas que são sorrisos sem opressor.
Irei seguindo, bem sabes, o milagre de que ninguém fala
PORQUE NÃO INTERESSA SABER OU DAR A CONHECER QUE A PAZ É PRÓSPERA!
Bjinho

BlueVelvet disse...

Pois cávirei ler tudo e cuscar as fotos todas.
A 1ª é linda e a velhinha um amor.
Venham mais.
Beijinhos

mdsol disse...

Alguma curiosidade (bem) saciada! Mas... queremos mais! Que-re-mos mais!
beijinho
:))

Rosa dos Ventos disse...

Este povo sabe ver com os olhos da alma, aqueles que vêem só o essencial!

Abraço

goiaba disse...

Obrigada por partilhar a viagem.
Vietnam é um destino mítico, sobretudo para a minha geração.
Abraço

Mar Arável disse...

Cuidado com Obama

Bom ano

apesar do tempo que faz

Teresa Durães disse...

desconheço tudo deste país (excepto o que os filmes nos falam do que foi)

Anónimo disse...

Sorte tua e nossa, tua por teres ido e nossa por termos acesso às belas fotos que partilhas conosco.
Claro que é sorte grande e aproximação mas, sem dúvida,é uma boa aproximação. E, com esta música divina, até conseguimos acalmar um pouco a tristeza destes primeiros dias de 2009 em que os cães da guerra andam soltos com todo o cortejo de barbárie, cinismo e hipocrisia.

Campaniça

Licínia Quitério disse...

Um relato sentido. Um luxo para nós blog-leitores. Que venham mais.

Um sorriso e um beijo.

Arabica disse...

Justine,


a serenidade do essencial.


Venham mais fotos...


Beijo

Patti disse...

Que viagem fascinante deve ter sido esta tua! Imagino o inesperado, o inusitado o oposto daquilo que viste e conheceste.
Estou desejosa de saber mais.
Bom ano de 2009!

Juani lopes disse...

por lo que veo ha sido un viaje interesante, esperaremos mas post para saber mas,
gracias por decirme lo de la musica, la verdad me gusto mucho y voy a ver si me la bajo de internet.
Que pases una feliz noche de reyes
saluditos

Violeta disse...

Não su invejosa, mas justine gostaria muito de ter feito esta viagem. O meu amigo vietnamita, que diz uma coisa mto engraçada sobre o arroz qaue comemos cá (no nosso país damos este arroz aos porcos, diz ele, vai gostar de vir rever aqui algumas fotos do seu país.
Bjs
Depois não queres que o gato esteja zangado...

~pi disse...

~

que doçura, meu deus


(nosso "deus", afinal! ...




~

~pi disse...

~

que doçura, meu deus


(nosso "deus", afinal! ...




~

JPD disse...

Olá Justine!

Há vários Vietnames:

O da colonização francesa, cheio de fantasia e amantes «exóticos», o da Duras;
O das derrotas francesa e americana
O turístico, actual.

Ainda não pensei viajar pela Indochina.
Não pensei.

Bjs

um Ar de disse...

São tão "diferentes" os teus comentários a acompanhar as fotos!...
Gostei tanto de os ler!
.
[Um beijo...@ de fizeste-me lembrar o livros do nome do teu Blog e do teu nome, Justine...]

Anónimo disse...

Justine:
Também vou estar atenta aos teus relatos, para recordar os sítios , as paisagens, os costumes, as gentes tão diferentes...O que mais me marcou, foi o trânsito infernal de bicicletas, o número de pessoas que partilham a mesma motocicleta (2, 3, 4..), os túneis, uma ida à praia, e ver um grupo, enorme, no aeroporto, todos de cócoras a olhar para mim...
É uma viagem fascinante, não é verdade???
Um beijo,
Agrades

rosasiventos disse...

tão belo que esta noite sonhei

com algo assim,

que sorria...:)

M. disse...

Certamente aprenderemos, através do que nos vais mostrando e contando, a encontrar também o que é essencial.

QUIM disse...

Belas fotos de fazer inveja!

O invejoso

QUIM