terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Vietname, as gentes e os lugares - VII








Arquitectura
As arquitecturas falam-me da história, da cultura, do povo e das circunstâncias.
Passeio pelo Delta do Mekong e aí todas as casas são palafitas. Visito a cidade-museu de Hoi An e as ruas ostentam orgulhosas fachadas em madeira, velhas do século XVIII, mas como se o tempo não tivesse passado por elas. Os pavilhões de lazer dos antigos imperadores, os pagodes e os edifícios das Cidades Proibidas contam-nos os tempos de privilégios e de distanciamento.
E hoje, nas cidades, adivinha-se a presença francesa do século passado nos belos e decadentes prédios coloniais, e as antigas construções coabitam placidamente com os incaracterísticos edifícios modernos, que contudo devem ser sempre construídos em altura, para que os seus inquilidos se aproximem o mais possível do céu...

32 comentários:

Paula Raposo disse...

Uma maravilha de reportagem do Vietname. Obrigada, Justine. Beijos.

Fa menor disse...

Mais imagens belíssimas!
Boa repórter!

Beijinhos

Duarte disse...

Quando se espreguiçam os teus olhares fico atónito. Deixo-me levar pela imagem e a palavra, o resultado, é o encantamento.
Desde o quase roçar a água, até o alinhamento da vertical, eis-nos ante uma diversidade tão sabidamente elegida. Essas casas rodeadas de belos jardins trasladam-me à familiaridade.
Bem-vinda, "Bien hallada".

Abraços de amizade

Teresa Durães disse...

mais umas fotos lindas. Pensei que o país estivesse, mesmo assim, muito degradado

Rosa dos Ventos disse...

Para quê ir ao Vietnam?
Tu levas-me lá aos pouquinhos, tranquilamente, sem ser preciso fazer malas!:-))

Abraço

Benó disse...

Acabei mesmo agora de ler o teu texto do 10º jogo.Achei-o muito engraçado pois usaste termos em voga na nossa época de 50/60, como por ex. a flausina.
Um abraço de parabéns pela lembrança desses termos, hoje em desuso.

Carla disse...

estou encantada a acompanhar esta tua viagem
beijos

BlueVelvet disse...

Excelente história em imagens.
Parece que também lá estamos.
Beijinhos

pinguim disse...

Deve ser fascinante a mistura arquitectónica deste país, com influências coloniais, regionais e até políticas...
As casas lacustres sempre me despertaram uma enorme curiosidade.
Beijinhos.

Maria disse...

Viajo contigo através das fotografias e quedo-me logo na primeira palafita. Imagino a vida aí. E lembro o sofrimento do povo vietnamita. E como se devem sentir hoje na terra de Ho...

Um beijo

salvoconduto disse...

O céu enevoado é que não ajuda, nem mesmo à noiva.

mdsol disse...

Pronto! Confesso, assumo, admito, aceito que, não tenho outro remédio senão admitir que, por muito que seja politicamente incorrecto tenho de dizer que:
buááááááá Estou a ficar com invejita da tua liiinda e sentida viagem!
Estou nada, Estava a brincar... e reafirmo... os teus olhos também embelezam as coisas.
:))

dona tela disse...

Até fui à Wikipedia para saber o que são palafitas.

Muito obrigada, Dona Justine.

mariam disse...

Justine,

estou a adorar as palavras e a foto-reportagem, viagem de sentires mil!

resto de boa semana
um abraço e o meu sorriso :)
mariam

samuel disse...

Bela maneira de "ler" um país...

Abreijos

1/4 de Fada disse...

Continuo maravilhada com as fotografias. Que pena ficar tão longe...

Juani lopes disse...

DESPUES DE TODOS ESTOS POST, CASI PUEDO DECIR QUE HE ESTADO EN VIETNAME
SALUDITOS

Fernando Samuel disse...

Espero bem que esta visita ao Vietname prossiga...



Um beijo.

utopia das palavras disse...

Justine

Continuo encantada com a viajem, hoje conheci mais um pouquinho...!

Beijos

Licínia Quitério disse...

Estou cá a pensar: Como se atreveu o Novo Mundo a ir até aí tentar dar ordens e destruir esse livro de história viva? Como se tem atrevido tanto noutros antigos lugares? Excessos de juventude?! Reprováveis, imperdoáveis.

Um abração.

Idun disse...

amiga justine,
gosto do teu olhar viajante e das tuas reflexões.
(e agradeço teres dado oportunidade ao mounty de vir dar um aceno aos seus fervorosos admiradores).

marradinhas afectuosas

QUIM disse...

Continua que estás a agradar.Belos lugares, belíssimas fotos!

goiaba disse...

Obrigada pela viagem ... É bom continuar a acompanhá-la.

vida de vidro disse...

Belos olhares sobre esse país tão longínquo. Encantas e informas. **

mena m. disse...

Impressionante a diversidade!

As minhas preferidas as palafitas, das mais simples às mais requintadas.

Fizeram-me lembrar as casas dos Outer Banks na Carolina do Norte, também de madeira e sobre estacas construídas.

Engraçado um povo que vive tanto na rua mas quer morar peretinho do céu...

Um encanto esta tua reportagem!
Beijinho

bettips disse...

Mais uma aspecto da sacralização dos costumes e das gentes agarradas à sua terra. Permito-me pensar como a Licínia... com que direito se dá lições?
Nem de moral...
Belíssima simbiose. Belíssima viagem. Abençoados olhos...
Abençoados aviões que nos levam assustados mas com o coração pleno.
Bem chegada ao país do never say never!
Bjinho

Benó disse...

As imagens que nos tens mostrado são bem elucidativas da maneira de viver daquela gente, tão diferente da nossa.

Um abraço forte.

legivel disse...

... não fui ao dicionário saber o que significa palafita (a Dona Tela sai-se com cada uma!) mas congratulei-me com a ideia (que desconhecia) sobre a construção dos edifícios modernos em altura...

... porque moro no último andar de um edífio altíssimo(?!) fiquei agora a saber porque volta-não-volta, acordo com galos na cabeça. Mas, ao contrário da referida "aproximação", temo que, porque os meus pecados são tantos, que o mais certo é o céu a cair-me na dita...

Arabica disse...

Mais uma bela reportagem Justine!


De arquitecturas dispares como as culturas que as inspiraram é sem dúvida uma visita riquissima.


Belo país e belas fotos!

Beijinhos

Sofá Amarelo disse...

O entrosamento de estilos e habitats é por demais notório numa metrópole algo cosmopolita!!

Muitos beijinhos!!!

Patanisca disse...

"Falta sempre qualquer coisa, não é? Ou é dinheiro, ou alguém para nos massajar os pés...
E aproveita o tempo que te resta aí para "espalhares" que aqui somos todos árabes, pode ser que assim eles nos deixem em paz...
Beijinho repenicado!"

Obrigada pelas tuas palavras que, nem pelo passar do tempo, me parerecem distantes. Fiu aí para dar supporte ao Rodrigo e regrssei no weekend e estou de viagem para o Oeste. Já vi estiveste nos viets, tenho que ver isso melhor. Já chamaram para a sala de embarque. Beijinhos muitos
da Teresa

M. disse...

Interessantíssimo esse desejo de proximidade com o céu, tendo este povo, pelo que contas, a vivência, já na terra, de uma grande espiritualidade. Um caminho em dois sentidos que se cruzam e se completam.