sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Vietname, as gentes e os lugares - VI







Parques e Jardins
Transportam-nos invariavelmente para outros tempos, ou para tempos sem tempo. Há uma eternidade latente no silêncio dos parques, nas árvores seculares, nas flores dispostas com arte e delicadeza, nos bonsais dignos.
Por aqui passeamos como se viajássemos por paisagens oníricas. Aqui são-nos possíveis todas as deambulações pelo mundo e o sonho e a serenidade.
Saímos destes locais em estado de graça.

35 comentários:

Paula Raposo disse...

E eu acredito plenamente nesse estado de graça! Só as fotos já por si demonstram uma beleza extraordinária! Muitos beijos e bom fim de semana para ti, Justine.

vovó disse...

realmente! de cortar a respiração a qualquer um! uma beleza incrivel!...
comparado do lugar de onde ontem cheguei...
em breve envio-te mail.
beijocassssss

Anónimo disse...

Mounty ,gostei de voltar a ver-te mas, sem fazer comparações,aliás impossíveis,tenho seguido a reportagem da Donatua com um prazer
de quem gosta mas nunca comeu.Agora vou saboreando,saboreando...com saudade do passado que não passou por tais paraísos.
Beijinhos e festa no pêlo.Kincas

Teresa Durães disse...

lindas fotos e jardins maravilhosos!

Patti disse...

Que sonho de imagens. Eu vinha de lá com páginas e páginas e mais páginas de histórias.

samuel disse...

Que coisa bonita!
Está decidido. Quando for grande quero um vietename, desde que seja assim deslumbrástico!

Fernando Samuel disse...

Será a isso que se chama a «harmonia do mundo»?...



Um beijo.

Miguel Barroso disse...

Belíssimo, sinfónico.



Abraços d´ASSIMETRIA DO PERFEITO

M. disse...

Bem compreendo como se deve sair destes locais em estado de graça. Sente-se isso nas fotografias, quanto mais ao vivo!

Rosa dos Ventos disse...

Até eu fico em estado de graça, por procuração!
Mas será que nem um gatinho encontraste por essas bandas?!
É que eu, para onde vou, dou logo com alguns! :-))

Abraço

também lá estive disse...

Em Ha long, num momento em que me encontrei comigo, só comigo, ali, naquela beleza, naquele silêncio, naquela serenidade, apareceu-me escrito no canhenho das notas de viagem: é isto a felicidade?

Estes posts neste blog, lembram-me e os dedos correm no teclado querendo escrever o que, naquele momento, apareceu escrito pela esferográfica que tinha na mão.

BlueVelvet disse...

Que beleza!
Tens razão, deve senrir-se mesmo o estado de graça.
Parabéns á fotógrafa, também.
Beijinhos

salvoconduto disse...

Por momentos estive lá, embalado pelo piano.

Maria disse...

Se só de ver as fotografias já podemos sentir esse estado de graça, imagino ao vivo...
Apetece dizer "aqui eu era feliz"... desde que tivesse por lá os Amigos...

Obrigada pela reportagem, fantástica!
Bom fim-de-semana!

Beijos

Arabica disse...

Justine


daqui não saio :)

Têm todo o encanto e serenidade.

E a névoa da primeira foto parece envolver-nos num mundo mágico de sonhos...

Tudo tem formas delicadas.

Sempre fui uma admiradora de jardins orientais, com seus lagos de carpas e recantos serenos.


Obrigada por nos transportares através dos teus olhos :)

Beijinhos

pinguim disse...

Talvez a mais bela das séries de fotos que já publicaste desta viagem...
Beijinhos.

vida de vidro disse...

Fotos lindíssimas. Ressalta delas essa serenidade, esse tempo sem tempo. Uma maravilha! **

Violeta disse...

Ou nos pagas uma viagem ao vietname ou não sei não...
bjs

mdsol disse...

Linda Justine

... Mas tu também tens uns olhos muito especiais!
beijinho
:))

mfc disse...

E o encantamento também nos é dado pelas palavras que acompanham as lindas fotografias!

Duarte disse...

Não vi essa câmara que tão bem utilizas para deixar-nos maravilhados.
Uma das características de Oriente, o esmero com que cuidam os seus jardins.
Conciso mas eficaz, as imagens dizem muito e as tuas palavras acabam por embelezá-lo.

Feliz regresso.

Um forte abraço

audrey disse...

roubei-te a árvore
(para mais tarde a usar..........posso?)

~pi disse...

estado que se con-ta-mina

de graça,





BEIJO





~

Fernando Santos (Chana) disse...

Belas fotografias do Oriente...Espectacular...
Beijos

utopia das palavras disse...

Confesso que não ainda não me cansei desta viagem... mas hoje descanso o meu olhar na magnitude destes jardins...!

Espectaculares fotos, quanta beleza!

Beijos

bettips disse...

Uma imensa delicadeza esses lugares em jardins da Paz. Uma sorte nossa que assim os /a repartas connosco!
Percebe-se a ternura nos olhos por um sítio e uma gente tão especial.
Bjinho

mena m. disse...

Um paraíso criado pelas mãos de um povo de uma grande sensibilidade e uma admirável filosofia de vida!

Não apetece sair daqui!

Beijinho Justine e obrigada por nos mostrares tanta beleza!

legivel disse...

... dos parques e jardins tomo-lhes o gosto, neles passeando... a vista. E vem-me logo à colação o misérrimo estado em que se encontram a maior parte dos jardins da cidade de Lisboa...

.................................

Woody - Então Javier qual é o teu problema em contracenar com a Maria Elena?

Javier- É que se gera na minha cabeça uma confusão de sentimentos que não é brincadeira! Tu sabes que não sou capaz de atraiçoar a Penélope... e dormir com esta Elena que ainda por cima não bate bem da tola... É esquisito, percebes?

Woody - E a ti Penélope? faz-te impressão representar com o teu marido?

Penélope - Sem dúvida que não! Até porque o Juan é um homem que me faz bater o coração de tal modo que há momentos que não sei se estou a trabalhar com ele ou com o Javier...

Javier- Era o que eu temia Elena! a pretenderes passar pela Penélope para dar cabo da nossa relação!!

Woody - Calma Javier! não percas o fio à meada que a Elena é uma figura de ficção e a Penélope continua a ser a tua mulher quando terminar a rodagem do filme.

Javier- Apesar de tudo, Woody, preferia que a Elena fosse representada pela Rebecca, que se cortassem aquelas cenas "a três" -que pessoalmente acho de gosto algo duvidoso e que a Scarlett ficasse a viver em Espanha depois de terminado o filme. Assim, eu ficava de consciência muito mais tranquila...

Penélope- Quer-me cá parecer que em vez de dar um tiro na Cristina ainda disparo é sobre o Juan... mas à séria.

Woody - (Que raio de ideia que eu tive em convidar estes dois!) Vamos lá! Um grande plano da da Maria Elena, do Juan e da Cristina beijando-se. ACÇÂO!
SAI DAÍ VICKY!!!!

legivel disse...

... lamento o seu pedido não poder ter sido satisfeito na íntegra, uma vez que me foi difícil imaginar um campo sem ser de futebol e a noite não estar nada convidativa para representações ao ar livre dos dois actores...

poetaeusou . . . disse...

*
as tuas fotos
são a prova do
ressurgimento Vietnamita,
,
conchinhas,
,
*

Juani lopes disse...

ha sido un paseo muy agradable, gracias
saluditos

Eyes wide open disse...

De ficar sem palavras, querida Justine...


*

Licínia Quitério disse...

Tudo aí me faz lembrar finas porcelanas. E o teu texto lembra-me "O tempo nos parques", de Vinicius.

Tanta delicadeza!

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

No Oriente, os jardins são sempre imperdíveis!

mariam disse...

Justine,

tão bonito! TUDO! obrigada p'la partilha.

sorrisos :)
mariam